Arquivo da tag: Blues

Blues com a chancela dos Rolling Stones

Confessin’ The Blues é uma coletânea com clássicos do blues escolhidos pelos membros dos Stones

Os Rolling Stones, que antes de se tornarem a maior banda de rock de todos os tempos eram mais uma banda que fazia covers de clássicos do blues, não perdeu a sua essência.

Dois anos depois do excelente Blue & Lonesome, onde recriavam algumas das suas canções favoritas do blues, os Stones enveredam novamente pelos campos de colheita de algodão dos Estados Unidos com o lançamento de Confessin’ The Blues, uma coletânea de canções de artistas que são ícones do gênero.

O repertório escolhido por Ron Wood, Keith Richards, Mick Jagger e Charlie Watts não poderia ser mais certeiro. Elmore James, B.B King, Howlin’ Wolf e John Lee Hooker são alguns dos nomes que aparecem nas 42 faixas do CD duplo.

Capa caprichada

Clique na imagem e encomende a sua cópia

Confessin’ The Blues ganhou, além do repertório, um trabalho cuidadoso no campo visual. Aproveitando o talento de Ron Wood como pintor, a banda decidiu colocar um de seus desenhos na capa do CD/vinil.

A ideia por trás do projeto é educar as novas gerações sobre um gênero que, infelizmente, não tem tanto espaço nas rádio, TVs e serviços de streaming.

Para isso, a banda decidiu doar 10% dos lucros com a venda do álbum para a Willie Dixon’s Blues Heaven Foundation, uma organização sem fins lucrativos baseada nos Estados Unidos.

O álbum já está disponível nas principais lojas que ainda vendem CDs pelo mundo. Lançamento no Brasil? Streaming? Por enquanto, nada, mas você pode ouvir algumas playlists bastante aproximadas com o produto oficial.

Disco 1
1. Rollin’ Stone – Muddy Waters
2. Little Red Rooster – Howlin’ Wolf
3. Boogie Chillen – John Lee Hooker
4. I Hate to See You Go – Little Walter
5. Little Queenie – Chuck Berry
6. You Can’t Judge A Book By It’s Cover – Bo Diddley
7. Ride ‘Em On Down – Eddie Taylor
8. I’m A King Bee – Slim Harpo
9. All Your Love – Magic Sam
10. Dust My Broom – Sonny Boy Williamson
11. Just Your Fool – Little Walter
12. I Want to Be Loved – Muddy Waters
13. Key to the Highway – Big Bill Broonzy
14. Love In Vain Blues – Robert Johnson
15. You Gotta Move – Mississippi Fred McDowell
16. Bright Lights, Big City – Jimmy Reed
17. Worried Life Blues – Big Maceo Merriweather
18. Everybody Knows About My Good Thing (Pt. 1) – Little Johnny Taylor
19. Commit a Crime (1991 Chess Box Version) – Howlin’ Wolf
20. I Can’t Quit You Baby – Otis Rush
21. Confessin’ the Blues (with Walter Brown) [Single Version] – Jay McShann

Disco 2
1. Just Like I Treat You – Howlin’ Wolf
2. I Got to Go – Little Walter
3. Carol – Chuck Berry
4. Mona – Bo Diddley
5. I Just Want to Make Love to You – Muddy Waters
6. Blues Before Sunrise – Elmore James & The Broom Dusters
7. Bad Boy – Eddie Taylor
8. Boogie Children – Boy Blue
9. Little Rain – Jimmy Reed
10. Stop Breakin’ Down Blues – Robert Johnson
11. The Prodigal Son – Reverend Robert Wilkins
12. Hoodoo Blues – Lightnin’ Slim
13. Don’t Stay Out All Night – Billy Boy Arnold
14. Crawdad. – Bo Diddley
15. Suzie Q – Dale Hawkins
16. Down The Road Apiece – Amos Milburn
17. Little Baby – Howlin’ Wolf
18. Blue and Lonesome – Little Walter
19. Rock Me Baby – B.B. King
20. Damn Right I Got The Blues – Buddy Guy
21. Mannish Boy – Muddy Waters

Anúncios

Ho Ho Ho, já é Natal para o Deus da Guitarra

Eric Clapton lança disco de canções natalinas e dá um presentão para os fãs

Falar sobre um trabalho de Eric Clapton é tarefa que demanda cuidado e várias audições. Porém, tudo fica mais fácil quando o disco é bom.

É o caso de Happy Xmas, o disco com canções natalinas que o Slowhand lançou dia 12.

Depois de uma série de lançamentos irregulares — que vão desde os pouco inspirados e preguiçosos Clapton (2010) e I Still Do (2016), passando pelo razoável Old Sock (2013) e o ótimo The Breeze: An Appreciation of JJ Cale (2014) — o guitarrista surpreende com o excelente Happy Xmas.

Blues, reggae e country

Discos com canções natalinas são uma tradição na música pop. O difícil é se obter um resultado minimamente criativo.

Fazer com que clássicos como Have Yourself a Merry Little Christmas, White Christmas ou Silent Night soem novos é realmente um trabalho para um mestre.

Clapton conseguiu trazer essas canções para um universo onde reina. Blues, reggae, country e bons solos de guitarra fazem com que Happy Xmas seja um dos melhores discos de Clapton em décadas.

Os toques de blues que dão brilho a números como Christmas Tears, Lonesome Christmas, Merry Christmas Baby e White Christmas, mostram um Clapton em forma.

Confira os lançamentos de Eric Clapton na Amazon inglesa

O charme brejeiro de Christmas in My Hometown ou os toques doces das baladas For Love on Christmas Day — a única composição original do álbum — e Sentimental Moments, tornam o disco irresistível logo na primeira audição.

Há momentos acústicos e outros que lembram a atmosfera do 461 Ocean Boulevard, por exemplo. O Clapton de 2018 é mesmo uma simbiose dos vários mutantes que passaram pelo corpo do guitarrista durante todos esses anos.

Quase perfeito

Mas nem tudo são flores no Natal claptoniano. A canção mais badalada do álbum — Jingle Bells (In Memory of Avicii) — tira a chance de dar ao álbum a cotação máxima.

A versão techno do clássico natalino é pobre e fica totalmente fora do contexto delicadamente bluseiro do disco.

Pode ter sido uma homenagem genuína ao DJ morto este ano e provavelmente vai ter gente dizendo que é a melhor coisa do disco, mas o resultado não deveria fazer parte deste projeto.

Bem de saúde

Os relatos sobre os problemas de saúde de Clapton — alguns deles dados pelo próprio músico — ficam para trás ao ler sobre suas últimas apresentações e ao ouvir esse novo trabalho.

Único músico membro três vezes do Hall da Fama do Rock — como membro do Cream, dos Yardbirds e como artista solo — ele se cercou de um time de amigos/craques que não deixam nenhuma gravação com qualidade menor que perfeita.

Só os nomes de Jim Keltner e Doyle Bramhall II garantem um brilhoso selo de qualidade.

Canções extras e versão não muito deluxe

Happy Xmas é composto por 14 canções, mas há outras duas músicas — A Little Bit of Christmas Love e You Always Hurt The One You Love — que serão lançadas em um single especial no Record Store Day e que não foram incluídas nem mesmo na versão deluxe do álbum.

Essa versão deluxe é outra bola fora (ainda maior que Jingle Bells). Nada de demos, canções extras ou versões originais dos clássicos, mas você pode ser o feliz proprietário de uma árvore de Natal de metal e rascunhos do desenho da capa (feitos por Clapton).

Mais um Grammy?

Eric Clapton já abocanhou 18 prêmios Grammy. Com Happy Xmas, ele tem grande chances de conseguir mais um.

Cotação ****

R.I.P. Otis Rush, um dos maiores nomes do blues

Numa sequência de perdas na música, poucos falaram (no Brasil) sobre a morte de Otis Rush, autor de vários clássicos do blues

Um dos grandes nomes do blues, ídolo de músicos como John Mayall, Eric Clapton e Jimmy Page, e autor de clássicos como All Your Love e Double Trouble — gravadas, em vários momentos de sua carreira, por Clapton — Otis Rush morreu no último dia 29.

Com perdas no cenário musical como as de Ângela Maria, Tito Madi e Charles Aznavour, foi pouco o espaço dado pela grande mídia brasileira ao bluseiro, morto aos 84 anos (por complicações de um AVC sofrido em 2003).

Rush iniciou a carreira nos anos 50, inspirado por gente como Muddy Waters e Howlin ‘Wolf, levando uma verta modernidade ao som do blues de Chicago, principalmente com sua ótima técnica na guitarra.

Reconhecimento do outro lado do Atlântico

Otis Rush ganhou reconhecimento mundial nos anos 60, quando John Mayall & the Bluesbreakers (com Eric Clapton na guitarra) gravaram a sua versão de All Your Love (I Miss Loving), em 1966.

Outro momento de reconhecimento da importância e da qualidade da obra de Rush foi a inclusão da canção I Can’t Quit You, Baby no álbum de estreia do Led Zeppelin (1969). Vale lembrar que a mesma canção foi resgatada pelos Rolling Stones em seu álbum Blue and Lonesome (2016).

Prestígio em casa

Rush também influenciou muitos músicos americanos. Stevie Ray Vaughan, por exemplo, deu o nome de Double Trouble para a sua banda. Além disso, a revista Rolling Stone colocou o bluseiro na posição 53 na sua lista dos 100 Melhores Guitarristas de todos os tempos.

R.I.P. Otis Rush

Uma versão deste texto foi publicada na Revista Ambrosia

Eric Clapton vai lançar disco de Natal com toques de blues

Álbum se chamará Happy Xmas, terá clássicos de Natal e uma canção inédita. Data de lançamento está prevista para 12 de outubro

Eric Clapton é reconhecidamente um dos maiores nomes do blues, tem (merecidamente) o apelido de Deus da Guitarra, é um sobrevivente do rock e dono de uma carreira com muitos altos e alguns baixos.

Na última semana, Clapton anunciou o lançamento do seu 24° álbum de estúdio e o primeiro desde o apenas razoável I Still Do (2016). Happy Xmas vai trazer clássicos natalinos e uma canção original, For Love On Christmas Day.

— Eu tinha em mente que essas músicas de Natal poderiam ser feitas com um leve toque de blues, e comecei a descobrir como tocar as linhas de blues entre os vocais. Eu peguei uma das músicas mais identificáveis do álbum Have Yourself a Merry Little Christmas que terminou sendo o ponto principal do álbum — diz Clapton.

Clássicos e novidades

Nas 14 faixas do álbum, Clapton faz um mix de clássicos como White Christmas, Silent Night e Jingle Bells, com canções menos conhecidas e uma original, For Love On Christmas Day.

O disco, que tem como capa uma ilustração do próprio Slowhand, já está em pre-order no site da gravadora Surfdog Records e na Amazon. A data de lançamento é 12 de outubro.

Versão não muito deluxe

Assim como os últimos lançamentos de Clapton, Happy Xmas terá uma versão deluxe. Infelizmente a parte musical parece ter sido deixada de lado nessa produção. Nada de demos, canções extras ou versões originais dos clássicos.

Ao invés de focar na música, a gravadora preferiu incluir penduricalhos natalinos como uma árvore de Natal de metal e rascunhos do desenho da capa. Na parte musical, temos o tradicional pendrive com as versões em alta resolução das canções do álbum e um flexi disc. Há também uma entrevista em vídeo com Clapton, mas nada de tirar o fôlego.

Fique com a versão standard.

Pre-order

Amazon – LP: http://a.co/adE2Y37
Amazon – CD: http://a.co/7id8PgS
Deluxe Box Set: https://bit.ly/2MSXt89

Track List

1. White Christmas
2. Away In A Manger (Once In Royal David’s City)
3. For Love On Christmas Day
4. Everyday Will Be Like A Holiday
5. Christmas Tears
6. Home For The Holidays
7. Jingle Bells (In Memory Of Avicii)
8. Christmas In My Hometown
9. It’s Christmas
10. Sentimental Moments
11. Lonesome Christmas
12. Silent Night
13. Merry Christmas Baby
14. Have Yourself A Merry Little Christmas

Uma versão deste texto foi publicada na Revista Ambrosia

Mais textos sobre Clapton

Niterói recebe a 4ª edição do festival Tudo Blues

Evento acontece entre os dias 17 e 27 de maio, sempre de quinta a domingo, no Teatro da UFF

Hoje, quando se pensa em Rio de Janeiro o que vem à mente é crise, violência e desgoverno. Quando vamos para o campo da música logo ouvimos samba ou bossa nova, mas não é só disso que vive o estado e sua capital. Alguns eventos insistem em sobreviver e oxigenar a cena fluminense. O festival Tudo Blues, é um desses.

Idealizado por Luiz Claudio Vasconcellos, o Tudo Blues chega a sua 4ª edição – entre os dias 17 e 27 de maio – no Teatro da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói.

– Nos anos 90, eu já havia realizado um festival no mesmo teatro, chamado Em Janeiro Tudo é Blues. Foram três edições e, em 2014, numa reunião com a direção do Teatro da UFF, surgiu a ideia do retorno do festival. Criamos o Tudo Blues e já estamos aí na quarta edição – conta Vasconcellos.

Mistura de Gêneros

Rosa Marya Colin – Foto de Cláudio Medeiros

Para a edição 2018 o line up promete muito blues com pitadas de gospel, country e soul. Nomes conhecidos, como Rosa Marya Colin e Blues Etílicos, se juntam com os não menos talentosos Laranjeletric, Daniel Cheese, Colorado Country, EL84 Rock’n’Blues Band, Ticão Freitas e The Al Pratt Blues Session.

– A curadoria é minha e procuro evitar repetir atrações que já passaram pelo Tudo Blues em um curto intervalo de tempo – explica Luiz.

Serviço:

Tudo Blues Festival

Data: De 17 a 27 de maio de 2018 (quinta a domingo)
Horário: 20h
Local: Teatro da UFF – Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niteró
Preço: R$50,00 (inteira) e R$25,00 (meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos e servidores da UFF)

Daniel Cheese – Foto de Elaine Werneck

Programação:

17/5 – Laranjeletric
18/5- Daniel Cheese
19/5- Rosa Marya Colin
20/5- Colorado Country
24/5- El84 Rock’n’ Blues Band
25/5- Ticão Freitas
26/5- Blues Etílicos
27/5- The Al Pratt Blues Session

Uma versão deste texto foi publicado na Revista Ambrosia