Arquivo da tag: Microsoft

Steve Ballmer acredita que o futuro do Windows Phone está no Android

Pôxa, vocês não sabem como fico feliz quando vejo que um player de peso concorda com a minha opinião -não, não sei quem pensou nisso antes. Mesmo assim, estou longe (ufa) do título de Guru Digital.

windows-10-logoO Windows 10 para dispositivos móveis mal foi lançado, e ex-CEO da Microsoft já parece querer “enterrá-lo” ou, na melhor das hipóteses, apontar um melhor caminho para a própria companhia o fazê-lo.

Nesta semana, durante conferência da Microsoft para acionistas, a jornalista Dina Bass do Bloomberg – que se encontrava próxima a Steve Ballmer, o ex-CEO e ainda acionista da companhia, ouviu o executivo criticar o atual CEO, Satya Nadella e a posição da Microsoft. Um dos erros da companhia, segundo Ballmer? Ignorar aplicativos Android.

Dina também reporta que o executivo criticou a resposta de Nadella para um membro da audiência, quando este questionou a falta de aplicativos tidos como chaves, como um App do Starbucks, no telefone da companhia.

Nadella respondeu citando o plano da companhia que permite que desenvolvedores Windows escrevam aplicações universais que rodam tanto em computadores, quanto smartphones e tablets, tendo como alvo uma matriz maior de dispositivos do que apenas telefones da Microsoft, que no final das contas representa uma parte bem pequena do mercado mobile.

“Isso não funcionará”, comentou Ballmer enquanto Nadella falava. Ao invés disso, a companhia precisa permitir que os Windows Phones rodem também aplicativos Android, completou.

E Ballmer estaria certo? Provavelmente. Mas como a Microsoft convencerá desenvolvedores Android a direcionarem seus aplicativos para Windows? Cada vez mais parece que outro telefone Android poderia ser a resposta.

Uma questão de aplicativos

app2503[1]A loja de apps da Microsoft está muito atrás de sua competição. Verdade seja dita, a lista de aplicativos gratuitos mais baixados para o Windows Phone são os quase onipresentes Facebook, Twitter, Netflix e, olhando mais de perto, vários aplicativos como o Instagram e o próprio Twitter são listados em sua versão beta ou sua qualidade simplesmente não chega perto da qualidade daqueles oferecidos em outros sistemas operacionais.

E bem, isso piora quando falamos de aplicativos pagos que são populares no Android, mas não no Windows. Resumindo: tanto Android quando o iOS geram mais receita para desenvolvedores do que o Windows Phone. Assim, a maioria dos desenvolvedores negligenciam o sistema da Microsoft.

Entretanto, não está claro o que Ballmer exatamente quis dizer com seus comentários. Estaria ele sugerindo que o Windows Phone precise rodar aplicativos que foram originalmente projetados para Android e depois adaptados para Windows? Nesse caso, ele provavelmente deve estar ciente de que o Projeto Astoria, a ferramenta “ponte” do Windows que permitirá desenvolvedores migrarem aplicativos Android para Windows, foi colocado em estado de espera.

Há outra opção? Por mais estranho que isso possa soar, um telefone “Android-Windows” pode não ser tão distante. Vale lembrar que você provavelmente deve usar aplicativos como Cortana, Bing, Outlook, Skype e apps do Office e mais no seu aparelho Android ou mesmo iPhone.

Porém, até agora não houve o menor indício de que a Microsoft está desenvolvendo seu próprio sistema operacional Android ou um telefone novo.

E com a Microsoft já aplicando bilhões de dólares em seu próprio Windows Phone e no desenvolvimento de dispositivo, pode ser que a companhia se recuse a gastar mais.

Mas a pergunta incômoda permanece em relação ao lema da companhia “nuvem primeiro, mobile primeiro”. É de se pensar que uma plataforma móvel viável é necessária para avançar. E isso não parece apontar para um horizonte que inclui o Android?

Fonte: Computerworld

Anúncios

“Guru” do Gartner se diz chocado com a reação corporativa ao Windows 10

Devo admitir que tenho muitas (muitas mesmo) ressalvas aos que usam a expressão “guru”, principalmente quando acrescido da palavra “digital”.  No Brasil há pessoas que, se não evoluíram miraculosamente over the years, não podem ser chamados nem de digitais, por mais que trabalhem com isso por mais de uma década. Ficar chocado com a receptividade do Windows 10 após os fiascos das versões anteriores é surpreendentemente inaceitável. Fica parecendo aquele “gestor” que começa a ler um livro qualquer sobre tecnologia e pergunta ao seu funcionário mais experiente: “você sabe o que é html 2.0?

windows-10-logo
Após o fiasco do Windows 8 e do Windows 8.1, ninguém tinha a certeza de como as empresas responderiam ao lançamento do Windows 10, mas parece que a reação excedeu as expectativas do Gartner, apesar de a adoção exigir mudanças na forma de gerir o suporte, devido ao novo modelo de atualização do sistema operacional.

“Sabíamos que a recepção ia ser melhor que a do Windows 8″, disse Stephen Kleynhans durante o Gartner Symposium/ITExpo, em Orlando (EUA). O analista se disse “chocado” com a reação positiva.

Na opinião de Kleynhans , essa reação é reflexo da qualidade do sistema operacional, mas também ao fato de que a atualização para o Windows 10 ser praticamente inevitável. Em 2018, a Gartner prevê que 80% dos usuários empresariais estejam utilizando o Windows 10.

Apesar disso, a mudança realça alguns aspectos de planejamento para os executivos de TI. Será recomendável a desinstalação das versões anteriores do Internet Explorer porque o suporte para as versões 8 e 10 terminam no fim deste ano.

Mas, embora o Windows 10 traga o novo browser Edge, convirá ter o IE11 como ferramenta de redundância. É importante, segundo o analista, planejar para o fato de a Microsoft provavelmente optar por atualizações incrementais de quatro em quatro meses, daqui para fente. Neste aspecto, pode haver complicações, considera.

Além disso, não será necessário correr para atualizar cada posto de trabalho imediatamente, mas será conveniente manter a infraestrutura no âmbito das últimas versões. Kleynhans prevê que o prazo para o fazer rondará os oito meses: a dado momento, o sistema ficará desatualizado em termos de segurança, face às correções que a Microsoft emitirá.

Aos executivos de TI interessados em “realmente fazer uso do Windows 10”, o analista recomenda que repensem os seus processos. A adoção do sistema operacional é um compromisso de manter a empresa atualizada “com a mais recente versão”.

Os gestores de TI podem simplesmente introduzir o Windows 10 na rede empresarial, mas os que “querem realmente fazê-lo brilhar e desenvolver alguma coisa especial com ele, precisam de um pouco mais de trabalho”.

Site: IDG Now!

Microsoft não vai revelar detalhes dos updates do Windows 10

windows-10-logoO que há naquele update? Para a maioria dos patches do Windows 10, a Microsoft não vai te dizer. Como destacado pelo site ExtremeTech, a Microsoft não forneceu notas para nenhuma das soluções que liberou para o Windows 10 até agora, em uma aparente mudança de pensamento da empresa.

Em vez de fornecer detalhes específicos sobre cada patch, como fazia no passado, o ExtremeTech aponta que os updates do Windows 10 lançados até agora traziam apenas o seguinte: “This update includes improvements to enhance the functionality of Windows 10” (“Esse update inclui melhorias para avançar a funcionalidade do Windows 10”, em tradução livre).

Não é muito útil, né? E se você é um usuário do Windows que se importa com esses detalhes, não deve esperar um retorno para as notas de lançamento mais detalhadas. Um representante da Microsoft disse ao The Register que a empresa vai publicar artigos de base de conhecimento para cada update, e que pode fornecer detalhes “dependendo da importância do update e se ele estiver trazendo uma nova funcionalidade para os usuários Windows”.

Em outras palavras, notas de lançamento vagas serão a regra, não a exceção, com o Windows 10.

Por que isso importa

Essas notas de lançamento mais vagas para patches e updates não são uma novidade no mundo de TI, mas parecem estar ficando cada vez mais comuns.

Nem todo usuário necessariamente precisa – ou quer – saber tudo sobre cada atualização, mas ajuda saber por que algo parou de funcionar após a instalação de um patch, e você não deveria ter de pesquisar essa informação.

Fonte: IDG Now!

Dez coisas que sabemos sobre o Windows 10

Está chegando a hora e, acreditem, estou achando que esse será um bom Windows.

windows-10-logoNo fim do mês passado (7/15) a Microsoft apresenta seu muito aguardado Windows 10. Quase três anos após o lançamento do último sistema operacional, a atualização gratuita está sendo disponibilizada em 190 países para usuários do Windows 7, Windows 8.1 e Windows Phone 8.1. Os upgrades serão liberados gradativamente, mas para matar a curiosidade listamos 10 coisas que já sabemos sobre a nova grande aposta da companhia.

1-Menu Iniciar e design familiar

O retorno do menu Iniciar já é considerado um dos grandes acertos da Microsoft no Windows 10. O design é familiar aos usuários de versões mais antigas do sistema operacional – com transparência Aero Glass – e também aos que já se acostumaram com mudanças na interface implementadas no Windows 8. Os blocos dinâmicos continuam fazendo parte da plataforma, apenas ganharam nova animação em 3D.

2-Migração facilitada

O software será disponibilizado aos poucos, priorizando as 5 milhões de pessoas que testaram as versões beta e os donos de novos computadores. Usuários de tablets e PCs poderão fazer o download gratuito até um ano após do lançamento do Windows 10. Com a migração, os arquivos pessoais armazenados nos dispositivos não são perdidos.

3-Assistente virtual Cortana

A chegada da assistente virtual aos computadores é um dos recursos mais aguardados do lançamento. Com a Cortana, é possível fazer pesquisas na internet e nos arquivos internos por comando de voz, assim como saber informações sobre o clima, agendar lembretes e, até mesmo, usar aplicativos de terceiros. A Microsoft já confirmou que até o final do ano será disponibilizada a versão brasileira, que irá falar e compreender português.

4-Novo navegador

Adaptado aos novos padrões da web, o Microsoft Edge veio para substituir o Internet Explorer com recursos para navegação mais rápida. Um novo “Modo Leitura” ajuda a manter o foco e elimina possíveis distrações. Na barra de endereços do browser é possível encontrar informações como previsão do tempo e dados da bolsa de valores. Outra aba também exibe notícias recentes e dá sugestões de apps para download.

Microsoft5-Segurança é prioridade

A proteção é uma questão de prioridade para a Microsoft que garante que a versão 10 é mais segura já lançada de seu sistema operacional. Segunda a companhia, o antivírus nativo Windows Defender passou por várias reformulações e agora atua de forma praticamente instantânea, podendo ser comparado aos melhores softwares do mercado. A preocupação se estende ao período de navegação, com soluções contra ataques de phishing e bloqueios de malware.

6-Multitarefa

Com a intenção de incentivar a produtividade dos usuários, a Microsoft criou a função de multitasking, que possibilita a criação e gerenciamento de múltiplos desktops para distribuição mais eficiente de ícones e widgets nas áreas de trabalho, de maneira similar ao que acontece em smartphones e tablets.

7-Windows Hello

A Microsoft implementou o Windows Hello, plataforma para autenticação do usuário por mecanismos de sensores digitais, como reconhecimento facial e leitura de íris. Ainda que o número de computadores que suportam a função seja muito pequeno, a iniciativa visa garantir a segurança e acabar com a necessidade de senhas – que podem ser esquecidas e roubadas – para desbloquear o PC.

8-Central de Ações

Em resposta aos frequentes questionamentos dos usuários do Windows 8, a companhia optou por criar uma Central de Ações, que substitui a Charm Bar e abriga controles para notificações e configurações rápidas, como volume, brilho da tela e WiFi, entre outras opções.

9-Apps nativos

Para que seja possível aproveitar o novo sistema logo após o download, a desenvolvedora está trazendo uma série de aplicativos nativos que cobrem boa parte das necessidades dos usuários mais básicos, como os programas Photos, Maps e Mail & Calendar. Da mesma forma, jogos populares como Paciência, Campo Minado e Candy Crush já vêm instalados automaticamente.

10-Menos espaço

Comparado ao Windows 8, a nova versão ocupa menos espaço no HD, graças a um algoritmo de compressão desenvolvido pela companhia. Agora, é possível economizar até 15 GB de espaço em alguns computadores.

Fonte: Comunique-se

Mozilla detona Microsoft por dificultar uso do Firefox no Windows 10

Como sempre, dificuldades para o usuário.

firefoxA Mozilla não gostou nada de a Microsoft ter mudado a forma como navegadores e outros apps são configurados como padrão no Windows 10. Tanto que o CEO da Mozilla, Chris Beard, enviou uma carta aberta sobre o assunto para o chefão da Microsoft, Satya Nadella.

A novidade do novo sistema, lançado oficialmente nesta quarta-feira, 29/7, não permite mais que apps como o Firefox, da Mozilla, e o Chrome, do Google, se configurem sozinhos como o navegador padrão durante o processo de instalação – para isso, os usuários agora precisam realizar uma alteração nas configurações do sistema.

windows-10-logo“Compreendemos que ainda é tecnicamente possível preservar as configurações e padrões anteriores dos usuários, mas o design de toda a experiência de upgrade e as APIs das configurações padrão foram alteradas para tornar isso menos óbvio e mais difícil. Agora é necessário mais do que o dobro de número de cliques, rolagem através de conteúdos e alguma sofisticação técnica para as pessoas reafirmarem as escolhas que tinham feito previamente em versões anteriores do Windows. É confuso, difícil de navegar e fácil de se perder”, reclama a Mozilla no documento.

Até o fechamento da reportagem, a Microsoft ainda não tinha se pronunciado oficialmente sobre o assunto. Vale notar que a empresa de Redmond aposta alto no seu novo navegador Edge, substituto do sempre criticado Internet Explorer no Windows 10.

Mozilla logo

Carta da Mozilla

Confira abaixo a íntegra da carta de Chris Beard para o CEO da Microsoft, Satya Nadella.

“Carta aberta ao CEO da Microsoft: Não retroceda quanto à escolha e ao controle

Satya,

Estou escrevendo para falar com você a respeito de um aspecto muito preocupante do Windows 10. Especificamente, pelo fato de que a experiência da atualização parece ter sido projetada para renegar a escolha que seus clientes têm feito sobre a experiência de Internet que eles querem ter, e substituí-la com a experiência de Internet que a Microsoft quer que eles tenham.

Quando vimos pela primeira vez a experiência do upgrade do Windows 10 que tira a escolha dos usuários, ignorando suas preferências já existentes para o navegador da Web e outros aplicativos, entramos em contato com a sua equipe para discutirmos este assunto. Infelizmente, não houve nenhum resultado nem qualquer progresso significativo, por isso, o motivo desta carta.

Compreendemos que ainda é tecnicamente possível preservar as configurações e padrões anteriores dos usuários, mas o design de toda a experiência de upgrade e as APIs das configurações padrão foram alteradas para tornar isso menos óbvio e mais difícil. Agora é necessário mais do que o dobro de número de cliques, rolagem através de conteúdos e alguma sofisticação técnica para as pessoas reafirmarem as escolhas que tinham feito previamente em versões anteriores do Windows. É confuso, difícil de navegar e fácil de se perder.

Mozilla-Firefox IIA Mozilla existe para oferecer escolhas, controle e oportunidades para todos. Criamos o Firefox e outros produtos por esta razão. Por isso também construímos a Mozilla como uma organização sem fins lucrativos. E trabalhamos para que a experiência com Internet, além de nossos produtos, represente esses valores o máximo que podemos.

Às vezes vemos grande progresso quando produtos de consumo respeitam os indivíduos e suas escolhas. Com o lançamento do Windows 10, contudo, estamos profundamente desapontados ao ver a Microsoft dar um passo tão dramático para trás.

Essas mudanças não nos trazem inquietações porque nós somos a organização que faz o Firefox. Elas trazem inquietações porque há milhões de usuários que gostam do Windows e que estão vendo suas escolhas serem ignoradas, e porque há um aumento da complexidade colocado no caminho de todos se e quando eles quiserem fazer uma escolha diferente do que o que prefere a Microsoft.

Nós pedimos fortemente que você reconsidere sua tática de negócios nesse caso e, mais uma vez, respeite o direito de escolha das pessoas e o controle de suas experiências online, tornando mais fácil, óbvio e intuitivo para elas manterem as escolhas que já fizeram por meio deste upgrade. Deve ser mais fácil para as pessoas declararem novas escolhas e preferências, não apenas para outros produtos da Microsoft, através das APIs das configurações padrão e interfaces de usuário.

Por favor, dê a seus usuários a escolha e o controle que eles merecem no Windows 10.

Atenciosamente,

Chris Beard

CEO da Mozilla”

Fonte: IDG Now!