Arquivo da tag: U2

Depois de Hendrix, o U2 se rende aos Monkees

Críticos musicais e muitos fãs de rock costumam ter atitudes pouco respeitosas por artistas que não eram puramente artistas. Provavelmente o maior exemplo disso são os Monkees, um grupo de atores/músicos contratados para estrelar uma série de TV sobre um grupo pop e que acabaram se tornando uma banda de verdade.

É verdade que, no início da carreira, Davy Jones (voz e percussão), Micky Dolenz (voz e bateria), Peter Tork (baixo, teclado e voz) e Mike Nesmith (voz e guitarra), não compunham ou tocavam nos discos (apenas cantavam), mas com canções escritas por nomes como Carole King, Harry Nilson, David GatesNeil SedakaNeil DiamondJerry Leiber e Mike Stoller, além do impulso de um ótimo programa na TV, não é de se admirar que seus singles e LPs fossem para o topo das paradas.

O que muita gente parece esquecer é que os rapazes eram talentosos (a voz de Micky Dolenz é um exemplo) e que eles nunca representaram ser o que não eram. Na verdade, quando decidiram que queriam mesmo ser uma banda, cavaram a sua sepultura. Pode parecer estranho, mas em 1967 os Monkees eram tão famosos que tinham como ato de abertura de seus shows um tal de Jimy Hendrix. Mais importante: eles foram os artistas que mais venderam discos nos Estados Unidos naquele ano. Repetindo: nem os Beatles, os Rolling Stones, Cream, Simon & Garfunkel ou Bob Dylan. Os maiores vendedores de discos foram os Monkees!

O reconhecimento

Apesar de todo o sucesso, a crença geral é de que só as crianças conhecem o grupo – graças aos filmes do Shrek e da canção I’m a Believer – ou os adultos que reconhecem a dança de Axl Rose, mas essa não é a verdade. No dia 21 de junho de 1997, em Los Angeles, o U2 – já uma das maiores bandas do mundo – fazia mais um show da sua turnê PopMart, na qual o guitarrista The Edge tinha o seu momento de destaque fazendo um karaokê onde a canção mais executada era Daydream Believer, um sucesso dos Monkees, claro. Então, do nada, Davy Jones entra no palco e rouba o show. Porém, mais surpreendente que a reverência de The Edge é ver que toda a plateia conhece a canção.

Viva a boa música!

Uma versão deste texto foi publicada na Revista Ambrosia.

Anúncios

Os músicos mais ricos do Reino Unido

Adele e Paul McCartney estão na lista dos mais ricos. O velho Sir Macca é o primeiro colocado

Antiguidade é posto. A frase é antiga e batida, mas se encaixa perfeitamente no contexto dos músicos mais ricos do Reino Unido. Berço do melhor do rock (e outros ritmos) desde os anos 60, Inglaterra e adjacências também produziram alguns dos mais bem-sucedidos artistas do planeta. E, embora os mais jovens desdenhem do som que marcou e até hoje influencia o mundo, a maioria dos nomes é da velha guarda, com alguns que nem são tão levados a sério como talentos, mas que estão lá, marcados na história. Assim, membros dos Beatles, Stones, Pink Floyd e Queen, por exemplo, estão lá no topo da lista.

O ranking, produzido pelo jornal Sunday Times, é feita levando-se em conta vários fatores como terras, propriedades, bens móveis e ações em empresas públicas. Os valores guardados nos bancos não entram nessa conta. As cifras estão na moeda da Terra da Rainha (libras esterlinas), claro.

Chupa, garotada!

PS: O valor da libra está quase R$ 5

Os nomes e as cifras:

Eric Clapton, com £ 175 milhões, está na posição 12

1. Paul McCartney e Nancy Shevell – £ 820 milhões
2. Lord Lloyd Webber – £ 740 milhões
3. U2 – £ 569 milhões
4. Elton John – £ 300 milhões
5. Mick Jagger – £ 260 milhões
6. Keith Richards – £ 245 milhões
7. Olivia e Dhani Harrison – £ 230 milhões
8. Ringo Starr – £ 220 milhões
9. Michael Flatley – £ 202 milhões
10. Sting – £ 190 milhões
11. Rod Stewart – £ 180 milhões
12. Roger Waters – £ 175 milhões
12. Eric Clapton – £ 175 milhões
14. Robbie Williams – £ 165 milhões
15. Tom Jones – £ 163 mihões
16. Tim Rice – £ 152 milhões
17. Ozzy Ousbourne e Sharon Ousbourne – £ 145 milhões
18. Adele – £ 140 milhões
18. Calvin Harris – £ 140 milhões
18. Charlie Watts – £ 140 milhões
21. Brian May – £ 135 milhões
22. Roger Taylor – £ 130 milhões
23. Jimmy Page – £ 125 milhões
24. Phil Collins – £ 120 milhões
25. David Gilmour – £ 115 milhões
26. Robert Plant – £ 105 milhões
26. John Deacon – £ 105 milhões
28. Enya – £ 104 milhões
29. Chris Martin – £ 94 milhões
30. Nick Mason – £ 92 milhões
31. Pete Townshend – £ 82 milhões
31. Will Champion – £ 82 milhões
31. Jonny Buckland – £ 82 milhões
31. Guy Berryman – £ 82 milhões
35. Ed Sheeran – £ 80 milhões
35. Gary Barlow – £ 80 milhões

 

Uma versão deste texto foi publicada na Revista Ambrosia

She’s a Mystery to Me

Bela versão do U2 para a canção que Bono e The Edge entregaram para Roy Orbison gravar.

 

2789_2[1]Darkness falls and she will take me by the hand
Take me to some twilight land
Where all but love is grey
Where I can’t find my way
Without her as my guide

Night falls I’m cast beneath her spell
Daylight comes our heaven’s turns to hell
Am I left to burn
and burn eternally

She’s a mystery to me
She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl

In the night of love words tangled in her hair
Words soon to disappear
A love so sharp it cut like switchblade to my heart
words tearing me apart
She tears again my bleeding heart
I want to run she’s pulling me apart
Fallen angel cries
And I just melt away
She’s a mystery to me
She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl

hqdefault[1]Haunted by her side it’s the darkness in her eyes
That so enslaves me
But if my love is blind then I don’t want to see
She’s a mystery to me

Night falls I’m cast beneath her spell
Daylight comes our heaven’s turns to hell
Am I left to burn
and burn eternally

She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl
She’s a Mystery Girl

Link: http://www.vagalume.com.br/roy-orbison/shes-a-mystery-to-me.html#ixzz3XIuEoRY3

A nova do U2 – Ordinary Love

U2-OrdinaryLoveO U2 compôs uma nova canção para o filme Mandela: Long Walk To Freedom, que contará a vida do líder sul-africano. A música (Ordinary Love) é, para variar, de primeira linha, mas só foi lançada em vinil. Você pode ouví-la aqui no playlist do F(r)ases da Vida e assistir ao vídeo dessa nova pequena obra prima irlandesa.

Enjoy!

 

 

‘A visão de Bono está se deteriorando’, afirma Julian Lennon

Bono cegoJulian Lennon, filho de John Lennon, revelou que a visão de Bono, líder da banda U2, está se deteriorando, informa a “NME”. Aos 52 anos, o artista irlandês possui uma doença ocular relacionada a fotofobia.

“Bono tem um problema nos olhos. Eu não sei exatamente o que é, mas o brilho do sol os afeta e está deteriorando sua visão”, afirmou Julian numa entrevista ao jornal “Irish Daily Star”.

O vocalista do U2 já admitiu no passado que seus óculos, que viraram uma marca-registrada, são usados para tratar uma doença que o faz ter uma hipersensibilidade à luz. Mas parece que agora a situação está se agravando.

Enquanto luta contra o problema com a saúde, Bono continua sua porção ativista. No final do ano passado, ele pediu a parlamentares democratas e republicanos, durante visita a Washington nesta semana, para pouparem os programas de assistência dos EUA em países pobres dos cortes orçamentários.

Fonte: O Globo

U2 mostra novamente como fidelizar fãs

u2com8Enquanto alguns pesos-pesados da música ainda não sabem como fazer para manter seus fãs interessados em acessar suas home pages, o U2 mostra mais uma vez que tem uma equipe das mais competentes em todos os sentidos. O presentinho para quem pagar a assinatura do site U2.com em 2013 é um livro de fotos da turnê 360º (chamado From The Ground Up), com 260 páginas, e mais um CD com 15 faixas escolhidas por The Edge, além de alguns downloads de músicas que não foram incluídas no CD. Isso, mais as faixas do CD U22, dão um grande panorama da útlima turnê da banda.

Detalhe: Duas das canções foram gravadas no Brasil!

Confira as faixas escolhidas por The Edge e os locais onde foram gravadas.

1. Breathe
Recorded at Stadio San Siro, Milan, 8th July 2009

2. I Will Follow
Recorded at Stade Roi Baudouin, Brussels, 22nd September 2010

3. Get On Your Boots
Recorded at Gillette Stadium, Foxborough, 20th September 2009

4. New Year’s Day
Recorded at Croke Park, Dublin, 27th July 2009

5. Electrical Storm
Recorded at Stadio San Siro, Milan, 8th July 2009

6. Stuck In A Moment You Can’t Get Out Of
Recorded at Estadio Azteca, Mexico City, 11th May 2011

7. Your Blue Room
Recorded at Giants Stadium, East Rutherford, 23rd September 2009

8. Vertigo
Recorded at Subiaco Oval, Perth, 18th December 2010

9. I’ll Go Crazy If I Don’t Go Crazy Tonight
Recorded at Stade de France, Paris, 11th July 2009

10. Sunday Bloody Sunday
Recorded at Vanderbilt Stadium, Nashville, 2nd July 2011

11. Scarlet
Recorded at Vanderbilt Stadium, Nashville, 2nd July 2011

12. In A Little While
Recorded at Estadio Morumbi, Sao Paulo, 9th April 2011

13. Miss Sarajevo
Recorded at Estadio Morumbi, Sao Paulo, 9th April 2011

14. Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me
Recorded at Estadio Nacional, Santiago, 25th March 2011

15. “40”
Recorded at Magnetic Hill Music Festival, Moncton, 30th July 2011

As canções do CD exclusivo do U2 para os fãs

Já citei aqui que o U2 preparava um presentinho para os fãs que se filiaram ao seu site oficial. Ele será um CD duplo com 22 músicas gravadas durante a turnê 360º. Para isso, a banda selecionou 40 números e pediu que os próprios fãs escolhessem os que deveriam fazer parte do U22.

Bem, das minhas 22 escolhas, 16 estarão no line up final do disco. Nada mal.

Abaixo, a lista das canções por ordem de número de votos recebidos.

1. Bad
2. Where The Streets Have No  Name
3. Magnificent
4. One
5. Ultraviolet
6. Even Better than The Real Thing
7. With or Without You
8. Beautiful Day
9. City of Blinding Lights
10. The Unforgettable Fire
11. I Still Haven’t Found What I’m Looking For
12. All I Want is You/Love Rescue Me
13. Moment of Surrender
14. Until The End of the World
15. The Fly
16. One Tree Hill
17. Stay (Faraway, So Close)
18. Walk On
19. Zooropa
20. Elevation
21. Out of Control
22. Mysterious Ways

Victor Biglione, Jefferson Gonçalves e U2

Textos publicados na edição de 18 de janeiro do jornal O Fluminense

Victor Biglione na música e nas páginas de um livro

Guitarrista lança CD e ganha obra sobre sua carreira na MPB

Ostentando o título de músico estrangeiro com mais participações em gravações e shows na MPB, o guitarrista argentino Victor Biglione chega ao mercado em dose dupla: no CD Cinemúsica (Tratore), no qual desfila sua expertise na confecção de trilhas sonoras para a telona e no livro contando a sua vida, escrito pelo pesquisador musical Euclides Amaral, com a luxuosa orelha de Ricardo Cravo Albin.

Cinemúsica reúne várias trilhas premiadas, escritas por Biglione. Apesar de alguns títulos não serem familiares ao grande público, como Condor, Como Nascem os Anjos e O Inventor de Sonhos, a qualidade é garantida por prêmios como o Kikito de Ouro de Melhor Trilha Sonora (Como Nascem os Anjos) e Melhor Trilha do Riocine Festival de 1990 (Faca de Dois Gumes).

A música de Biglione mistura elementos bem brasileiros com acordeons e passagens nitidamente influenciadas pelo tango argentino, criando texturas que servem perfeitamente como pano de fundo para as imagens imaginadas pelos diretores com os quais trabalhou (Murilo Salles, Lucia Murat, Carlos Gregório, Emiliano Queiroz, Marcelo Laffitte, Chris Rodriques e Roberto Mader), mas que também funcionam como protagonistas, como no caso desse CD.

O ouvinte vai se deliciar com as nuances de temas como Wagneriana (do filme A Faca de Dois Gumes) e América Paloma (do filme Condor).

Cinemúsica é daqueles trabalhos que, apesar dos mais de 20 anos que separam algumas das canções, nos fazem ter certeza de que a MPB é mesmo um campo farto, onde se pode misturar elementos de várias culturas, e que vai muito além do que a bossa nova e samba.

Para completar, a Ediouro reedita o livro Victor Biglione & a MPB, que conta a trajetória do músico em mais de 200 páginas, desde a sua infância até os dias de hoje. Biglione, que já lançou discos dos mais variados gêneros – do blues ao jazz, com passagens pelo samba, choro, baião e muita MPB, além de um excelente trabalho com o ex-guitarrista do The Police, Andy Summers – circula pelos estúdios e palcos brasileiros desde a década de 70, sempre com um padrão de qualidade difícil de encontrar em artistas que se aventuram por campos tão diferentes.

A publicação é recheada de depoimentos, reprodução de capas de discos e revistas sobre Biglione, mas o seu charme está mesmo em dissecar o trabalho do músico, detalhando todos os seus trabalhos, faixa a faixa, suas parcerias, participações e shows, em um trabalho minucioso e que ajuda a colocar em perspectiva uma das figuras mais importantes da nossa música.

Tanto o disco quanto o livro são duas ótimas oportunidades para que se mergulhe no oceano de boa música que é produzida no Brasil e que nem sempre ganha destaque.


Jefferson Gonçalves: Uma encruzilhada onde o blues encontra o baião

Lançando seu quarto disco solo – Encruzilhada (Blues Time Records) -, o gaitista Jefferson Gonçalves, uma das figuras mais respeitadas da cena do blues nacional, mistura as influências do ritmo surgido nas plantações de algodão dos Estados Unidos com ritmos nordestinos como o baião e o maracatu.

“O que está registrado nesse quarto CD, que considero um divisor de águas na minha carreira, retrata um momento da minha vida no qual estou mais preocupado com música do que com estilo”, explica o músico.

O resultado é um disco que ultrapassa as fronteiras do Mississippi e acaba desembarcando nas praias de água quente do nordeste brasileiro. No disco, temos uma mistura de composições de blues tradicional (Catfish Blues, de Muddy Waters), MPB (Tudo Azul, de Carlos Malta) e ótimas composições próprias (Na Hora, Água Viva e faixa-título).

Com Encruzilhada, Jefferson Gonçalves mostra que é possível a convivência de artistas de várias tendências misturando ritmos, em um mercado onde nem sempre a qualidade é sinônimo de sucesso comercial, sem preconceitos e sem que surjam vozes contrárias à miscigenação musical entre estilos oriundos de locais tão distantes.

CD ao vivo do U2, só para fãs de carteirinha

Enquanto descansam e preparam material para um novo CD, os membros do U2 vão dar um presentão aos fãs de carteirinha do grupo. Bono, Edge & Cia prepararam uma série de registros ao vivo das canções tocadas durante a turnê 360. Depois, colocaram no site da banda trechos das canções e permitiram que os próprios fãs escolhessem as suas preferidas, que farão parte de um CD exclusivo.

O mimo, que se chamará U22, será enviado para cada um dos fãs que se cadastrarem e pagarem o registro anual (US$ 50).

Serão 22 faixas gravadas durante os 110 shows realizados entre 2009 e 2011 (inclusive no Brasil), que estarão espalhadas em um CD duplo que ainda virá com um livreto recheado de fotos dos concertos. As canções que farão parte do disco ainda não foram anunciadas, mas o lançamento do U22 deve acontecer ainda no primeiro trimestre de 2012.

Who’s Gonna Ride Your Wild Horses

Seguindo a audição da caixa do Achtung Baby, uma canção que cai bem com algumas pessoas que conheço

Who’s Gonna Ride Your Wild Horses

You’re dangerous, ‘cos you’re honest.
You’re dangerous, you don’t know what you want.
Well you left my heart empty as a vacant lot
For any spirit to haunt.

You’re an accident waiting to happen
You’re a piece of glass left there on a beach.
Well you tell me things
I know you’re not supposed to
Then you leave me just out of reach.

Hey Hey Sha La La (2x)
Who’s gonna ride your wild horses?
Who’s gonna drown in your blue sea?
Who’s gonna ride your wild horses?
Who’s gonna fall at the foot of thee?

Well you stole it ‘cos I needed the cash
And you killed it ‘cos I wanted revenge.
Well you lied to me ‘cos I asked you to.
Baby, can we still be friends?

Hey Hey Sha la la (2x)
Who’s gonna ride your wild horses?
Who’s gonna drown in your blue sea?
Who’s gonna ride your wild horses?
Who’s gonna fall at the foot of thee?

Ah, the deeper I spin
Ah, the hunter will sin for your ivory skin.
Took a drive in the dirty rain
To a place where the wind calls your name
Under the trees, the river laughing at you and me.
Hallelujah! Heaven’s white rose
The doors you open I just can’t close.

Don’t turn around, don’t turn around again.
Don’t turn around your gypsy heart.
Don’t turn around, don’t turn around again.
Don’t turn around, and don’t look back.
Come on now love, don’t you look back.

Who’s gonna ride your wild horses?
Who’s gonna drown in your blue sea?
Who’s gonna taste your saltwater kisses?
Who’s gonna take the place of me?
Who’s gonna ride your wild horses?
Who’s gonna tame the heart of thee?

Fãs do U2 vão ganhar CD duplo ao vivo da turnê 360

Os fãs inscritos no site oficial do U2 (www.u2.com) terão direito de escolher as músicas que tocadas em um dos 30 países por onde a banda passou com a sua turnê 360 e que farão parte de um CD duplo exclusivo que não será vendido em qualquer outra parte do planeta e será enviado de graça para eles.

Essa é uma das vantagens de ser sócio pagante – além de vídeos e áudios exclusivos e descontos nos produtos comprados na loja oficial do grupo. O preço anual (US$ 50) nem pode ser considerado dos mais abusivos, considerando o que a banda dá de retorno aos fãs.

Agora é se cadastrar, votar nas suas músicas preferidas (de preferência em alguma versão do Brasil) e aguardar a chegada do CD.

 

As faixas da Achtung Baby (20th Anniversary Super Deluxe Edition)

Dia 31 está chegando. Terei bastante coisa para ouvir

CD DISC 1 – ACHTUNG BABY ALBUM
1. ZOO STATION 4:36
2. EVEN BETTER THAN THE REAL THING 3:41
3. ONE 4:36
4. UNTIL THE END OF THE WORLD 4:39
5. WHO’S GONNA RIDE YOUR WILD HORSES 5:16
6. SO CRUEL 5:49
7. THE FLY 4:29
8. MYSTERIOUS WAYS 4:04
9. TRYIN’ TO THROW YOUR ARMS AROUND THE WORLD 3:53
10. ULTRA VIOLET (LIGHT MY WAY) 5:31
11. ACROBAT 4:30
12. LOVE IS BLINDNESS 4:23

SUPER CD DISC 2 – ZOOROPA
1. ZOOROPA 6:30
2. BABYFACE 4:00
3. NUMB 4:19
4. LEMON 6:56
5. STAY (FARAWAY, SO CLOSE!) 4:58
6. DADDY’S GONNA PAY FOR YOUR CRASHED CAR 5:20
7. SOME DAYS ARE BETTER THAN OTHERS 4:16
8. THE FIRST TIME 3:46
9. DIRTY DAY 5:24
10. THE WANDERER starring Johnny Cash 4:44

SUPER CD DISC 3 – UBER REMIXES
1. NIGHT AND DAY (STEEL STRING REMIX) 6:57
2. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (THE PERFECTO MIX) 6:37
3. MYSTERIOUS WAYS (SOLAR PLEXUS EXTENDED CLUB MIX) 7:01
4. LEMON (THE PERFECTO MIX) 8:57
5. CAN’T HELP FALLING IN LOVE (TRIPLE PEAKS REMIX) 4:35
6. LADY WITH THE SPINNING HEAD (EXTENDED DANCE MIX) 6:08
7. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (V16 EXIT WOUND REMIX) 3:19
8. MYSTERIOUS WAYS (ULTIMATUM MIX) 5:02
9. THE LOUNGE FLY MIX 6:28
10. MYSTERIOUS WAYS (THE PERFECTO MIX) 7:05
11. ONE (APOLLO 440 REMIX) 5:04

SUPER CD DISC 4 – UNTER REMIXES
1. MYSTERIOUS WAYS (TABLA MOTOWN REMIX) 4:29
2. MYSTERIOUS WAYS (APOLLO 440 MAGIC HOUR REMIX) 4:28
3. CAN’T HELP FALLING IN LOVE (MYSTERY TRAIN DUB) 8:34
4. ONE (APOLLO 440 AMBIENT MIX) 5:04
5. LEMON (MOMO’S REPRISE) 4:09
6. SALOMÉ (ZOOROMANCER REMIX) 8:02
7. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (TRANCE MIX) 6:51
8. NUMB (GIMME SOME MORE DIGINITY MIX) 8:51
9. MYSTERIOUS WAYS (SOLAR PLEXUS MAGIC HOUR REMIX) 8:15
10. NUMB (SOUL ASSASSINS MIX) 3:58
11. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (APOLLO 440 STEALTH SONIC REMIX) 6:44

SUPER CD DISC 5 – B SIDES AND OTHER STUFF
1. LADY WITH THE SPINNING HEAD (UV1) 3:57
2. BLOW YOUR HOUSE DOWN 3:30
3. SALOMÉ 4:35
4. EVEN BETTER THAN THE REAL THING 3:41
5. SATELLITE OF LOVE 4:03
6. WHO’S GONNA RIDE YOUR WILD HORSES (TEMPLE BAR REMIX) 4:52
7. HEAVEN AND HELL 5:03
8. OH BERLIN 4:31
9. NEAR THE ISLAND (INSTRUMENTAL) 2:56
10. DOWN ALL THE DAYS 6:33
11. PAINT IT BLACK 3:25
12. FORTUNATE SON 2:43
13. ALEX DESCENDS INTO HELL FOR A BOTTLE OF MILK/KOROVA 1 3:39
14. WHERE DID IT ALL GO WRONG? 3:59
15. EVERYBODY LOVES A WINNER 5:16
16. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (FISH OUT OF WATER REMIX) 4:08

SUPER CD DISC 6 – KINDERGARTEN – THE ALTERNATIVE ACHTUNG BABY
1. ‘BABY’ ZOO STATION 5:33
2. ‘BABY’ EVEN BETTER THAN THE REAL THING 3:42
3. ‘BABY’ ONE 4:35
4. ‘BABY’ UNTIL THE END OF THE WORLD 4:31
5. ‘BABY’ WHO’S GONNA RIDE YOUR WILD HORSES 5:16
6. ‘BABY’ SO CRUEL 6:08
7. ‘BABY’ THE FLY 4:45
8. ‘BABY’ MYSTERIOUS WAYS 4:03
9. ‘BABY’ TRYIN’ TO THROW YOUR ARMS AROUND THE WORLD 4:12
10. ‘BABY’ ULTRA VIOLET (LIGHT MY WAY) 5:49
11. ‘BABY’ ACROBAT 4:26
12. ‘BABY’ LOVE IS BLINDNESS 7:17

DVD DISC 1 – FROM THE SKY DOWN – a documentary

DVD DISC 2 – THE VIDEOS
1. THE FLY
2. MYSTERIOUS WAYS
3. ONE
4. EVEN BETTER THAN THE REAL THING
5. ONE (Buffalo Version)
6. ONE (Restaurant Version)
7. WHO’S GONNA RIDE YOUR WILD HORSES
8. THE FLY (Performance only)
9. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (THE PERFECTO MIX)
10. THE FLY (Text only)
11. UNTIL THE END OF THE WORLD (Live)
12. THE FLY (Live from the Stop Sellafield Concert)
13. EVEN BETTER THAN THE REAL THING (Live from the Stop Sellafield Concert)
14. LOVE IS BLINDNESS
15. LEMON
16. STAY (FARAWAY, SO CLOSE!)
17. NUMB
18. NUMB (VIDEO REMIX)

DVD DISC 3 – BONUS MATERIAL
1. ZOO TV SPECIAL – a documentary
2. SHORTS:
· MTV’s “Most Wanted – ZooTV Special”
· MTV Rockumentary
· U2 on Naked City, 1993
· U2 on TV-AM, 1992
· Trabantland documentary
3. ROM CONTENT: Screensavers, Desktop Wallpapers, Weblinks

DVD DISC 4 – ZOOTV LIVE FROM SYDNEY
1. Show Opening
2. Zoo Station
3. The Fly
4. Even Better Than The Real Thing
5. Mysterious Ways
6. One
7. Unchained Melody
8. Until The End Of The World
9. New Year’s Day
10. Numb
11. Angel Of Harlem
12. Stay (Faraway, So Close!)
13. Satellite Of Love
14. Dirty Day
15. Bullet The Blue Sky
16. Running To Stand Still
17. Where The Streets Have No Name
18. Pride (In The Name Of Love)
19. Daddy’s Gonna Pay For Your Crashed Car
20. Lemon
21. With Or Without You
22. Love Is Blindness
23. Can’t Help Falling In Love

Enquanto não chega a caixa do Achtung Baby


Já falei sobre o lançamento da caixa em comemoração aos 20 anos do disco Achtung Baby, do U2. Entretanto, ale lembrar outros dois lançamentos especiais de discos básicos grupo. The Unforgettable Fire e The Joshua Tree – ambos produzidos na década de 80 – ajudaram a tornar o U2 no gigantesco sucesso que é hoje. São álbuns bastante diferentes e que consolidaram o som do grupo.

The Joshua Tree

O primeiro relançamento – ainda em um molde mais modesto do que os das caixas que andam assombrando os colecionadores nos dias de hoje – aconteceu em 2007, quando o Joshua Tree completou 20 anos. Acondicionado em uma caixa extremamente elegante e com 2 CDs (um com o disco original e outro com B sides) e o DVD com o show gravado no the Hippodrome de Vincennes (em Paris), um documentário sobre as gravações e clipes. No pacote também temos um belo e bom livro com 56 páginas ilustrado com fotos raras e ótimos depoimentos de vários personagens envolvidos no projeto (músicos, produtores, etc).

O som é infinitamente superior ao encontrado em todas as versões anteriores do disco e até mesmo as faixas que apareceram em coletâneas foram beneficiadas pelo trabalho de remasterização. Baixo, bateria e vocais ganharam mais peso, enquanto as guitarras mais brilho. Entretanto, é o material extra que torna o pacote realmente especial, não apenas por compilar em um só local todos os Lados B lançados pelo grupo na época, como por alguns outtakes que facilitam entender como funciona o processo criativo da banda e a importância dos produtores Daniel Lanois e Brian Eno.

Alguns depoimentos seguem o tom muitas vezes pedante dos discursos de Bono. Há até um momento no qual dizem que o Unforgettable Fire foi um passo para o lado, ao contrário de Joshua Tree, que teria sido um passo para a frente. Uma colocação lamentável.

O disco é realmente uma obra prima e é gratificante termos todo o material produzido na época (1987) em um só produto, com um som que, espero, seja definitivo. Afinal, poucos álbuns têm canções da qualidade de With or Without You, I Still Haven’t Found What I’m Looking For, Where the Streets Have No Name, Running to Stand Still e Bullet the Blue Sky.

O capricho foi tanto que até mesmo legendas em português do Brasil foram incluídas.

The Unforgettable Fire

A versão Deluxe do álbum foi lançado em 2009, em comemoração aos 25 anos da sua gravação (1984). O mundo era bem diferente, o U2 ainda não era um supergrupo e, como está escrito no livreto que acompanha a caixa, “1984 foi um ano engraçado…O Bispo Tutu ganhou o Nobel da Paz, o primeiro Macintosh foi lançado e houve um eclipse solar”.

Na época, Bono Vox, The Edge & cia saiam de três discos pós-punk ou juvenis (Boy, War e October) para um trabalho mais maduro. Foi após a aparição no Live Aid que os irlandeses começaram a conquistar o mundo. Nela, Pride e Bad mostraram que o som da banda não iria mesmo ficar restrita as fronteiras do Reino Unido.

A edição comemorativa seguiu fielmente o modelo usado com The Joshua Tree, inclusive com seu livro no estilo Bíblia. Novamente o pacite traz 2 CDs e 1 DVD, com um belo livro e 5 fotos em papel grosso. Se o Joshua Tree ganhou muito com a remasterização, The Unforgettable Fire ganhou ainda mais. O som ficou mais profundo e principalmente o baixo de Adam Clayton soa muito melhor.

O material bônus é novamente sensacional. Todos os Lados Bs, além das faixas ao vivo – que toram o EP Wide Awake in America dispensável) e um ótimo documentário sobre a gravação do disco, a apresentação do Live Aid e da turnê Conspiracy of Hope, além dos clipes do disco.

Apesar de um tanto desprezado nos textos incluídos no livro que acompanha o The Joshua Tree, o álbum dá um tremendo salto de qualidade em relação aos discos anteriores da banda e está entre os seus melhores trabalhos até hoje. Lá estão Bad, Pride e MLK, todas canções com uma qualidade acima da média produzida na época.

As duas edições foram realizadas com cuidado e são um alívio para aqueles que gostam da música do grupo, famoso por lançar vários compactos com vasto material remix e restos das sessões de gravação. Está tudo lá.

Infelizmente esses lançamentos nunca foram fabricados no Brasil, restando apenas comprá-los nas Amazon da vida, e esperar que façam o mesmo belo trabalho com o Rattle and Hum.

PS: Os comentários de The Edge sobre as faixas extras são ótimos!

20 anos de Achtung Baby ou O U2 tá de sacanagem com a nossa cara

Faz 20 anos – é, estamos ficando velhos mesmo – que a banda irlandesa U2 lançou o álbum Achtung Baby, uma obra-prima comparável ao fantástico Joshua Tree. Em Achtung Baby, o grupo flertou pela primeira vez com a eletrônica, mas sempre ao lado de belas melodias. Vale lembrar que a balada One já foi considerada a música mais bela já gravada por várias publicações musicais.

Agora, para marcar o aniversário de lançamento, o U2 vai relançar o disco em vários formatos. Claro, com edições de luxo para deixar qualquer colecionador bem mais pobre. As novas versões chegam ao mercado no próximo dia 31 de outubro, mas já estão em pre-order na maioria das boas lojas do ramo.

Para quem não viveu a época ou não está ligando o nome a pessoa, foi de Achtung Baby que saíram sucessos como Mysterious Ways, One, Even Better Than The Real Thing e Who’s Gonna Ride Your Wild Horses. Do disco, também vazaram uma série de outtakes e ensaios, que há tempos rodam nas mãos de colecionadores e que agora farão parte dos relançamentos, assim como vídeos, um documentário sobre as gravações, lados B, etc. Serão 5 opções de compra, além da versão digital!

Confira e escolha a sua versão:

1.Versão limitada Uber Deluxe – 6 CDs (incluindo o álbum original, o disco seguinte da banda (Zooropa), Lados B, remixes e material inédito gravado durante as sessões do álbum. Além disso, 4 DVDs – incluindo o documentário ‘From The Sky Down‘, ‘Zoo TV:Live From Sydney‘, todos os clipes das canções e mais material bônus (ainda não identificado). Acompanha o pacote um vinil duplo, mais 5 compactos em vinil com as capas originais, 16 cartões, 1 livro de 84 páginas, 1 cópia da revista Propaganda, 4 botons, 1 sticker e 1 par de óculos do mesmo modelo e marca usados por Bono Vox;

2.Super Deluxe – Vem com os 6 CDs e 4 DVDs da versão Uber, 1 livro de 92 páginas e 16 cartões;

3. Box vinil – Edição limitada com 4 LPs, dois deles prensados em vinil translúcido azul, com todos os remixes, lados B e singles, além de um livro de 16 páginas;

4. The Deluxe Edition – Com 2 CDs (álbum original, lados B e raridades);

5. Standard – Versão normal remasterizada do disco.

Os preços variam entre £8.93 e £268.47.

Veja outros mega lançamentos:

Quadrophenia – The Who

McCartney e McCartney II – Paul McCartney

Moving Pictures – Rush

Pacotão Pink Floyd

Caixa de 40 anos do disco Layla faz a festa dos colecionadores

Eric Clapton and Steve Winwood Live at Madison Square Garden

U2 pode tocar no Rio em 2014

Saiu na coluna da Mônica Bergamo, na Folha de São Paulo.

A equipe do U2 já trabalha para a banda voltar ao Brasil na Copa de 2014. O desejo de Bono de se apresentar no mar de Copacabana começa a tomar forma: o show poderá ser feito em cima de um porta-aviões estacionado perto da praia. Barcos e iates teriam autorização para se aproximar e ver o espetáculo. Telões podem ser instalados na areia. A equipe acha que não será difícil conseguir patrocínio para o evento.

O maior

Outra ideia, caso o show no mar não vingue, é instalar um palco de 180º em Copacabana. A equipe de Bono acredita que o público pode ser recorde. A data imaginada para a apresentação, gratuita, é a véspera da final da Copa. No dia seguinte, os integrantes do U2 assistiriam à partida ao lado da presidente Dilma Rousseff no Maracanã.

Mais uma do U2 – Canções de amor

Essa observação deveria ter entrado no texto sobre o show do dia 13, mas acabou que, como bom editor, dei uma machadada no texto. Afinal, até releases devem ser editados, quanto mais textos originais.

O U2 conseguiu até mesmo unir duas canções daquelas que muitos chamam de definitivas, mas que falam sobre sentimentos opostos, deixando lágrimas em muitos olhos. One – para muitos considerada uma das mais belas canções de amor de todos os tempos – e With Or Without You – que expõe feridas de um relacionamento – ficaram separadas por poucos minutos. Isso, talvez, deva-se a uma estratégia do grupo em passar alguma mensagem para o seu público ou para os alvos das músicas. Mas, provavelmente, ficaram para o final apenas por serem dois grandes sucessos.

O que sei é que qualquer mortal que se der ao trabalho de entender o significado das letras vai ver que a vida pode ser alegre, mas que também há muito espaço para ressentimento e melancolia.

“Ex” são pessoas que não deveriam ser como outras pessoas. São especiais, sempre.

One

Is it getting better?
Or do you feel the same?
Will it make it easier on you now?
You got someone to blame

You say one love, one life
It’s one need in the night
One love, we get to share it
Leaves you, darling, if you don’t care for it.

Did I disappoint you?
Or leave a bad taste in your mouth?
You act like you never had love
And you want me to go without

Well, it’s too late, tonight,
To drag the past out into the light
We’re one, but we’re not the same
We get to carry each other, carry each other

One

Have you come here for forgiveness?
Have you come to raise the dead?
Have you come here to play Jesus
to the lepers in your head?

Did I ask too much, more than a lot?
You gave me nothing, now it’s all I got
We’re one, but we’re not the same.
Well, we hurt each other, then we do it again.

You say:
Love is a temple, love a higher law
Love is a temple, love the higher law
You ask me to enter, but then you make me crawl
And I can’t keep holding on to what you got
When all you got is hurt.

One love, one blood
One life you got to do what you should.
One life with each other: sisters, brothers.
One life, but we’re not the same.
We get to carry each other, carry each other.
One! One!

With or Without You

See the stone set in your eyes
See the thorn twist in your side
I wait for you

Sleight of hand and twist of fate
On a bed of nails she makes me wait
And I wait without you

With or without you
With or without you

Through the storm we reach the shore
You gave it all but I want more
And I’m waiting for you

With or without you
With or without you
I can’t live
With or without you

And you give yourself away
And you give yourself away
And you give
And you give
And you give yourself away

My hands are tied, my body bruised
She got me with
Nothing to win and
Nothing left to lose

And you give yourself away
And you give yourself away
And you give
And you give
And you give yourself away

With or without you
With or without you
I can’t live
With or without you

U2 – São Paulo, 13/04/11 – A crítica do show

Uma das vantagens em assistir a um show sem a responsabilidade de escrever sobre ele para algum veículo é poder curtir melhor, além de não ter prazo de fechamento e poder escolher o título do seu texto sem a interferência de pessoas que não entenderiam o que você está querendo dizer. Por motivos puramente mercadológicos, deixei de lado minhas primeiras opções de títulos – U2 é brasileiro e não Desiste Nunca e U2 deixa o Brasil com Canja de Seu Jorge – por algo bem mais direto. Felicidade total!

Agora, o texto.

A última das três apresentações da banda irlandesa no Brasil teve um setlist sem surpresas, um Bono sem agudos e a participação de Seu Jorge. A tarde/noite em São Paulo começou estranha: tempo bom e trânsito bom. Indícios de um grande show?

Vamos deixar claro, o U2 faz hoje o maior espetáculo da música mundial. Seja pela qualidade das canções ou pela grandiosidade do palco 360º. Palco que, aliás, impressiona todos os que entram no estádio. A visão é impactante e deixa muita expectativa sobre o que pode acontecer.

A primeira mostra do poder do 360 acontece na apresentação da banda de abertura, Muse. Os ingleses fizeram um bom set, embora as 8 canções pudessem ser um pouco mais enxutas. Os rapazes são bons, mas abrir um show do U2 não é tarefa fácil e a platéia já estava impaciente ao fim da apresentação.

O público – que teve estimativa oficial de 89 mil pessoas – transitava com um conforto incomum para os padrões de shows de rock de grande porte. Formado em sua grande maioria por retardatários (que não conseguiram ingressos para as duas primeiras apresentações) e por fãs de carteirinha (que assistiram mais de um concerto) prometiam jogar junto do grupo durante todo o tempo. O show, que também foi transmitido pela rádio, tinha tudo para ser sensacional. E foi.

Do início, com Even Better Than the Real Thing, ao final, com Moment of Surrender, foram pouquíssimos os instantes onde o pique do show caiu. Talvez a sequência com Miss Sarajevo, Zooropa e City Of Blinding Lights, além da aparição especial de Seu Jorge, cantando The Model (do Kraftwerk) possam ser considerados menos inspirados. Mas o público vibrou da mesma forma, para alegria da banda, que elogiou o público da América do Sul.

Se a voz de Bono não estava em plena forma – após dois shows seguidos e dois dias de festa na noite paulista – o vocalista mostrou que sabe todos os atalhos para interpretar suas canções com competência, mesmo sem agudos ou falsetes. A cozinha, formada pelo baixo de Adam Clayton e a bateria de Larry Mullen Jr., seguram a pulsação da banda, enquanto a guitarra de The Edge dá brilho as melodias e harmonias criadas pelo grupo. Com o repertório que têm e a competência de seus músicos, não há como o U2 deixar o palco – outra estrela do show – sem receber muitos e merecidos aplausos.

Fim de festa e só fica o pensamento: Quando eles voltarão ao Rio? A Cidade Maravilhosa merece.

O palco

O palco do show é um capítulo a parte. Desenhado para que mais pessoas possam ter boa visão da banda, o 360º impressiona, funciona muito bem, embora ainda pudesse ser aperfeiçoado. A bateria, por exemplo, poderia girar¹. Ela fica estática de frente para uma parte da platéia, apenas. Entretanto, a qualidade do telão e a quantidade de efeitos produzidos não deixam dúvidas que qualquer banda média soaria muito melhor nele. Imagine o U2.

As sustentações – em formato de garras – as passarelas móveis, tudo foi preparado para dar liberdade aos membros da banda e deixar qualquer um boquiaberto. Quem não foi, perdeu, com certeza, a maior produção do planeta.

O Morumbi

São Paulo quer sediar a abertura do Mundial de 2014. É uma reivindicação justa, mas ou constroem mesmo um novo estádio ou podem esquecer. Fico impressionado como alguns cronistas, políticos e torcedores que acham que o Morumbi tem condições não só de receber jogos como fazer a abertura da Copa.

Depois que entramos no estádio, tudo é muito bom. Boas instalações, banheiros e sinalização. Porém, entrar e sair de lá exige muita, mas muita, paciência. São vários os acessos, todos eles difíceis de chegar e com grandes engarrafamentos. Se em concertos como os de Paul McCartney e do U2, cujos públicos são calmos, a coisa estava complicada, imagine com torcidas de futebol.

Ir de carro não é uma opção! Quase não há estacionamentos e os que existem têm donos formados em extorsão. Os táxis – a única opção possível de locomoção, já que os ônibus passam bissextamente, com sorte – tentam cobrar as corridas no tiro. Sempre com valores absurdos. Para conseguir uma corrida no taxímetro, é preciso esperar quase duas horas do fim de qualquer evento, quando a demanda diminui e os ladrões se resignam e voltam as suas identidades originais.

Portanto, pensar no Morumbi como opção para 2014 é, no mínimo, irresponsável.

¹ Segundo o leitor Sebastião Grangeiro, a bateria gira. Sinceramente, não vi, mas deixo aqui o registro, já que é fácil perder algo de vista com tantos elementos móveis.

Confira os setlists

Muse

Citizen Erased
Uprising – (Riff Version)
Bliss – (Extended)
Resistance
United States Of Eurasia
Time Is Running Out – (+ Power of Soul riff and Jimmy Jam)
Starlight
Knights of Cydonia

U2

Even Better Than The Real Thing
I Will Follow
Get On Your Boots
Magnificent
Mysterious Ways
Elevation
Until The End Of The World – (with “Anthem” and “He’s Got The Whole World In His Hands” snippets)
I Still Haven’t Found What I’m Looking For
Pride (In The Name Of Love)
The Model – (Kraftwerk cover) (with Seu Jorge)
Beautiful Day – (“Gracias a La vida” snippet)
Miss Sarajevo
Zooropa
City Of Blinding Lights
Vertigo – (“It’s Only Rock And Roll” snippet)
I’ll Go Crazy If I Don’t Go Crazy Tonight – (“Relax” and “Two Tribes” snippet)
Sunday Bloody Sunday
Scarlet
Walk On – (“You’ll Never Walk Alone” snippet)

Encore:
Desmond Tutu Speech – (Intro for Encore)
One
Where The Streets Have No Name – (All I Want Is You” snippet (intro); “All You Need Is Love snippet”)

Encore 2:
Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me
With Or Without You
Moment of Surrender

Fotos de Bruna Sanches /Divulgação (tiradas no show do dia 11/04)

U2 faz segundo show em SP. Próximo, só na quarta (13/04/11)

O U2 continuou surpreendendo os fãs no seu segundo show no Brasil, no domingo, 10 de abril. Trocaram várias canções do setlist do dia anterior, até mesmo com a inclusão de Zooropa, canção que não tocavam desde 1993.

Agora, os irlandeses terão descanso até a quarta-feira (13/04), quando voltam ao Morumbi para o derradeiro show em terras brasilis de 2011. Estarei lá e farei um relato sobre o concerto.

Confira o setlist do domingo

A Minha Menina – (Os Mutantes) (Intro)
Space Oddity – (David Bowie) (Intro)
Even Better Than The Real Thing – (Remix version)
Out Of Control – (Tour debut, first time since 2006)
Get On Your Boots
Magnificent
Mysterious Ways
Elevation
Until The End Of The World – (Bono speaks, talk some words in Portuguese and presents the band)
I Still Haven’t Found What I’m Looking For
Pride (In The Name Of Love)
North Star
Beautiful Day – (with ‘Blackbird’ and ‘Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band’ snippets)
Miss Sarajevo
Zooropa – (Tour debut, first time since 1993, first full performance ever)
City Of Blinding Lights 0 (with ‘Singing in the Rain’ snippet)
Vertigo – (with ‘Helter Skelter’ snippet)
I’ll Go Crazy If I Don’t Go Crazy Tonight – (Remix version, with ‘Relax’ and ‘Two Tribes’ snippets)
Sunday Bloody Sunday
Scarlet
Walk On – (with ‘You’ll Never Walk Alone’ snippet)

Encore:
Desmond Tutu Speech – (Intro for Encore)
One
Where The Streets Have No Name – (with ‘Amazing Grace’ intro)

Encore 2:
Ultraviolet (Light My Way)
With Or Without You
Moment of Surrender

Fotos: M Rossi


O que esperar do Muse e do U2 em São Paulo

Este fim de semana (e na quarta-feira) teremos Muse e U2 em São Paulo. Os irlandeses trazem a sua turnê 360º ao Brasil prometendo o mesmo show de competência e boa música de sempre.

Pena que o grupo nunca mais tenha voltado ao Rio após aquele fracassado e confuso show no autódromo, décadas atrás.

Para quem quer saber como devem ser os shows (que sempre mudam) ai estão as setlists do concerto em La Plata, Argentina, no dia 3, o último antes do desembarque por aqui.

Muse:
Citizen Erased
Uprising
Supermassive Black Hole
United States Of Eurasia
Time Is Running Out – (House of the Rising Sun intro)
Resistance
Starlight
Knights of Cydonia

U2:
Return Of The Stingray Guitar
Beautiful Day – (“Rain”, snippet)
I Will Follow
Get On Your Boots
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Until The End Of The World
I Still Haven’t Found What I’m Looking For
Sólo le pido a Dios – (León Gieco cover) (With Leon Gieco)
Pride (In The Name Of Love)
Bad
In A Little While
Miss Sarajevo
City Of Blinding Lights
Vertigo
I’ll Go Crazy If I Don’t Go Crazy Tonight – (“Two Tribes”, snippet)
Sunday Bloody Sunday
Scarlet
Walk On – (“You’ll Never Walk Alone”, snippet)

Encore:
Desmond Tutu Speech – (Intro for Encore)
One
Where The Streets Have No Name – (“Mothers Of The Disappeared”, snippet)

Encore 2:
Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me
With Or Without You
Moment of Surrender

 

PS: Tomara que toquem Bad no último show no Brasil. Estarei lá!

McCartney e U2 no Rock in Rio estão na preferência dos leitores

Depois de vários meses de pesquisa, sai o resultado da enquete sobre qual o artista mais desejado para a próxima edição do Rock in Rio. Não sei se esse resultado chegará até os responsáveis pelo cast, mas não custa tentar. Afinal, os leitores do F(r)ases são super qualificados.

Disparado, Paul McCartney foi o artista mais citado (24,66% dos votos), depois dele, os irlandeses do U2 conseguiram 19,88% da preferência dos leitores. Na sequência, The Who (10,96%), Eric Clapton e Ringo Starr (8,22% cada), Roger Waters (2,74%) e Sting (1,37%).

Outros nomes também foram citados, como Seal, Queen, Lady Gaga, Santana, Muse, Simple Minds e até mesmo Julio Iglesias!

Aproveite e não deixe de acompanhar a Agenda de Shows Internacionais no Rio e no Brasil.

E não deixe de votar na nova enquete: Qual o veículo no qual você procura notícias da sua cidade?

Abaixo o vídeo de Paul McCartney e U2, ao vivo no Live 8.

U2 confirma terceiro show na Argentina

Pelo jeito a turnê 360°, do U2, quer se tornar fixa da América doo Sul. Os irlandeses já devem estar pensando em se mudar para cá. Depois da confirmação de 3 shows em São Paulo (veja a lista completa de shows internacionais no Rio e no resto do Brasil), a banda confirmou um terceiro show em Buenos Aires, no dia 3 de abril.

Há rumores de que pode acontecer um quarto show na capital paulista. Os caras vão virar locais.

Confira a setlist do último show do grupo na Argentina

Agenda de shows internacionais no Brasil em 2011

Em 2011 resolvi ampliar a agenda de shows internacionais para o resto do Brasil (veja os shows do Rio de Janeiro em 2011, aqui). A lista ainda está em construção e adições são sempre bem vindas.

A lista será atualizada sempre que alguma novidade for confirmada.

Última atualização em 23/09/11

Quem está certo:

08 de janeiro: Amy Winehouse (Florianópolis)

13 de janeiro: Amy Winehouse (Recife)

15 de janeiro: Amy Winehouse (São Paulo)

23 de janeiro: All Time Low (Belo Horizonte)

29 de janeiro: All Time Low (São Paulo)

16 de fevereiro: Paramore (Brasília)

17 de fevereiro: Paramore (Belo Horizonte)

19 de fevereiro: Cyndi Lauper (Belo Horizonte)

20 de fevereiro: Cyndi Lauper (São Paulo)

20 de fevereiro: Paramore (São Paulo)

20 de fevereiro: LCD Soundsystem (Porto Alegre)

21 de fevereiro: Cindi Lauper (São Paulo)

22 de fevereiro: Paramore (Porto Alegre)

25 de fevereiro: Backstreet Boys (São Paulo)

25 de fevereiro: Kate Nash (São Paulo)

27 de fevereiro: Cyndi Lauper (Porto Alegre)

27 de fevereiro: Boy George (São Paulo)

12 de março: Tarja (São Paulo)

17 de março: Seal (São Paulo)

19 de março: Seal (Belo Horizonte)

23 de março: Seal (Brasília)

25 de março: Anahí e Christian Chávez (Local ainda não divulgado)

26 de fevereiro: Cyndi Lauper (Florianópolis)

26 de março: Seal (Fortaleza)

27 de março: Seal (Recife)

13 de março: Shakira (Porto Alegre)

16 de março: Shakira (Brasília) – CANCELADO PELA CHUVA

19 de março: Shakira (São Paulo)

24 de março: Chimarruts, Train e Shakira (Brasília) – REMARADO POR CAUSA DA CHUVA

26 de março: Anahi e Christian Chavez (São Paulo)

27 de março: 30 Seconds to Mars (São Paulo)

30 de março: Iron Maiden (Brasília)

30 de março: Ozzy Osbourne (Porto Alegre)

30 de março: Journey (São Paulo)

01 de abril Iron Maiden (Belém)

01 de abril: Boys Like Girls (Porto Alegre)

02 de abril: Boys Like Girls (São Paulo)

03 de abril Iron Maiden (Recife)

05 de abril Iron Maiden (Curitiba)

02 de abril: Ozzy Osbourne (Brasília)

04 de abril: Cypress Hill & Deftones (São Paulo)

05 de abril: Elvis Costello (São Paulo) – CANCELADO

06 de abril: Mason (São Paulo)

08 de abril: Mason (Campinas)

07 de abril: Slash (São Paulo)

08 de abril: Slash (Curitiba)

09 de abril: Ozzy Osbourne (Belo Horizonte)

09 de abril: U2 (São Paulo)

10 de abril: U2 (São Paulo)

13 de abril: U2 (São Paulo)

12 de abril: Roxette (Porto Alegre)

14 de abril: Roxette (São Paulo)

16 de abril: Motörhead (São Paulo)

17 de abril: Roxette (Belo Horizonte)

14 de maio: Ian Anderson (São Paulo)

14 de maio: Miley Cyrus (São Paulo)

14 de maio: The Cult (São Paulo)

17 de maio: Motley Crue & Buckcherry (São Paulo)

21 de maio: Jack Johnson, Jamie Cullum e Sizzla (São Paulo)

24 de maio: Jack Johnson (Belo Horizonte)

25 de maio: Jack Johnson (Brasília)

27 de maio: Jack Johnson (Fortaleza)

28 de maio: Jack Johnson (Recife)

27 de maio: Village People (São Paulo)

31 de maio: Alice Cooper (Porto Alegre)

09 de maio: Scott Stapp (Belo Horizonte)

10 de maio: Cut Copy (São Paulo)

12 de maio: Scott Stapp (São Paulo)

15 de maio: Scott Stapp (Porto Alegre)

30 de maio: Ed Kowalczyk (São Paulo)

02 de junho: Alice Cooper (São Paulo)

02 de junho: Jack Johnson (Porto Alegre)

03 de junho: Jack Johnson (Florianópolis)

12 de junho: Scott Stapp (São Paulo)

30 de junho: Ed Kowalczyk (São Paulo)

03 de julho: Ed Kowalczyk (Porto Alegre)

07 de agosto: Erasure (Belo Horizonte)

09 de agosto: Erasure (São Paulo)

26 de agosto: Ricky Martin (São Paulo)

30 de agosto: Ricky Martin (Porto Alegre)

10 de setembro: Judas Priest & Whistesnake (São Paulo)

13 de setembro: Judas Priest & Whistesnake (Belo Horizonte)

04 de outubro: Tears for Fears (Porto Alegre)

06 de outubro: Tears for Fears (São Paulo)

06 de outubro: Eric Clapton (Porto Alegre)

09 de outubro: Tears for Fears (Belo Horizonte)

11 de outubro: Tears for Fears (Brasília)

14 de outubro: Tears for Fears (São Paulo)

30 de outubro: Aerosmith (São Paulo)

03 de novembro: Pearl Jam (São Paulo)

04 de novembro: Hanson (Porto Alegre)

04 de novembro: Pearl Jam (São Paulo)

06 de novembro: Hanson (São Paulo)

09 de novembro: Pearl Jam (Curitiba)

10 de novembro: Ringo Starr (Porto Alegre)

11 de novembro: Pearl Jam (Porto Alegre)

12 de novembro: Ringo Starr (São Paulo)

13 de novembro: Ringo Starr (São Paulo)

16 de novembro: Ringo Starr (Belo Horizonte)

18 de novembro: Ringo Starr (Brasília)

18 de novembro: Britney Spears (São Paulo)

20 de novembro: Ringo Starr (Recife)

U2 ainda incerto no Brasil

A turnê 360º já tem datas marcadas de junho até outubro. Estados Unidos e vários países da Europa (incluindo dois shows em Coimbra, Portugal) estão confirmados. Por enquanto, qualquer informação sobre shows na América Latina e Brasil não passam de especulação.

Alguns veículos de informação brasileiros já confirmaram a vinda da banda, enquanto outros descartaram shows por aqui, por conta do alto custo do gigantesco palco. Mas, a informação oficial é de que ainda não há nada decidido. A única coisa certa é que os irlandeses não pousam por aqui antes de outubro.

Confira a lista de shows internacionais confirmados para o Rio de Janeiro em 2010.

Os 10 discos que levaria para uma ilha deserta (internacional)

Sempre faço uma brincadeira com amigos, músicos e famosos. Pergunto quais seus 10 discos favoritos e peço para listá-los. A última vez foi no (ainda) falecido Mistura Interativa.

Para nimar um pouco os comentários do blog, coloco abaixo meus 10 mais internacionais de todos os tempos.

Mandem os seus, reclamem, discordem, critiquem. A idéia é essa mesma.

Não há ordem de preferência!

1- Who’s Next – The Who

2- Tug Of War – Paul McCartney

3- Layla and Other Assorted Love Songs– Derek and the Dominos (aka, Eric Clapton)

4- Goodbye Tellow Brick Road – Elton John

5- Sweet Baby James – James Taylor

6- Bridge Over Trouble Water – Simon & Garfunkel

7- 1984 – Van Halen

8- Abbey Road – Beatles

9- Pet Sounds – Beach Boys

10- Joshua Tree – U2

A lista muda de tempos emtempos, e os discos que ficaram como reservas dessa vez foram:

All The Best Cowboys Have Chinese Eyes – Pete Townshend

Ringo – Ringo Starr

Tatoo You – Rolling Stones

PS: Confira a lista de shows internacionais que passarão pelo Rio.

PS”: A lista dos discos nacionais será publicada em um futuro não muito distante.

Você é única

Todas as pessoas são únicas. Algumas merecem seus próprios toques nos celulares, fotos, vídeos e canções. Todas estarãos empre nas memórias de alguém, mesmo quando não sabem o quão queridos são.

Abaixo duas versões do clip de uma das músicas que melhor traduzem o amor. Seja ele platônico, burro, apaixonado, correspondido ou dispensado.