Afrodisíaco forte

ostras
Segundo pesquisa feita na Itália com 110 sexólogos e nutricionistas, a combinação entre pimenta e vinho é mais afrodisíaca do que Champagne com ostras, consumido principalmente na França. Os especialistas afirmam que a pimenta e o vinho são responsáveis por estimular hormônios que promovem a dilatação dos vazos, aumentando a sensação de prazer durante o ato sexual.

Fonte: Revista Adega

Anúncios

Vinho e Sexo

Mulheres: Bebam sempre!

De acordo com uma pesquisa feita pelo Hospital Santa Maria Nuova de Florença, beber uma ou duas taças de vinho tinto por dia aumenta a libido feminina. O estudo foi feito com 789 mulheres italianas de 18 a 50 anos. Segundo o estudo, o vinho tinto não só ajuda a reduzir a inibição como tem efeito direto na atividade sexual.

Acho que beber mais de duas taças ajuda MUITO mais!

Fonte: Revista Adega

Obituário

Roubado do blog da querida Debinha Thomé.

Jornalista, uma nota de falecimento
Publicada em 18/06/2009 às 17h11m
Artigo do leitor Guilherme Cardoso

Faleceu na noite desta quarta-feira, dia 17 de junho de 2009, o Jornalista Profissional Brasileiro. O seu corpo, juntamente com o Diploma da profissão, será velado a partir de hoje nos sindicatos da categoria e em todas as redações de rádios, jornais, revistas e emissoras de televisão do Brasil.

Jornalista, sério, ético e competente, deixa órfãos milhões de brasileiros que viam nele o Quarto Poder, o defensor incansável de seus direitos civis. Brasileiro, nascido em Londres em 1º de junho de 1808, foi casado com Dona Colônia, já falecida; juntou-se ao DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda) no Estado Novo, em 1930; manteve por 20 anos uma relação tempestuosa e proibida com a falecida Ditadura Militar de 64; na Constituinte de 1988, acreditou na Democracia, uniu-se a ela, sendo mantido até agora sob os interesses dos Donos da Mídia. Insatisfeito com este matrimônio, mantinha uma relação extraconjugal com a Esperança, que continua viva, embora bastante debilitada.


Nos últimos anos, ele, Jornalista, vinha enfrentando sérios problemas de saúde e credibilidade, causados pelas críticas à produção de diversas reportagens denuncistas, muitas verdadeiras, mas a maioria delas publicadas pelos seus patrões sem as devidas investigações que pudessem comprovar os fatos.


Com o fim do Diploma para o exercício da profissão, o Jornalista sério, ético e competente, morreu ontem, 17 de junho de 2009, às 20h14, de falência múltipla de órgãos, na mesa de cirurgia do Supremo Tribunal Federal.

Do Globon

Preso suspeito de matar André Az

Por Leslie Leitão

Thiago Cerqueira de Ramos Pinto, vulgo PCC, foi preso por policiais do 16º BPM (Olaria), na tarde desta quarta-feira, em uma casa na Favela Cidade Alta, em Cordovil, Zona Norte. No local foram apreendidas 10 granadas, 500 gramas de maconha, 41 pedras de crack e um colete à prova de balas.

Os PMs foram até o local após informações repassadas pelo disque-denúncia de que Thiago teria envolvimento com a morte do fotógrafo do jornal O DIA, André Az. A Polícia Civil investiga a denúncia e ainda não confirma o envolvimento do preso com a morte do fotógrafo.André Alexandre Azevedo, mais conhecido como André Az, 34 anos, foi morto dia 25 de fevereiro, na Avenida Brasil, em frente ao número 10.500, na Penha, quando passava de moto pela pista em direção ao Centro do Rio. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) identificaram duas perfurações no braço esquerdo e uma nas costas, altura do pulmão, onde ficou alojado um projétil.

Ele tinha saído da sucursal do jornal O DIA, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, depois de encerrar o expediente, e retornava para casa, no Grajaú. Ele seguia em sua moto, uma Honda Tornado preta, pela pista central. Baleado, perdeu a direção, bateu na mureta da Avenida Brasil e caiu na pista seletiva do sentido contrário, em direção à Zona Oeste, a 50 metros da moto, e foi atropelado por vários veículos.

André trabalhava em O DIA há cerca de dois anos, onde passou quase um ano na sucursal da Baixada. Antes, foi estagiário no ‘Jornal do Brasil’ e também fotógrafo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Que seja feita justiça!

Luto: Morreu o diploma de jornalismo

É, agora é oficial: não é mais necessário o diploma de jornalismo para o exercício da profissão. Agora qualquer um – dentista, porteiro, engenheiro ou advogado, entre outras profissões – pode sentar e editar, escrever e publicar o que quiser.

Que as novas gerações façam outras faculdades e ganhem dinheiro escrevendo, se é que a profissão vai existir.

STF derruba exigência de diploma em Jornalismo para a prática da profissão – 17 de junho de 2009

Por oito votos a um, o plenário do Supremo Tribunal Federal derrubou a obrigatoriedade do diploma em Jornalismo para o exercício da profissão de jornalista. Os ministros do Supremo entenderam que o artigo 4º e seu inciso V do Decreto-Lei 972 de 1969 não foram recepcionados pela Constituição de 1988, tornando inconstitucional a exigência do diploma.

Depois de dois adiamentos, o STF realizou nesta quarta-feira o julgamento do Recurso Extraordinário (RE 511961) em que o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no estado de São Paulo (Sertesp) e o Ministério Público Federal (MPF) questionavam o diploma específico em Jornalismo.

Votaram contra a exigência do diploma de jornalista o ministro Gilmar Mendes, relator da matéria, as ministras Cármen Lúcia Antunes Rocha e Ellen Gracie, e os ministros Ricardo Lewandowski, Eros Grau, Carlos Ayres Britto, Cezar Peluso e Celso de Mello. O ministro Marco Aurélio votou favoravelmente à exigência do diploma. Não participaram do julgamento os ministros Menezes Direito e Joaquim Barbosa, ausentes da sessão por motivo justificado.

O advogado da Fenaj e do Sindicato de São Paulo, Piza Fontes, sustentou que o artigo 4º e seu inciso V do Decreto-Lei 972,ao contrário do entendimento dos ministros, foi recepcionado pela Constituição de 1988, assim como toda a regulamentação da profissão. Falou também em defesa do diploma a representante da Advocacia Geral da União. O julgamento do Recurso Extraordinário iniciou-se às 15h30.

Representantes da Fenaj e dos Sindicatos dos Jornalistas do RS, PR, SP, MG e Município do RJ acompanharam o julgamento. Do lado de fora do prédio do STF houve manifestação silenciosa de profissionais e estudantes. Ao contrário das duas ocasiões anteriores quando o tema esteve em pauta, desta vez não houve grades em torno do prédio.

O presidente da Comissão de Especialistas do Ministério da Educação para a revisão das diretrizes curriculares de Jornalismo, professor e jornalista José Marques de Melo, também acompanhou a sessão em Brasília.

PS: Guardem os nomes de quem votou essa barbaridade: Gilmar Mendes, Cármen Lúcia Antunes Rocha, Ellen Gracie, Ricardo Lewandowski, Eros Grau, Carlos Ayres Britto, Cezar Peluso e Celso de Mello.

Mosquitos sem dengue

A notícia nem é tão nova, mas é de uma inutilidade tão grande que merece ser compartilhada.

aedes_aegypti_1_c

Pesquisadores descobrem por que dengue não afeta mosquito

Por mais que a infecção da dengue tenha graves consequências ao ser humano, o mosquito portador e transmissor da doença é imune à ação do vírus graças à ativação de um sistema de defesa ancestral: a interferência do RNA.

Assim afirma nesta quinta-feira uma equipe de pesquisadores da Colorado State University (EUA) na revista especializada PLoS Pathogens, onde explicam que esta descoberta abre uma nova linha de pesquisa para frear a transmissão da doença.

Segundo os cientistas, o mosquisto transmissor aedes aegypti é capaz de evitar a infecção do vírus do dengue graças ao desencadeamento de uma potente e imediata resposta imunológica.

Após analisar o RNA de mosquitos adultos, os pesquisadores perceberam que as moléculas responsáveis pela resposta imunológica se sintetizam assim que o vírus do dengue entra no corpo do animal.

Os cientistas descobriram que um aumento da resposta da interferência do RNA evita a infecção do mosquito.

A equipe considera que a manipulação genética desse mecanismo pode ser uma arma poderosa para frear a transmissão do vírus aos humanos.

Essa manipulação teria como objetivo interromper a proliferação do vírus no corpo do mosquito.

No entanto, até agora – e infelizmente para o ser humano -, embora suficientemente poderoso para manter o mosquito imune à doença, esse mecanismo não mata o vírus que ele segue transmitindo.

As informações são da EFE

Mais um retorno aos anos 80

A vida dá mesmo voltas. Neste momento anos 80, alguns artistas que sequer rondavam a memória voltam com força total. A temporada de Marcelo no Cinemathèque fez ressurgir lembranças de tempos que se foram e não devem voltar mais.

Que mais artistas ressurjam para alegrar nossas noites.

Abre coração
Marcelo

Meu amor, estou tão sozinho,
Não consigo encontrar nada
que me faça sentir melhor.

Só o sonho, vivo na memória,
Daquele tempo feliz, tempo que
você me quis e me amou

Mas meu mundo não teve mais
nenhum segundo sequer de paz
e nesse jogo eu perdi demais.

Você me roubou um beijo,
Eu que fui para a prisão,
O amor fincou a chave
No seu coração….

Ai! abre coração, vem me
fazer feliz.
Ai! Abre coração, vem me
fazer feliz.

A vingança dos feios II

celulite spearsNão é por ser novinha tatuada ou por ficar com aquele ar de amiga vitalícia que se tem o poder. Há horas nas quais aquela olhada, aquela constatação de que todo o doce e as constantes negativas te livraram de uma boa, é sensacional.

Saber que o direito de escolha é mais seu que dela não tem preço! Será que elas acham que não vemos o ridículo?

Adoro barriguinha e celulite. Elas libertam os feios das cheias de si.

Raios Triplos

De tempos em tempos mudo ou aumento a quantidade de blogs que ficam na lista Não dá para perder (ai do lad direito do F(r)ases). Desta vez é com prazer que informo a entrada do Raios Triplos, onde Ricardo Calazans, Eusébio Galvão e Silvio Essinger colocam suas loucuras para fora, logo na descrição do espaço.

Poderíamos captar recursos públicos pra fazer filmes ruins e festivais com as bandas de sempre. Mas preferimos um blog. Uma espécie de Emerson, Lake & Palmer do jornalismo regressivo.

Depois de um tempo meio desativado, o blog voltou com força total, muito humor e música.

Valeu, camaradas.

Não se pode confiar nem nos bebês e nem nas mães

 Poucas coisas são tão reverenciadas quanto o nascimento de um ser humano. Não gosto de sangue e não pretendo assistir a um parto (nunca), mas que emociona, emociona. Entretanto, o encanto do nascimento foi quebrado ao saber da existência de livros, filme e um movimento chamado Orgasmic Birth,  no qual mulheres dizem ter orgasmos durante o parto.

Oras, orgasmo é para acontecer em outras situações e nunca bebês deveriam estar sequer perto desta frase.

Poderia ser apenas mais uma loucura inglesa (ou americana), mas esse grupo existe até mesmo no Brasil!

Diário de Rio das Ostras

RIODASOSTRASO Rio das Ostras Jazz & Blues Festival chega ao seu sétimo ano e novamente traz grandes atrações internacionais. Ano passado fiz uma cobertura que me credenciou a voltar este ano para novamente cobrir o evento. Do dia 10 até o dia 14, estarei curtindo o som de Spyro Gyra, John Hammond, Coco Montoya, Jefferson Gonçalves e Big Time Orchestra, entre outros.

Tudo o que acontecer na bela cidade da região dos lagos estará no Atrás de Diversão e no Foi Divertido? Confira a programação completa nos próximos dias.

Enquanto isso, o F(r)ases da Vida continuará firme e forte.

E tem gente que não é chamado para nada de jeito nenhum. 🙂

Covardia

Em abril, durante uma semana em que parte dos serviços de trem no Rio de Janeiro passavam por uma paralisação parcial, agentes de segurança da empresa que administra o serviço foram flagrados por câmeras ao praticar um ato de covardia contra pessoas que embarcavam em vagões lotados, disparando socos, pontapés e chicotadas, para que não ficassem nas portas dos trens.

Nesse mesmo mês muitas outras covardias (não físicas) eram tramadas. Ser covarde, assim como fazer churrasco e gostar de música, é um estilo de vida.

Para ter certeza do que significa covardia….

A palavra “covardia” é um substantivo que originou-se da junção do adjetivo “covarde”, que por sua vez veio do francês ‘couard’ (de ‘coue’, cauda), com o sufixo “ia”.

sf.

1. Falta de coragem ou o comportamento que denota ou resulta dessa falta; MEDO; PUSILANIMIDADE [ antôn.: Antôn.: coragem, destemor, ousadia. ]

2. Ação desleal, esp. aproveitando a fraqueza de outrem [ + com : covardia com os subalternos. ]

[F.: covarde ou cobarde + -ia1. Sin. ger.: covardice.]

PS: Normalmente a covardia vem acompanhada da perda de outros atributos, muito mais notados nos homens que nas mulheres.

As muitas boas do Rio

Enquanto o Festival de Jazz & Blues de Rio das Ostras não começa, o que não faltam são opções para curtir a Cidade Maravilhosa.

Com pouco dinheiro e um pouco de disposição, minhas indicações são:

Sábado:

Feira da Rua do Lavradio (Lapa)

Adriana Calcanhotto no Carlos Gomes

Confira todas as boas no Atrás de Diversão

Para lamentar: Morrem Koko Taylor e David Caradine

david_carradineNem só de tragédias aéreas são recheados os obtuários. Hoje mais duas mortes para dse lamentar: a diva do lues Koko Taylor, uma chocólatra de voz rascante, e David Carradine, o eterno Kung Fu e recente Bill, do Kill Bill, de Tarantino.

Em breve conto uma pequena história sobre David.

A tristeza é gramde (por todos os mortos).

Aromas na cozinha da mente

bourdainAromas e paisagens da infância sempre são procurados pelos adultos. Significam a pureza perdida, os tempos de falta de responsabilidade, de flertes e diabruras nem sempre inofensivas ou inocentes. Outro dia Anthony Bourdain lembrou que sempre pergunta quais aromas lembram a infância dos chefs que entrevista. No seu último programa na Espanha, Bourdain foi até o restaurante Etxebarri, onde o chef Victor Arguinzoniz criou uma série de grelhas especiais para gralhar seus pratos, que levam um tipo de carvão diferente de carvão (também produzido no local), feitos com madeiras diferentes.  Tudo para manter intacto os aromas da infância.

bourdain spain grill

Mesmo quem não foi de subir em árvores, comer frutas no pé e outras aventuras naturais, guarda boas lembranças de locais, vistas e perfumes. O espírito fica mais leve, a alma sorri e até o andar fica mais solto.

O que me deixa um pouco surpreso é ler e ouvir pouco sobre os aromas e lembranças que fazem mal. Sim, porque há momentos nos quais o coração aperta, a respiração fica difícil, os olhos enchem de água e você é tomado por náuseas.

corredor assombrado

Lembranças de algo que não deveria ter acontecido, de um diálogo que nunca deveria ter sido travado ou de uma frieza que jamais pensaria ser possível existir podem fazer 

 

corredores encolherem, dando vontade de correr e sair dali, de um lugar que faz parte da sua vida e que agora é evitado como uma casa mal-assombrada.

Difícil crer que uma xícara de café pode trazer de volta tanta coisa ruim e tornar aquele colírio perfeito para esconder as lágrimas que insistem em cair.

Melhor deixar que os aromas fiquem apenas nas cozinhas de nossas mentes.

Os mistérios do beijo

Algumas coisas são melhores sem explicação. Outras, são boas de qualquer maneira.

O texto abaixo é de Claudio R. S. Pucci, para o portal Terra

Ao contrário da canção As Time Goes By do filme Casablanca, que dizia que um beijo é só um beijo, temos que convir que uma das melhores sensações que existe é dar o primeiro beijo na pessoa que você está interessado. Pesquisas científicas estão ajudando a entender o significado do beijo e a diferença entre a maneira masculina e feminina de beijar.

Em 2007, Susan Huges da Albright College constatou que o beijo é o ponto de partida para a escolha de um parceiro, mesmo porque o cérebro humano é mais dedicado a colher informações através da língua e dos lábios do que, por exemplo, das costas.

E isso é muito mais forte entre as mulheres do que em homens. A maior parte das entrevistadas só aceitariam ter relações sexuais após beijar o parceiro (enquanto no lado masculino, eles transariam mesmo sem o beijo) e, comprovando a teoria popular, a mulherada dificilmente iria para a cama com alguém que beija mal.

Outro ponto abordado pela pesquisa são os diferentes sinais enviados pelo ato de beijar. Para a grande maioria dos homens, o beijo vai levar ao sexo, não importa como, enquanto que, para as mulheres, isso ocorre em apenas um terço das vezes. Só em uma coisa os dois lados concordaram: que um beijo pode encerrar uma briga, apesar de as mulheres o encararem como uma forma de intimidade e o homem, como um poder para seduzir.

Agora, a professora Wendy Hill, da Lafayette College, mostrou que o ambiente no qual o casal convive pode alterar a reação química do beijo. Isso porque beijar aumenta a produção da ocitina, um hormônio produzido pelo hipotálamo (região do cérebro) que ajuda não só a interagir mais com o parceiro, como também reduz a produção de cortisol, o hormônio do estresse.

No teste feito com 15 casais, a reação foi mais forte nos homens do que nas mulheres, o que levou os pesquisadores a entender que o clima dentro do laboratório não ajudava em nada o estudo.

Ao mudar a ambientação e repetir o feito, constatou-se que o aumento do hormônio foi grande nos dois sexos. Ou seja, comprovou-se que beijar é algo mais íntimo para as mulheres do que para os homens e que tudo tem que estar de acordo para que uma reação ocorra.

Obviamente que as pesquisas descritas são válidas para entender o processo de sedução e não as pegações no Carnaval de Salvador e Rio de Janeiro – onde a regra geral é beijar muito e indistintamente.

Estudos desvendam os mistérios do beijo

Claudio R. S. Pucci
//

Reprodução


Tobey Maguire faz até malabarismo para beijar a mocinha, Kirsten Dunst, em Homem Aranha

//

Enquete

Você acha que seu parceiro tem de ter um bom beijo?

Sim
Não

Busca

Saiba mais na Internet sobre: Ambiente Arqueologia Astronomia Clonagem Espaço Genética Paleontologia Publicações Científicas Saúde Tecnologia
Busque outras notícias no Terra:

Ao contrário da canção As Time Goes By do filme Casablanca, que dizia que um beijo é só um beijo, temos que convir que uma das melhores sensações que existe é dar o primeiro beijo na pessoa que você está interessado. Pesquisas científicas estão ajudando a entender o significado do beijo e a diferença entre a maneira masculina e feminina de beijar.

» Veja mais fotos
» Chat: tecle sobre o assunto

Em 2007, Susan Huges da Albright College constatou que o beijo é o ponto de partida para a escolha de um parceiro, mesmo porque o cérebro humano é mais dedicado a colher informações através da língua e dos lábios do que, por exemplo, das costas.

E isso é muito mais forte entre as mulheres do que em homens. A maior parte das entrevistadas só aceitariam ter relações sexuais após beijar o parceiro (enquanto no lado masculino, eles transariam mesmo sem o beijo) e, comprovando a teoria popular, a mulherada dificilmente iria para a cama com alguém que beija mal.

Outro ponto abordado pela pesquisa são os diferentes sinais enviados pelo ato de beijar. Para a grande maioria dos homens, o beijo vai levar ao sexo, não importa como, enquanto que, para as mulheres, isso ocorre em apenas um terço das vezes. Só em uma coisa os dois lados concordaram: que um beijo pode encerrar uma briga, apesar de as mulheres o encararem como uma forma de intimidade e o homem, como um poder para seduzir.

Agora, a professora Wendy Hill, da Lafayette College, mostrou que o ambiente no qual o casal convive pode alterar a reação química do beijo. Isso porque beijar aumenta a produção da ocitina, um hormônio produzido pelo hipotálamo (região do cérebro) que ajuda não só a interagir mais com o parceiro, como também reduz a produção de cortisol, o hormônio do estresse.

No teste feito com 15 casais, a reação foi mais forte nos homens do que nas mulheres, o que levou os pesquisadores a entender que o clima dentro do laboratório não ajudava em nada o estudo.

Ao mudar a ambientação e repetir o feito, constatou-se que o aumento do hormônio foi grande nos dois sexos. Ou seja, comprovou-se que beijar é algo mais íntimo para as mulheres do que para os homens e que tudo tem que estar de acordo para que uma reação ocorra.

Obviamente que as pesquisas descritas são válidas para entender o processo de sedução e não as pegações no Carnaval de Salvador e Rio de Janeiro – onde a regra geral é beijar muito e indistintamente.