Jethro Tull lança hoje edição especial de 40 anos do álbum Aqualung

A EMI avisa:

Nova versão do álbum, que já vendeu 15 milhões de cópias, chega ao Brasil em disco duplo acompanhada de livreto exclusivo

A EMI Music Brasil lança hoje, dia 31 de outubro, com a colaboração de Ian Anderson, uma edição especial de colecionador do 40º aniversário do clássico Aqualung, álbum do Jethro Tull,. No Brasil, chega às lojas a versão em disco duplo, acompanhada de um livreto exclusivo de 36 páginas, em embalagem digipak.

Originalmente lançado pela Island Records em 1971, Aqualung provou ser um enorme sucesso para Jethro Tull, atingindo #4 na parada de álbuns do Reino Unido e #7 na Billboard dos Estados Unidos, ajudando a tornar a banda uma das mais bem sucedidas dos anos 70. Até o momento, o álbum já vendeu mais de 15 milhões de cópias no mundo.

Aqualung foi o quarto álbum de estúdio do Jethro Tull e tem uma pegada mais acústica, misturando melodias folk e hard rock, inspirado pelo trabalho dos cantores e compositores britânicos de folk Roy Harper e Bert Jansch. Com 11 canções, o álbum tem uma linha temática que as atravessa com seus contos de personagens como Cross-Eyed Mary e o marginal da faixa-título. Junto com esses temas, o disco também aborda material autobiográfico – Cheap Day Return, escrita por Anderson sobre uma visita ao seu pai em estado crítico – e a profunda questão da religião em canções como My God.

Anúncios

Tabasco & pimentas – uma pensata

Pimenta é fogo. Ardida, quente e sedutora. Não é incomum tomar um banho na mesa após uma pitada mais generosa e desavisada do condimento. Se a pimenta dedo-de-moça é deliciosamente suave e aromática, assim como a pimenta de cheiro, há outras bem mais mortíferas.

Dos molhos comprados nos supermercados aos especialmente preparados nos botequins e casas de tios, tias e especialistas, uma pimentinha cai bem (sempre em doses moderadas). Baianas, mineiras, indianas ou mexicanas, elas abrilhantam e aquecem os sabores de qualquer prato.

Até mesmo o americaníssimo Tabasco faz bonito em pratos e sanduíches. Você sabia que, assim como uísques e vinhos, há tabascos envelhecidos? Confira em http://www.tabasco.com

Rodrigo Santos lança DVD recheado de participações

Lançando seu primeiro DVD após três discos solos – Um Pouco Mais de Calma (2007), O Diário do Homem Invisível (2009) e Waiting on a Friend (2010) – e uma carreira que conta com participações em shows e discos de vários outros artistas, Rodrigo Santos, conhecido por se envolver em vários projetos ao mesmo tempo, não diminui o ritmo de trabalho e já tem planos que seguem até 2012.

“Estou lançando o CD e DVD Rodrigo Santos ao vivo em Ipanema – a festa de lançamento acontece no dia 18 de novembro no Teatro Ipanema – comecei a produzir o CD do Maurício Barros (autor de Por Você e Amor para Recomeçar) e já gravei dois pilotos para um programa chamado Roda de Rock, onde sempre convido dois artistas de gerações diferentes para contar histórias e tocar. Já fiz com o Jerry Adriani e o Tico Santa Cruz e ficou muito bacana. Ainda não sei em qual canal ele vai ser exibido, mas espero que isso aconteça ainda este ano”, conta.

Além disso, Rodrigo ainda ajudou a organizar um show em benefício da organização social Saúde Criança, que reuniu, o Kid Abelha, Frejat, Mart’nália, Fernanda Abreu e, claro, Rodrigo Santos e os Lenhadores.

Rodrigo ainda guarda na manga a volta do Barão Vermelho em 2012.

“Fizeram um convite para a banda tocar no Rock in Rio, mas como pretendemos voltar só no ano que vem, decidimos ir em voos solo. Frejat tocou no Palco Mundo e eu na Rock Street. Foi sensacional e uma espécie de consagração da minha carreira solo. Muito legal tocar em um evento desse porte”, lembra.

No DVD, gravado em duas partes (uma no Teatro Ipanema e outra na Praia do Arpoador) o clima é de descontração total e os convidados especiais acabam por mostrar o quanto o músico é querido pelos companheiros.

“Além do Fernando Magalhães (outro Barão) e do Kadu Meneses, meus fiéis escudeiros e companheiros de jornada com os quais formo o Rodrigo Santos e os Lenhadores, tivemos o Frejat, Ney Matogrosso, Leoni, Léo Jaime, Evandro Mesquita, Isabela Taviani, Pepeu Gomes, Rogério Meandra, Milton Guedes, João Penca e Seus Miquinhos Amestrados e até uma participação do Chris Pitman, tecladista do Guns N’ Roses, que gravou uma música em estúdio com a gente. Acabou que ainda ficaram de fora, por questões de agenda, o Lobão e a minha companheira Zélia Duncan, o que pode até ter sido bom, porque acho que eu teria que sair do DVD para caber todo mundo. Já estava na hora dos meus fãs terem um registro das minhas músicas cantadas por mim”, brinca.

Descontração entre amigos

O registro dos shows segue a descontração que Rodrigo faz questão de ter em suas apresentações, passeando por músicas de todas as fases da carreira. Entre os vários destaques, Rodrigo recebe um Ney Matogrosso inspirado em Você não Entende o Que é o Amor e Sangue Latino (sucesso dos Secos & Molhados), o amigo Frejat em Waiting On a Friend (Rolling Stones) e Um Pouco Mais de Calma, um animado Leoni em Diário do Homem Invisível e termina com a bagunça clássica capitaneada por Avelar Love, Selvagem Big Abreu e Bob Gallo, o João Penca e Seus Miquinhos Amestrados, em uma versão de Pop Star que, se não prima pela técnica, leva todo mundo para o palco numa celebração de alegria.

No meio disso tudo, ainda foram tocadas canções que fizeram sucesso tanto na MPB quanto no canário do rock internacional, como A Dois Passos do Paraíso (Blitz), Positivelly 4th Street (Bob Dylan) e Pro Dia Nascer Feliz (Barão Vermelho).

“Foram dois dos dias mais importantes da minha vida. Juntar todo mundo em uma segunda-feira no Teatro Ipanema foi um inferno do ponto de vista logístico, mas foi um dos melhores shows da minha carreira. O da Kombi na Praia do Arpoador aconteceu no dia 10/10/10, que também era dia da final do campeonato de surf. Peguei muita onda lá com os Miquinhos e o astral estava ótimo. Foi realmente sensacional”, finaliza.

O músico é um dos que mais usa as redes sociais para divulgar e receber feedback sobre o seu trabalho. Além do site oficial (www.rodrigosantos.com.br), ele mantém uma conta no Orkut e um perfil no Facebook. “Hoje não há como não ver a internet como uma aliada. Se vender discos já não é uma coisa fácil, divulgar o trabalho é fundamental, sem contar que ficamos muito mais próximos do que pensa o nosso público”.

Abaixo você confere trecho do show do Saúde Criança e um outtake da participação do João Penca e Seus Miquinhos Amestrados no DVD Rodrigo Santos ao Vivo em Ipanema.

 

 

 

Fãs do U2 vão ganhar CD duplo ao vivo da turnê 360

Os fãs inscritos no site oficial do U2 (www.u2.com) terão direito de escolher as músicas que tocadas em um dos 30 países por onde a banda passou com a sua turnê 360 e que farão parte de um CD duplo exclusivo que não será vendido em qualquer outra parte do planeta e será enviado de graça para eles.

Essa é uma das vantagens de ser sócio pagante – além de vídeos e áudios exclusivos e descontos nos produtos comprados na loja oficial do grupo. O preço anual (US$ 50) nem pode ser considerado dos mais abusivos, considerando o que a banda dá de retorno aos fãs.

Agora é se cadastrar, votar nas suas músicas preferidas (de preferência em alguma versão do Brasil) e aguardar a chegada do CD.

 

Coca-Cola com lata branca pelos ursos polares

A Coca-Cola anunciou hoje que pela primeira vez em sua história usará o branco como principal cor de suas embalagens em lata. A novidade vale apenas para os mercados dos Estados Unidos e Canadá: entre os meses de novembro e fevereiro, a empresa colocará mais de 1,4 bilhão de latas brancas de Coca-Cola nos pontos de vendas.

A ousada ação de marketing da Coca tem um lastro sustentável. É a primeira vez que o tradicional vermelho é trocado por outra cor na embalagem para apoiar uma causa: a da proteção aos ursos polares, mascote da companhia desde 1922.

Toda lata branca de Coca-Cola conterá um código para que o consumidor, caso deseje, efetue uma doação voluntária de US$ 1. A empresa fez uma doação inicial de US$ 2 milhões a World Wide Fund (WWF) – a maior organização independente de proteção à natureza – e pode entregar até mais US$ 1 milhão à entidade, dependendo do sucesso das doações dos consumidores.

Em alinhamento com a promoção da causa, ursos polares estamparão a latinha branca da Coca-Cola.

A embalagem promocional faz parte de uma estratégia para incrementar as vendas no outono e inverno na América do Norte, quando as vendas alcançam o auge durante as festas de final de ano e depois caem vertiginosamente.

Texto do Meio & Mensagem

Parabéns aos aniversáriantes da música em outubro

1 – Donny Hathaway
2 – Richard Hell
3 – Lindsey Buckingham
8 – Johnny Ramone
11 – John Prine
11- David Lee Roth
12 – Sam Moore
13 – Robert Lamm
13 – Sammy Hagar
16 – Bob Weir
20 – Eddie Harris
20 – Tom Petty
21 – Brent Mydland
21 – William Reid

Tarifas de ligações internacionais poderão ser livremente fixadas a partir de 2016

Alguém sabe dizer se isso será bom ou ruim?

As novas regras valem apenas para o serviço de telefonia fixa prestado em regime público.

A partir do dia 1º de janeiro de 2016 a concessionária de telefonia Embratel poderá fixar livremente as tarifas para ligações fixas internacionais. O regime de liberdade tarifária no serviço de telefonia fixa na modalidade Longa Distância Internacional (LDI) foi aprovado ontem (8) pelo Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

As novas regras valem apenas para o serviço de telefonia fixa prestado em regime público, portanto, a medida só vai valer para a Embratel, que é única concessionária da modalidade LDI. A liberdade tarifária não atinge as chamadas telefônicas locais, nem de longa distância nacional (interurbanos) que permanecem sob o regime de controle tarifário atual.

Segundo a Anatel, o mercado de telefonia fixa de longa distância internacional está em um patamar competitivo o suficiente para iniciar a implantação de um regime de liberdade tarifária neste tipo de chamadas, conforme permitido pela lei que trata da organização dos serviços de telecomunicações. Haverá uma fase de transição até 31 de dezembro de 2015, em que a concessionária deverá encaminhar à Anatel as propostas de estruturas tarifárias para comprovar que elas estão de acordo com a norma.

Entre os benefícios esperados está a possibilidade de a concessionária oferecer preços melhores nestas chamadas por meio da oferta de planos de serviço mais flexíveis, de acordo com a demanda de mercado. “Dessa forma, propicia-se um aumento no grau de competitividade entre as empresas que oferecem esse serviço”, informou a Anatel, em nota.

Fonte : ZM Notícias

Verdades Inquestionáveis

– No Havaí, todas as sandálias são havaianas.

– A primeira missa do Brasil foi o maior programa de índio.

– Mulher grávida reclama de barriga cheia.

– Os filósofos têm um problema para cada solução.

– Lixo: coisas que jogamos fora.     Coisas: lixo que guardamos.

– As fitas são virgens porque o gravador é estéreo.

– Herói é o covarde que não teve tempo de fugir.

– Pinte os cabelos de preto para encontros amorosos, e de branco para encontros de negócio.

– Relógio que atrasa não adianta.

– Nasci careca, pelado e sem dente. O que vier é lucro.

– Um chato nunca perde o seu tempo. Perde o dos outros.

– Não brinque com fogo, ele não sabe brincar.

– Uma celebridade é alguém que trabalha duro muito tempo para se tornar conhecida, e depois passa a usar óculos escuros para não ser reconhecida.

– Você está velho quando achar que antigamente isso ou aquilo era melhor.

– Canela é um dispositivo para achar móveis no escuro.

– Amigo é alguém que tem os mesmos inimigos que você.

– A fé move montanhas. Os ecologistas são contra.

– Ser canhoto é muito fácil, difícil é ser direito.

– Quando não restar mais nenhuma opção, leia o manual.

– Evite acidentes. Faça de propósito mesmo.

– Quando era menor, supunha que dinheiro era a coisa mais importante do mundo. Hoje tenho certeza.

– Você sabe que está ficando velho quando as velas custam mais caro que o bolo.

– A primeira amnésia a gente nunca esquece.

– A vantagem de ter péssima memória, é poder divertir-se muitas vezes com a mesma coisa boa como se fosse a primeira vez.

– Não existem ateus quando dá uma pane no avião.

– No avião, o medo é sempre passageiro.

Van Gogh pode ter sido morto por bala perdida

Como deveria ser ruim viver em um lugar violento assim.

O texto abaixo foi publicado no jornal O Globo.

Um novo livro sobre o pintor holandês Vincent Van Gogh coloca dúvidas sobre a crença popular de que ele teria atirado contra o próprio peito em um campo na França. As informações são do jornal britânico “The Telegraph”.

“Van Gogh: The Life”, de Steven Naifeh e Gregory White Smith, sugere que a causa mais provável da morte do pintor teria sido pelas mãos de uma outra pessoa, que seria um garoto local.

A nova teoria contradiz a versão estabelecida do acontecimento, que afirma que Van Gogh, que tinha 37 anos, atirou contra si mesmo no meio de um campo, cambaleando por mais de um quilômetro até a estalagem em que estava hospedado em 1890. Antes de morrer, 30 horas depois, ele foi perguntado se tinha tido a intenção de cometer suicídio, e ele respondeu:: “Acredito que sim”.

Mas isso não explica porque o cavalete e os pincéis que ele levou consigo naquele dia, além da arma utilizada, nunca foram encontrados, ou mesmo um bilhete de suicídio.

O livro questiona se o artista, que passou um tempo internado num asilo psiquiátrico, poderia ter adquirido uma arma.

Os autores do livro acreditam que o tiro fatal tenha sido disparado por um garoto de 16 anos chamado René Secretan, que estava passando o verão em uma vila próxima e cujo complexo relacionamento com Van Gogh incluía comprar bebidas para ele e provocá-lo.

Os escritores alegam que Van Gogh não acusou o garoto de ter atirado contra ele porque estaria conformado com a morte e não queria que o adolescente fosse punido.

Mas especialistas do Museu Van Gogh dizem que não estão convencidos pela teoria. Leo Jansen, curador do museu e editor das cartas de Van Gogh, disse que a biografia é um “ótimo livro”. Mas afirmou que “ainda não pode concordar” com as conclusões dos autores sobre a morte do pintor.

Casuarina comemora dez anos de história com novo CD

Grupo lança o quarto disco da carreira e aposta em repertório 100% autoral. Banda faz show em Niterói no dia 19 de novembro e diz querer tocar mais na cidade

São dez anos de carreira. Dez anos de samba, choro e de um movimento que resgatou a raiz de um dos ritmos que definem a identidade musical do Rio e do Brasil. Assim como a Bossa Nova, o samba tem como seu berço mais importante a Cidade Maravilhosa, e a Lapa acabou se transformando em cenário onde apareceram novos expoentes de gênero. Foi assim com Daniel Montes (violão), Gabriel Azevedo (voz e pandeiro), João Cavalcanti (voz e tantan), João Fernando (bandolim) e Rafael Freire (cavaquinho), cinco jovens da Zona Sul do Rio que se juntaram para iniciar uma jornada musical que já conta com três CDs (Casuarina (2005), Certidão (2007) e MTV Apresenta: Casuarina (2009), além de um DVD (MTV Apresenta: Casuarina). Com o lançamento hoje do seu mais novo trabalho (Trilhos/Terra Firme – Universal Music) no Teatro João Caetano, o grupo se aventura pelo terreno autoral.

“Esse disco é 100% autoral. Depois de lançarmos o MTV Apresenta (2009), onde praticamente todas as canções eram clássicos do samba, decidimos mostrar ao público que nos conheceu através desse projeto esse nosso outro lado”, explica Gabriel Azevedo, um dos vocalistas do grupo.

O disco mantém a mesma sonoridade que marca a carreira do grupo, mas com algumas sutis diferenças.

“Os arranjos estão mais limpos. Nós amadurecemos e vimos que nem sempre precisamos complicar as coisas. O álbum foi gravado e produzido pela mesma equipe que nos acompanha desde a estreia, mas o fato das canções serem todas inéditas, sempre com a autoria de um dos componentes, também mudou um pouco o processo. Afinal, são cinco opiniões diferentes”, diz Gabriel.

A carreira, que já conta com shows em lugares distantes e nem sempre no itinerário de sambistas (Angola, Bélgica, Eslovênia, Espanha, França, Holanda, Inglaterra, Israel e Suécia) e alguns prêmios importantes (Melhor Grupo de Samba do Prêmio da Música Brasileira, em 2009, além de indicações ao PMB (então Prêmio Tim) e ao VMB), entra agora na fase de consolidação junto ao grande público.

“Esperamos conquistar um público que não é tão familiar ao nosso trabalho. Para isso, até criamos uma loja virtual que vende todo o nosso material (CDs, DVDs e até camisetas). Grande parte da nossa venda é realizada durante os shows.

A gente ainda aposta nisso: que as pessoas gostam de comprar CDs e gostam de ler encartes, saber quem toca o que, etc”, revela Gabriel.

Cheios de histórias

Em Trilhos/Terra Firme os membros do Casuarina aproveitam para fazer uma série de canções que acentuam o caráter autoral, cheios de histórias. É assim com Qual Maneira (Daniel Montes e Roberto Lara), um chorinho que narra, com boas pitadas de humor, um pouco da vida do trabalhador do Rio, a animada Samba de Helena (Gabriel Azevedo), inspirada na filha mais nova do autor ou Fulô de Caju (João Cavalcanti e Alfredo Del Penho). João Cavalcanti – filho de Lenine, que coincidentemente também está lançando disco novo – é o responsável por um dos melhores momentos do disco com a alegre Dissimulata, que fala de uma mulher que costuma arrebatar paixões pelas pistas de dança das gafieiras da vida. Entretanto, é Vaidade (parceria inédita entre os vocalistas Gabriel e João), a faixa que mais chama a atenção. Não só pelo tema – um acerto de contas com uma vaidosa mulher e que termina com uma reconciliação – como pela levada envolvente. “Carinho nunca é demais, vaidade nunca é de menos”, diz a letra.

Todos os elementos que tornaram o Casuarina um dos mais importantes grupos da sua geração estão no novo trabalho.

Os arranjos elegantes, os vocais inspiradamente afinados, aliados a um instrumental tradicional do samba, além das canções inéditas, dão um frescor especial a Trilhos/Terra Firme. As diferentes vertentes musicais dos integrantes parecem contribuir para a unidade do grupo, ao invés de ser um elemento de tensão.

“Nossas influências são as mais diversas possíveis. O João Cavalcanti foi ao Rock in Rio todos os dias. O som do seu pai (Lenine) o influenciou muito. Eu ouço mais música brasileira e jazz. O Daniel Montes gosta muito de Michael Jackson, Stevie Wonder e todo o som produzido pela Motown. Acho que isso que dá um molho diferente ao nosso som e em momento algum traz divergências. O João está gravando um disco solo, mas com uma sonoridade que segue um caminho totalmente diferente do nosso. A coisa é tão bacana que o Casuarina vai estar presente em uma faixa”, explica Rafael Freire.

Mesmo com os dez anos de estrada, o Casuarina não parece sofrer do tédio e problemas internos que afligem a maioria dos grupos musicais. A pluralidade de idéias e influências, unida ao respeito pelos gostos pessoais, parece fortalecer o grupo, que não se surpreende com o tempo em que estão juntos.

“Já esperávamos ficar juntos por bastante tempo e não vemos porque não seguir em frente. Talvez até mesmo as diferenças de personalidade ajudem nesse relacionamento. Nós descobrimos que poderíamos mesmo durar depois da nossa primeira turnê pela Europa (2004). Nem tínhamos gravado o primeiro CD e ficamos 27 dias dormindo no sótão de uma casa em Amsterdã (Holanda), tocando somente em pequenos bares e pubs. Esse período serviu para nos conhecermos melhor e sedimentar a amizade do grupo”, conta Gabriel.

Grupo gostaria de tocar mais em Niterói

O público de Niterói poderá conferir as canções de Trilhos/Terra Firme no dia 19 de novembro, quando o grupo se apresenta no Bar do Meio. Antes, se apresenta em Cuba e em vários estados brasileiros. Mesmo com um show marcado, o grupo se ressente de mais apresentações na cidade.

“Gostaríamos de fazer mais shows em Niterói. Recebemos muitos pedidos de fãs por e-mail e pelas redes sociais, mas acho que falta um pouco de iniciativa dos empresários. Precisamos de mais convites”, lamenta Gabriel.

Nos shows da nova turnê, o Casuarina pretende mesclar sucessos dos discos anteriores com as novas canções.

“Claro que temos vontade de tocar as novas composições, mas não tem como deixar de lado as músicas que fazem parte da nossa história. Até mesmo alguns dos clássicos gravados no MTV Apresenta farão parte do novo espetáculo.

Esperamos que o público goste tanto desse novo repertório quanto nós estamos gostando de tocá-lo”, adiantam os integrantes.

Para os fãs do bom samba de raiz e do choro de qualidade, Trilhos/Terra Firme é um disco que tem tudo para agradar. As 14 canções que compõem o trabalho passeiam por temas diversos e que expandem o espectro musical do Casuarina. No fim das contas, tudo soa novo, mas com um toque de familiaridade que define os grandes trabalhos dos grandes artistas.

Texto originalmente publicado no jornal O Fluminense

A tortura de uma consciência pesada é o inferno para uma alma viva… – John Calvin

Consciência pesada é sempre um inferno. Seus remorsos, culpas e dúvidas têm o poder de consumir energias, pensamentos e alegrias. Consciência é uma tortura que impomos e nem sempre sabemos como fazer para terminar com ela.

Saudemos todos os que não se importam com (quase) nada pela total falta de registros sociais ou pela total ausência e desconhecimento do conceito de consciência.

Oremos por todas as almas que flutuam entre nós com um anel de amigos, mas totalmente sós.

Eles e suas consciências.

Boa notícia para quem gosta de cerveja: Petrópolis assume a vice-liderança do mercado

Pela primeira vez em oito anos, Schincariol cai para a terceira posição

Enquanto disputam na Justiça pela efetivação ou suspensão da venda do controle acionário da companhia, os sócios da Schincariol receberam uma má notícia quanto à participação de mercado da empresa na categoria de cervejas. Depois de ameaçar a vice-liderança da cervejaria de Itu ao longo do ano, a Petrópolis, pela primeira vez, aparece à frente da concorrente no levantamento de setembro da Nielsen.

A Petrópolis fechou o terceiro trimestre de 2011 com 10,3% de participação de mercado, enquanto a Schincariol tem 10%. É a mais baixa participação de mercado da Schincariol desde junho de 2003 e a primeira vez em oito anos que a empresa perde a vice-liderança do mercado.

A Ambev manteve a liderança absoluta com 69,8%. A Heineken segue estacionada com 8,5%.

A notícia repercutiu na noite de quinta-feira 13, nos sites das revistas Veja e Exame. Procurada, a Nielsen não confirmou as informações, sob a alegação de que não divulga informações relativas a market share.

A hipótese de perda de mercado como consequência de uma guerra judicial entre os sócios foi levantada em manchete da edição impressa do Meio & Mensagem, de 8 de agosto de 2011. A matéria foi publicada após o primeiro pedido de liminar (solicitado por José Augusto, Gilberto e Daniela Schincariol, acionistas minoritários da Schincariol) pela suspensão da venda de 50,45% das ações (que pertenciam aos irmãos Adriano e Alexandre Schincariol) para a japonesa Kirin ter sido acolhida pela Justiça.

Fonte: Meio & Mensagem

Sting: 25 years – Mais uma caixa comemorativa

Esse será um lançamento que terá que esperar. A caixa parece boa, mas a conta bancária pede arrego. Muitos acham a carreira solo do Sr. Gordon Summer meio chata, mas tem classe e algumas ótimas canções.

O conteúdo:
3 CDs com 45 canções remasterizadas
1 DVD com o (inédito) concerto Live at Irving Plaza
1 livro de capa dura com fotos raras, letras das canções e comentários pessoais

Disc 1
01    If You Love Somebody Set Them Free (2011 Remix)     04:24
02    Love Is The Seventh Wave (2011 Remix)     03:30
03    Consider Me Gone (2011 Remix)     04:31
04    Moon Over Bourbon Street (2011 Remix)     04:02
05    Fortress Around Your Heart (2011 Remix)     04:53
06    Bring On The Night / When The World Is Running Down You Make The Best Of What’s (Still Around) (Live In Paris)     11:28
07    Driven To Tears (Live – 2011 Remix)     06:29
08    I Burn For You (Live – 2011 Remix)     05:16
09    Be Still My Beating Heart    05:35
10    They Dance Alone    07:12
11    Englishman In New York (Album Version)     04:26
12    Fragile    03:55
13    We’ll Be Together (2011 Remix)     04:45
14    Sister Moon    03:46
15    The Secret Marriage (Album Version)     02:09

Disc 2
01    All This Time (Album Version)     04:54
02    Mad About You    03:53
03    Why Should I Cry For You?    04:45
04    The Soul Cages (Album Version)     05:52
05    When The Angels Fall    07:48
06    If I Ever Lose My Faith In You (Album Version)     04:29
07    Fields Of Gold    03:40
08    Seven Days (Album Version)     04:39
09    It’s Probably Me (Album Version)     05:08
10    Shape Of My Heart (Album Version)     04:38
11    When We Dance    05:57
12    I Hung My Head    04:40
13    I Was Brought To My Senses    05:48
14    You Still Touch Me    03:46
15    I’m So Happy I Can’t Stop Crying    03:56

Disc 3
01    A Thousand Years (Album Version)     05:57
02    Desert Rose (Album Version)     04:46
03    Ghost Story (Album Version)     05:29
04    Brand New Day (Album Version)     06:20
05    Send Your Love (Dave Aude Remix Edit Version)     03:16
06    Whenever I Say Your Name (Album Version)     05:25
07    Stolen Car (Take Me Dancing) (Album Version)     03:56
08    Soul Cake    03:26
09    The Hounds Of Winter    05:45
10    Next To You    02:29
11    We Work The Black Seam    07:18
12    The Pirate’s Bride    05:03
13    Never Coming Home (2011 Mix)     05:19
14    Russians (Live In Berlin)     04:51
15    The End Of The Game (Live In Berlin/Without Intros)     06:00

Disc 4
01    Message In A Bottle (Live At Irving Plaza, 2005)     04:51
02    Demolition Man (Live At Irving Plaza, 2005)     05:42
03    Synchronicity II (Live At Irving Plaza, 2005)     04:44
04    Driven To Tears (Live At Irving Plaza, 2005)     04:32
05    Heavy Cloud No Rain (Live At Irving Plaza, 2005)     05:02
06    A Day In The Life (Live At Irving Plaza, 2005)     03:50
07    Voices Inside My Head/When The World Is Running Down You Make The Best Of What’s Still Around (Live At Irving Plaza, 2005)     06:11
08    Roxanne (Live At Irving Plaza, 2005)     06:03
09    Next To You (Live At Irving Plaza, 2005)     02:53
10    Lithium Sunset (Live At Irving Plaza, 2005)     04:07

Grupo RBS deve adquirir o portal iG, da Oi

Seria essa uma boa ou uma má notícia para os jornalistas?

A Editora Abril e o Yahoo também estariam entre os eventuais interessados em adquirir o portal

O Grupo RBS deve adquirir a operação do portal iG, controlado pela Oi. Segundo informações obtidas pelo Meio & Mensagem, há um leilão em andamento para efetivar a compra do iG e, entre os interessados, além do Grupo RBS, estão também a Editora Abril e o Yahoo.

Nesta quinta-feira, 13, uma reunião de conselho da Oi deve decidir a venda. O Grupo RBS é o mais cotado para adquirir o iG. O Yahoo que, nos Estados Unidos, tem sido objeto de crescentes investidas agressivas pela Microsoft, que tentou comprar o portal já em 2007, já estaria fora da disputa pelo iG. O que deixa a potencial venda do iG entre o Grupo RBS e a Editora Abril.

Procurado pelo Meio & Mensagem, o presidente do iG, Pedro Ripper, nega a venda. Ripper, além de ser o principal dirigente do iG, é também vice-presidente da Oi da área de inovações, novos negócios, aquisições e fusões. No entanto, Ripper admite que existem várias conversas com o próprio Grupo RBS e outros players.

“Estamos conversando com a RBS e mais dois ou três players. São parcerias que fazem sentido e podem ser para canais (de conteúdo) ou para publicidade”, afirma. O executivo diz que vários players estão fora de escala, ou seja, não têm tamanho para competir com os grandes portais. Ripper prevê um cenário completamente distinto para os portais a médio prazo, entre 12 e 18 meses, com a consolidação dos players.

Procurado para se pronunciar oficialmente sobre a eventual negociação, o Grupo RBS, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que “não está comprando o portal de internet iG.”

E por que faria sentido para a Oi vender o iG, um portal de conteúdo e serviços? Como referência, o Grupo Telefônica controla o portal Terra. Por outro lado, empresas concorrentes da Oi como a própria Telefônica, a Embratel/Claro/Net e a GVT têm investido mais nas ofertas convergentes do que, propriamente, em conteúdo. A Embratel/Claro/Net (controladas pela América Móvil e Telmex, do mexicano Carlos Slim), acaba de lançar um pacote convergente que oferece telefonia fixa e móvel, banda larga fixa e móvel e TV paga. Oferta semelhante tem a Telefônica/Vivo/TVA e a GVT já lançou seu próprio pacote de telefonia fixa e TV paga.

Ou seja, as teles não têm exatamente investido na produção de conteúdo próprio (a não ser a Telefônica, pelo Terra), e sim na sinergia proporcionada pelas redes – as operadoras tanto têm a rede de transporte dos sinais (telefonia, banda larga e TV) quanto as redes de distribuição desses sinais (seja via fio de cobre, fibra óptica ou satélite). Portanto, faz sentido a Oi se desfazer dos ativos do iG que, atualmente, agregam as mais variadas plataformas da operadora, e se dedicar à oferta de telefonia e banda larga (fixa e móvel) e TV paga (por cabo e satélite).

Fonte: Meio & Mensagem

As faixas da Achtung Baby (20th Anniversary Super Deluxe Edition)

Dia 31 está chegando. Terei bastante coisa para ouvir

CD DISC 1 – ACHTUNG BABY ALBUM
1. ZOO STATION 4:36
2. EVEN BETTER THAN THE REAL THING 3:41
3. ONE 4:36
4. UNTIL THE END OF THE WORLD 4:39
5. WHO’S GONNA RIDE YOUR WILD HORSES 5:16
6. SO CRUEL 5:49
7. THE FLY 4:29
8. MYSTERIOUS WAYS 4:04
9. TRYIN’ TO THROW YOUR ARMS AROUND THE WORLD 3:53
10. ULTRA VIOLET (LIGHT MY WAY) 5:31
11. ACROBAT 4:30
12. LOVE IS BLINDNESS 4:23

SUPER CD DISC 2 – ZOOROPA
1. ZOOROPA 6:30
2. BABYFACE 4:00
3. NUMB 4:19
4. LEMON 6:56
5. STAY (FARAWAY, SO CLOSE!) 4:58
6. DADDY’S GONNA PAY FOR YOUR CRASHED CAR 5:20
7. SOME DAYS ARE BETTER THAN OTHERS 4:16
8. THE FIRST TIME 3:46
9. DIRTY DAY 5:24
10. THE WANDERER starring Johnny Cash 4:44

SUPER CD DISC 3 – UBER REMIXES
1. NIGHT AND DAY (STEEL STRING REMIX) 6:57
2. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (THE PERFECTO MIX) 6:37
3. MYSTERIOUS WAYS (SOLAR PLEXUS EXTENDED CLUB MIX) 7:01
4. LEMON (THE PERFECTO MIX) 8:57
5. CAN’T HELP FALLING IN LOVE (TRIPLE PEAKS REMIX) 4:35
6. LADY WITH THE SPINNING HEAD (EXTENDED DANCE MIX) 6:08
7. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (V16 EXIT WOUND REMIX) 3:19
8. MYSTERIOUS WAYS (ULTIMATUM MIX) 5:02
9. THE LOUNGE FLY MIX 6:28
10. MYSTERIOUS WAYS (THE PERFECTO MIX) 7:05
11. ONE (APOLLO 440 REMIX) 5:04

SUPER CD DISC 4 – UNTER REMIXES
1. MYSTERIOUS WAYS (TABLA MOTOWN REMIX) 4:29
2. MYSTERIOUS WAYS (APOLLO 440 MAGIC HOUR REMIX) 4:28
3. CAN’T HELP FALLING IN LOVE (MYSTERY TRAIN DUB) 8:34
4. ONE (APOLLO 440 AMBIENT MIX) 5:04
5. LEMON (MOMO’S REPRISE) 4:09
6. SALOMÉ (ZOOROMANCER REMIX) 8:02
7. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (TRANCE MIX) 6:51
8. NUMB (GIMME SOME MORE DIGINITY MIX) 8:51
9. MYSTERIOUS WAYS (SOLAR PLEXUS MAGIC HOUR REMIX) 8:15
10. NUMB (SOUL ASSASSINS MIX) 3:58
11. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (APOLLO 440 STEALTH SONIC REMIX) 6:44

SUPER CD DISC 5 – B SIDES AND OTHER STUFF
1. LADY WITH THE SPINNING HEAD (UV1) 3:57
2. BLOW YOUR HOUSE DOWN 3:30
3. SALOMÉ 4:35
4. EVEN BETTER THAN THE REAL THING 3:41
5. SATELLITE OF LOVE 4:03
6. WHO’S GONNA RIDE YOUR WILD HORSES (TEMPLE BAR REMIX) 4:52
7. HEAVEN AND HELL 5:03
8. OH BERLIN 4:31
9. NEAR THE ISLAND (INSTRUMENTAL) 2:56
10. DOWN ALL THE DAYS 6:33
11. PAINT IT BLACK 3:25
12. FORTUNATE SON 2:43
13. ALEX DESCENDS INTO HELL FOR A BOTTLE OF MILK/KOROVA 1 3:39
14. WHERE DID IT ALL GO WRONG? 3:59
15. EVERYBODY LOVES A WINNER 5:16
16. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (FISH OUT OF WATER REMIX) 4:08

SUPER CD DISC 6 – KINDERGARTEN – THE ALTERNATIVE ACHTUNG BABY
1. ‘BABY’ ZOO STATION 5:33
2. ‘BABY’ EVEN BETTER THAN THE REAL THING 3:42
3. ‘BABY’ ONE 4:35
4. ‘BABY’ UNTIL THE END OF THE WORLD 4:31
5. ‘BABY’ WHO’S GONNA RIDE YOUR WILD HORSES 5:16
6. ‘BABY’ SO CRUEL 6:08
7. ‘BABY’ THE FLY 4:45
8. ‘BABY’ MYSTERIOUS WAYS 4:03
9. ‘BABY’ TRYIN’ TO THROW YOUR ARMS AROUND THE WORLD 4:12
10. ‘BABY’ ULTRA VIOLET (LIGHT MY WAY) 5:49
11. ‘BABY’ ACROBAT 4:26
12. ‘BABY’ LOVE IS BLINDNESS 7:17

DVD DISC 1 – FROM THE SKY DOWN – a documentary

DVD DISC 2 – THE VIDEOS
1. THE FLY
2. MYSTERIOUS WAYS
3. ONE
4. EVEN BETTER THAN THE REAL THING
5. ONE (Buffalo Version)
6. ONE (Restaurant Version)
7. WHO’S GONNA RIDE YOUR WILD HORSES
8. THE FLY (Performance only)
9. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (THE PERFECTO MIX)
10. THE FLY (Text only)
11. UNTIL THE END OF THE WORLD (Live)
12. THE FLY (Live from the Stop Sellafield Concert)
13. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (Live from the Stop Sellafield Concert)
14. LOVE IS BLINDNESS
15. LEMON
16. STAY (FARAWAY, SO CLOSE!)
17. NUMB
18. NUMB (VIDEO REMIX)

DVD DISC 3 – BONUS MATERIAL
1. ZOO TV SPECIAL – a documentary
2. SHORTS:
· MTV’s “Most Wanted – ZooTV Special”
· MTV Rockumentary
· U2 on Naked City, 1993
· U2 on TV-AM, 1992
· Trabantland documentary
3. ROM CONTENT: Screensavers, Desktop Wallpapers, Weblinks

DVD DISC 4 – ZOOTV LIVE FROM SYDNEY
1. Show Opening
2. Zoo Station
3. The Fly
4. Even Better Than The Real Thing
5. Mysterious Ways
6. One
7. Unchained Melody
8. Until The End Of The World
9. New Year’s Day
10. Numb
11. Angel Of Harlem
12. Stay (Faraway, So Close!)
13. Satellite Of Love
14. Dirty Day
15. Bullet The Blue Sky
16. Running To Stand Still
17. Where The Streets Have No Name
18. Pride (In The Name Of Love)
19. Daddy’s Gonna Pay For Your Crashed Car
20. Lemon
21. With Or Without You
22. Love Is Blindness
23. Can’t Help Falling In Love

Número de celulares deve dobrar até 2020

O mundo precisa de tantos telefones?

Estudo realizado pela Research Machine aponta que receita da indústria de telefonia poderá alcançar US$ 12 trilhões

Com o número de aparelhos celulares chegando ao número de pessoas no planeta, a indústria de telefonia celular poderá enfrentar uma crise se não conseguir convencer as pessoas a obter mais de um dispositivo móvel conectado.

“Nós definitivamente não acreditamos que esse é o caso”, disse Mike O’Hara, diretor de marketing da GSM em evento realizado nesta segunda-feira, 10, na Espanha.

Em vez disso, disse O’Hara, a indústria deve subir de seis bilhões de conexões existentes hoje para mais de 12 bilhões em 2020. A receita para o segmento, desta forma, poderia crescer para US $ 1,2 trilhões, segundo um estudo feito pela Research Machine para a GSMA.

“É um crescimento significativo para a nossa indústria”, disse O’Hara.

Fonte: Meio & Mensagem

A segunda noite de Clapton no Rio – 10/09/11

Infelizmente não pude comparecer ao segundo show do mestre da guitarra na Arena HSBC, mas pelo menos um jornalista (dos bons, diga-se) contou como foi o show. Segundo o relato de Jamari França em seu blog no O Globo, Clapton fez duas mudanças no repertório, tocando uma música a menos que no domingo.

Tirando os muitos VIPs e famosos convidados, pouco se viu ou escreveu sobre esse segundo show.

Abaixo a setlist.

Key To The Highway
Tell The Truth
Hoochie Coochie Man
Old Love
Tearing Us Apart
Driftin’ Blues
Nobody Knows You When You’re Down And Out
Lay Down Sally
When Somebody Thinks You’re Wonderful
Layla
Badge
Wonderful Tonight
Before You Accuse Me
Little Queen Of Spades
Cocaine

Bis:
Crossroads

Leia como foi o show do dia 9 de outubro

Circulação de revistas bate recorde

E os empresários reclamam e achatam os salários dos jornalistas….

Segundo o IVC, média de circulação no Brasil nos últimos 12 meses superou a marca de 13,7 milhões de exemplares

O aumento das vendas das publicações baratas (cujo preço é inferior a R$ 5) e o incremento dos exemplares vendidos avulsos colaboraram para que a circulação de revistas no Brasil atingisse um marco recorde nos últimos 12 meses.

De acordo com dados do Instituto Verificador de Circulação (IVC), entre julho de 2010 e junho de 2011, a média de circulação de revistas no Brasil foi de 13.735.919 exemplares, o que representa um recorde para o setor e um aumento de 5,1% em relação á média registrada entre julho de 2009 e junho de 2010.

Para o IVC, o crescimento foi puxado pelo aumento das vendas das publicações com baixo preço de capa (inferior a R$ 5), cuja comercialização foi 8,77 maior nos últimos 12 meses e também pelo crescimento das vendas avulsas de exemplares (em bancas de jornal e pontos de venda), que foi de 7,6% em comparação com o período anterior.

Para a realização do estudo anual, o IVC utiliza dados de todas as publicações a ele afiliadas. Dessa vez, os números compreendem um conjunto de 172 títulos, sendo 25 deles de circulação semanal, 145 mensais e duas publicações quinzenais.

Fonte: Meio & Mensagem

As novas datas de Roger Waters no Brasil

Após o grande sucesso de vendas na Argentina, onde Roger Waters fará oito shows de estádio do antológico The Wall, a empresa que organiza a sua turnê no Brasil confirmou as novas datas dos shows:

25 de Março de 2012 – Porto Alegre – Beira Rio

29 de Março de 2012 – Rio de Janeiro – Engenhão

31 de Março de 2012 – São Paulo – Morumbi

01 de Abril de 2012 – São Paulo – Morumbi

Eric Clapton – HSBC Arena – Rio de Janeiro – 9/10/11 – A Crítica

Uma noite de recital musical

Não teve coreografias, efeitos especiais, bailarinos, playback, roupas modernosas, nem mesmo os quase obrigatórios ‘tudo bom? Tudo bem?’. Eric Clapton subiu ao palco da HSBC Arena com mais de 15 minutos de atraso – uma eternidade para os padrões do  artista, mas que mesmo assim ainda pegou muita gente acostumada com a falta de respeito com os horários de calça curta. Era fácil ver gente que pagou caro procurando seus lugares lá pela terceira música do show.

Musicalmente falando o show de uma redundância incômoda. Clapton estava inspirado e tocou demais e a banda tinha apenas Chris Stainton e Steve Gadd. Falar o que sobre esses músicos? Stainton acompanha (com idas e vindas) Eric desde o fim dos anos 70 e Gadd é daqueles que tocaram com todos os grandes do rock. É ele nas baquetas do histórico concerto de Simon & Garfunkel no Central Park, por exemplo.

Como disse, Clapton estava inspirado, embora pouco falante, como é o seu normal. Foram alguns poucos ‘thank you’ e um ‘good evening’. Nada de apresentação dos músicos ou conversinhas entre as canções. Era uma música após a outra. Em pouco menos de 2 horas, o homem que já foi chamado de Deus da Guitarra desfilou blues, rocks e baladas que hora levantaram o público, hora contribuiram para manter o silêncio e maximizar a degustação da música oferecida.

O repertório tocado no Rio teve apenas uma modificação em relação ao que foi apresentado em Porto Alegre. Uma pequena troca que se mostrou muito oportuna: Saiu Tearing Us Apart – canção dançante gravada em dueto com Tina Turner – e entrou o reggae I Shot the Sheriff – clássico de Bob Marley, eternizado na versão do Slowhand.

As interpretações de Hoochie Coochie Man, Old Love e Little Queen of Spades foram os pontos altos do show, que ainda teve Cocaine, Wonderful Tonight (em uma versão muito mais parecida com a original do que a baseada em sintetizadores e que era tocada desde o fim dos anos 80), Badge e Layla. Layla, aliás, que suscitou reações divergentes do público. Apresentada em ritmo mais lento, numa mistura de valsa com funeral de Nova Orleans, a canções ficou definitivamente marcada pela inquietude de Clapton, que sempre arranja um jeito novo de interpretá-la.

Eric Clapton nunca foi o mais rápido, o mais versátil, o mais técnico ou o mais espalhafatoso dos guitarristas. Porém, era o melhor guitarrista do mundo até o surgimento de Jimmy Hendrix e depois disso se tornou o melhor guitarrista branco do mundo. Muito desse reconhecimento, que continua mesmo depois de cinco décadas de carreira, vem da emoção, respeito e seriedade com a qual se entrega no palco. Clapton faz um show para quem gosta de música.

Sempre haverá quem diga que faltou essa ou aquela canção. No caso de Eric Clapton, as ausências são tantas que ele poderia fazer três apresentações diferentes e ainda poderia ficar algo de fora, tantos são os pontos altos de sua carreira. Mas, fica para a próxima (que torcemos para que aconteça).

Nesta segunda-feira (10 de outubro) o músico estará novamente mostrando seu talento na Barra da Tijuca. Provavelmente com uma penca de celebridades e jornalistas especializados (que nem sempre escrevem uma linha sequer sobre o evento que presenciam) entre os convidados da produção. Definitivamente temos muito que melhorar em termos de produção e divulgação de concertos musicais.

O que foi tocado

Going Down Slow
Key To The Highway
Hoochie Coochie Man
Old Love
I Shot the Sheriff

Set Sentado
Driftin’ Blues
Nobody Knows You When You’re Down and Out
Lay Down Sally
When Somebody Thinks You’re Wonderful
Layla

Badge
Wonderful Tonight
Before You Accuse Me
Little Queen of Spades
Cocaine

Bis:
Crossroads

 


Fotos: Fernando de Oliveira / O Globo / AgNews