Resoluções para o ano novo

resolucoesJá são tantas decisões tomadas durante o ano, decisões que nos acompanham todo o tempo, algumas por toda a vida. Decisões que não nos permitem ser flexíveis, bondosos (com nós mesmos) ou apenas olhar para frente dando uma espiada no ‘espelho retrovisor’ da vida every now and then.

Achar que resoluções – que provavelmente nunca cumpriremos – irão mudar nossas vidas é um pouco ingênuo. Listas fazemos toda hora e jogamos fora com uma rapidez maior que a de uma gota de chuva caindo da janela do terceiro andar de um apartamento qualquer.

Não fumo, não me drogo e nem tenho hábitos tão condenáveis quanto gostariam de acreditar, mas também não sou do tipo de esconder meu egoísmo atrás de um pedaço de papel, escrito com um lápis de grafite fino e claro.

Resoluções devem ser definitivas enquanto forem corretas, mas não há porque não jogá-las no lixo quando deixarem de fazer sentido ou quando o sentido simplesmente deixar de ser certo ou quando deixamos de lembrar qual era o sentido.

resolucao2O negócio é ir olhando a estrada até onde o horizonte deixa, fazer as curvas com cuidado e anotar direitinho o endereço daquele mecânico honesto que conhecemos um dia.

Mas, como mudo de idéia com uma certa freqüência, resolvi deixar minha lista de resoluções para 2009 registrada aqui em cima (a primeira é de 2002).

Anúncios

Cinema é mágica

batmanxVolta e meia um filme me faz lembrar que filmes foram feitos para serem vistos nos cinemas. Infelizmente as grandes e imponentes salas de rua acabaram e ficamos com as novas, modernas – e que não permitem mais ver várias sessões pagando apenas um ingresso – salas de shopping.

Mesmo com o crescente número de títulos que são lançados diretamente em DVD, não há como negar que o escurinho do cinema faz esquecer racionalidades e modos clássicos de comportamento. São obras que, olhando com a perspectiva correta, podem agradar e fazer a mente voar, sejam elas comédias, romances, dramas, filmes de aventura, ficção científica ou um simples documentário curta-metragem. É impressionante a quantidade de sonhos e idéias que pode caber no espaço de um fotograma de cinema.

Alguns dizem só se considerar o cinema sério como forma de arte. Besteirol, comédia romântica, super heróis? Tudo isso seria bobagem. Pobre da alma que não sabe ser levada por uma boa história, uma piada fácil, uma bela fotografia ou por bons atores, mesmo quando a direção não presta, a música é sofrível ou a edição é capenga.

Dois mil e oito não foi um ano ruim. o cinema continuou  sua vocação de brincar de falsear a realidade, com destaque para Batman – O Cavaleiro das Trevas e Homem de Ferro; mostrou que ainda há fôlego em uma mente genial (Woody Allen e seu Vicky Cristina Barcelona); Brindou crianças e adultos com bons desenhos (Wall-E e Madagascar 2); e manteve a boa escalada de recuperação do cinema nacional com Meu nome não é Johnny.

sevenpoundsO cinema cria heróis maiores que a vida e cria mitos. Will Smith mostrou que quer alcançar esses status. Primeiro foi Hancock, o super herói antipático e beberrão, e agora chega com Sete Vidas. O filme vem sendo criticado por ser feito para arrancar lágrimas da platéia. Bem, arranca mesmo! São 2h02 de uma história que até pode ser desvendada antes do seu fim, mas que prende e não deixa dúvidas que o rapaz com orelhas de abano aprendeu a dominar todos os aspectos da arte de atuar.

Não é todo dia que um Fellini cai bem, assim como nem todo dia é propício para um besteirol. Como dizia Hitchcock (meu diretor preferido): “Alguns filmes são como pedaços da vida, os meus são como pedaços de bolo“.

Feliz 2009 para todos

Desde meados de agosto foram mais de 130 posts e 7 mil visitas (acho que nem foi um mau começo). Alguns bons pensamentos, textos e informações e, claro, besteiras gerais. Como vou ficar meio longe do mundo virtual até o dia 5/1 (os textos que serão publicados aqui já estão programados), desejo que todos tenham um ótimo 2009, cheio de frases, música e amor.

Até dia 5.

Álbum Branco Indie Version

Como última parte das homenagens pelos 40 anos do lançamento do Álbum Branco original (aquele, dos Beatles), a gravadora Coqueiro Verde e o selo Discobertas lançaram a terceira parte da homenagem na qual artistas brasileiros cantam as canções do disco e as compostas pelo grupo no ano de 1968.

Primeiro foi o CD com artistas consagrados regravando o disco (leia aqui), depois cantando as músicas compostas em 1968, mas que só foram gravadas depois – algumas apenas nas carreiras solo e até mesmo uma inédita – (leia aqui) e agora os músicos da cena indie dão seu recado. Clique aqui e confira minha opinião sobre o resultado (sim, preciso de acessos lá no Mistura Interativa também).

Abraços,

Não quero que ninguém me conheça, quero que acreditem na minha versão

clonemanSeguindo a linha já comentada aqui de que Somos Aquilo que as Pessoas Acham que Somos ou Todo Mundo Mente, mais uma boa frase sobre o assunto. Não quero que ninguém me conheça, quero que acreditem na minha versão, é algo que parece tão lógico, tão cristalino que nem sei porque não pensei nisto antes.

É perfeito para gastarmos nossos conhecimentos sobre marketing e comunicação (seguindo o pensamento da Difícil Arte da Comunicação). Nada mais gratificante que vender algo que não é tão bom quanto parece por um preço bem caro. Principalmente quando esse algo somos nós mesmos!

A esta altura do campeonato já deve ter dado para notar que não confio na humanidade tanto quanto gostaria. São vários textos sobre o assunto e cada vez mais me convenço de que ninguém conhece ninguém de verdade. Alguns podem achar que você gosta apenas de vinhos, música e comidas sofisticadas, e jamais vão imaginar que você se diverte muito na Feira de São Cristóvão – sempre achei estranhas palavras com dois acentos.

beforeafterwomanQuantos podem achar que você não se importa, sem fazer idéia de que você está sempre pronto para ajudar (ou vice-versa). Tudo é um mistério, um quebra-cabeças que vamos espalhando pelos lugares e pessoas que conhecemos.

Nossa versão de nós mesmos esconde sempre os egoísmos, irracionalidades, manias e desejos, que só alguns poucos conhecem (e mesmo assim, só parte desses defeitos), o que nos torna muito mais interessantes para o mundo.

Quando nos deixamos conhecer, ficamos vulneráveis, com medo. Já ouvi gente dizendo isso com um sorriso nos lábios. Quanta imbecilidade!! Para que sorrir?? Infelizmente, para esses, Os olhos podem enganar, o sorriso mentir, mas a verdade vem sempre com os sapatos.

A difícil arte da Comunicação

Jornalistas são como todo mundo. Não importa quantos MBAs, especializações ou pós-graduações tenham feito, nem mesmo a quantidade de lugares onde tenham trabalhado ou funções que tenham exercido, todos temos dificuldade em passar nossa mensagem para outros seres humanos.

É muito mais fácil escrever um release, editar um site ou preparar um plano de mídia e marketing, que entender que saber quanto vai custar trocar todos os grampeadores de uma empresa ou qual o impacto financeiro de passar de 10º para 12º a inclinação de uma rampa em nada ajuda nas relações pessoais.

De nada adianta saber conduzir uma reunião, escolher profissionais, usar as expressões certas para reforçar pontos de vista. Tudo isso serve para o público e são qualidades totalmente irrelevantes no campo privado. É razoavelmente fácil prever a reação de um determinado grupo de pessoas, mas é preciso sensibilidade para imaginar a reação dos indivíduos separadamente.

Não importa se é por aquela pessoa pela qual você avançaria todos os sinais vermelhos, caso achasse que seu apoio (ou qualquer apoio) fosse fazer diferença em um momento de crise e dor, ou se é por alguém que não mereça um simples Feliz Aniversário, tudo e todos têm limites e não há porque esperar um comportamento civilizado na frente de qualquer público.

Todos temos defeitos que podem levar a que outras pessoas sejam designadas para funções que poderiam ser suas, que podem fazer com que amigos se magoem e familiares se ressintam. O importante é (re)conhecer essas deficiências. Há muita gente perfeita por ai e, sinceramente, elas são irritantemente pedantes e, independente da inteligência, não conseguem ou querem ver e respeitar a posição dos outros e jamais pensam na possibilidade de mudar de opinião, embora digam sempre o contrário.

Quer que as pessoas ajam de acordo com o seu jeito? Faça algo que as agrade ou esqueça. “Mas isso não pode causar alguma reação indesejada?” Sempre!

Aprenda a viver com as regras de Comunicação do mundo (e elas são bem diferentes das do seu mundo).

Não é um sorriso que muda a mensagem (principalmente quando não há uma mensagem).  Se houver, melhor escrever um cartaz, mandar um SMS, usar a sua criatividade.

Não tenho paciência para puxação-de-saco, discussões idiotas ou tradução de sinais. Acredito que essa seja a posição da maioria da população do planeta e é nessas horas que a maioria manda e temos que nos adaptar a ela.

Não faça com os outros aquilo que não gostaria que fizessem com você. A frase é batida, mas resiste ao tempo e as gerações, por mais dogmáticas que sejam.

Por isso, senhores, não me envergonho deste texto totalmente sem sentido. Uma das grandes vantagens desse blog é poder escrever essas insanidades e não precisar jogá-las no lixo após alguns segundos.

Pessoas nos cansam, eu canso, mas é o preço de estar vivo. Lembre sempre: gentileza faz parte daquele grupo de palavras que precisam ser praticadas e não apenas ditas.

Wolverine chega em maio

Com estréia prevista (nos EUA) para 1º de maio, X-Men Origins – Wolwerine, conta a história do mais popular dos mutantes criados pela Marvel. Hugh Jackman volta a interpretar o herói (?) em todas as suas lutas e dores.

O trailer dá um gostinho do que será o longa.

Mau humor faz mal à saúde ou Tão de Sacanagem II

hulkDefinitivamente dei um refresco para os ingleses e suas pesquisas (mas está acabando a moleza). É Natal e todos ficam com aquela cara e aquele espírito bondoso e cheio de felicidade (eu acho uma festa chata). Mas, tudo bem. Afinal, agora eu sei que Mau humor faz mal à saúde.

Isso, graças aos intrépidos pesquisadores da mente e corpo humanos, que descobriram que “rabugice pode ser patológica quando atinge as pessoas sem razão aparente”. Distimia é o nome da doença e, claro, tem sua incidência maior em mulheres.

Não que eu seja implicante, mas….precisa gastar nosso dinheiro para descobrir isso? Que mau humor faz mal, espero, todo mundo sabe. Neste momento alguém grita para que eu me acalme, não deixe a pressão subir.

Respirando fundo e sorrindo, paro a leitura e procuro um Lexotan.

A vida é bela.

Feliz Natal para todos!

Agenda de shows internacionais 2009

Atualizado em 01/11/2009

Clique nos links para ler uma crítica dos shows

Quem está certo

19 de janeiro: Elton John e James Blunt (Apoteose)

30 de janeiro: Orishas (Oi Noites Cariocas)

4 de fevereiro: Alanis Morissette (HSBC Arena)

6 de fevereiro: Little Joy (Circo Voador)

6 de março: Simply Red (Citibank Hall)

7 de março: Backstreet Boys (Citibank Hall)

13 de março: Keane (Citibank Hall)

14 de março: Iron Maiden (Apoteose)

17 de março: Julio Iglesias (Vivo Rio)

20 de março: Radiohead e Kraftwerk (Apoteose)

24 de março: Lisa Minnelli (Vivo Rio)

25 de março: Simple Plan (Citibank Hall)

26 de março: A-ha (Citibank Hall)

28 de março: Buddy Guy (HSBC Arena) * CANCELADO

8 de abril: Kiss (Apoteose)

14 de abril: No Use For a Name (Canecão)

17 de abril: B-52´s (Citibank Hall)

18 de abril: Andrea Bocelli (HSBC Arena)

18 de abril: Burt Bacharach (Vivo Rio)

7 de maio: Oasis (Citibank Hall)

7 de maio: Dionne Warwick (Vivo Rio)

9 de maio: Robert Cray (HSBC Arena) CANCELADO

9 de maio: Bajofondo (Vivo Rio)

14 de maio:The Original Wailers (Canecão)

17 de maio: Heaven & Hell (Citibank Hall)

23 de maio: Jonas Brothers (Apoteose)

30 de maio: McFly (Vivo Rio)

31 de maio: Cassandra Wilson (Vivo Rio)

5 de junho: Jon Secada (Vivo Rio)

10 até 14 de junho: Festival de Jazz & Blues de Rio das Ostras*

12 de junho: Billy Paul (Canecão)

13 de junho: Ill Niño e Hyro Da Hero (Canecão)

18 de junho: Dianne Reeves (Vivo Rio)

19 de julho: Cat Power (HSBC Arena)

22 de julho: Café de los Maestros (Vivo Rio)

7 de agosto: Information Society (Vivo Rio)

12 de agosto: Toni Braxton (Vivo Rio) ADIADO

14 de agosto: Little Joy (Fundição Progresso)

15 de agosto: Charles Aznavour (Vivo Rio)

17 de setembro: Lily Allen (HSBC Arena)

25 de setembro: Simple Minds (Vivo Rio) CANCELADO

2 de outubro: Jojo (Vivo Rio)

4 de outubro: Laura Pausini (CitiBank Hall)

14 de outubro: Pet Shop Boys (CitiBank Hall)

21 de outubro: Arturo Sandoval (Vivo Rio)

23 de outubro: Sarah Brightman (CitiBank Hall)

24 de outubro: Mariah Carey (Jockey Club)

24 de outubro: The Prodigy (CitiBank Hall)

24 de novembro: Killers (HSBC Arena) *Cancelado

29 de outubro: Tony Bennet (Vivo Rio)

5 de novembro: Faith No More (CitiBank Hall)

9 de novembro: Donna Summer (CitiBank Hall)

14 de novembro: The Beats c/Pete Best (Vivo Rio)

21 de novembro: Joss Stone (HSBC Arena)

26 de novembro: Jason Mraz (Vivo Rio)

* Apesar de ter shows confirmados em São Paulo e Porto Alegre e de várias confirmações em sites internacionais, o show do Rio foi cancelado .

* Spyro Gyra,  John Hammond,  Coco Montoya e Jason Miles, entre outos.

Ouça as músicas do F(r)ases da Vida

play-musicasdavida-playlist

Manuseie com cuidado neste Dirty World

He love your sexy body, he loves your dirty mind
He loves when you hold him…grab him from behind
Oh baby, you’re such a pretty thing
I can’t wait to introduce you to the other members of my gang

You don’t need no wax job, you’re smooth enough for me
If you need your oil changed I’ll do it for you free
Oh baby, the pleasure be all mine
If you let me drive your pickup truck and park it where the sun don’t shine

Every time he touches you his hair stands up on end
His legs begin to quiver and his mind begins to bend
Oh baby, you’re such a tasty treat
But I’m under doctor’s orders, I’m afraid to overeat

He love your sense of humor, your disposition too
There’s absolutely nothing that he don’t love about you
Oh baby, I’m on my hands and knees
Life would be so simple if I only had you to please

Oh baby, turn around and say goodbye
You’re going to the airport now and I’m going home and cry

He loves your…
Electric dumplings
Red bell peppers
Fuel injection
Service charge
Five-speed gearbox
Long endurance
Quest for junk food
Big refrigerator
Trembling wilbury
Marble earrings
Porky curtains
Power steering
Bottled water
Parts and services

Dirty world, a dirty world, it’s a …ing dirty world

Houve um tempo no qual os mais velhos tinham mesmo o que dizer.

Even if you’re old and grey
You still got something to say


Tão de sacanagem I

roncoiRoncar mais faz emagrecer. Desculpem o palavreado deste post, mas, PORRA, esses cientistas estão de sacanagem!! A reclamação que nove entre nove mulheres faz, documentada em livros, filmes e fofocas cotidianas, que faz com que levemos cotoveladas e passemos noites nos sofás da vida, agora é associada a perda de peso? TODOS SABEM que quanto mais gordo, mais o ronco aumenta.

Os caras agora inventam que “a apnéia do sono causa o bloqueio parcial ou total das vias aéreas, fazendo com que a pessoa não durma bem e queimem mais calorias durante o sono“. Bem, se fosse assim eu e vários amigos seríamos esquálidos.

Já tinha até preparado um texto de pesquisa sobre mau-humor, mas essa me tirou do sério!

Continuo a dieta e conto como ficou o ronco depois de alguns quilos a menos.

Leia a idiotice completa aqui.

U2 novo em março

Release da Universal Music:

nolinepressshot

“No Line On The Horizon”, o novo álbum de estúdio do U2, será lançado dia 2 de março de 2009, uma segunda-feira. Escrito e gravado em vários lugares do mundo, “No Line On The Horizon” é o 12º disco de estúdio da banda, e seu primeiro lançamento desde “How To Dismantle An Atomic Bomb”, que saiu no final de 2004 e vendeu 9 milhões de cópias.

As sessões de gravação do novo CD começaram em 2007 em Fez, no Marrocos, e continuaram no estúdio da própria banda, em Dublin, antes de o grupo seguir para o Platinum Sound Recording Studios, em Nova York, e, finalmente, completar o trabalho no Olympic Studios, em Londres.

O álbum conta, na produção, com o talento de antigos colaboradores do U2: Brian Eno e Danny Lanois, com produção adicional de Steve Lillywhite.

Já estou esfregando as mãos!

Ouça as músicas do F(r)ases da Vida

play-musicasdavida-playlist

Nicole Assustadora II

wpec5Continuo flutuando, às vezes, sem acreditar muito no que aconteceu. Tento encontrar respostas. Quero falar, mas não tenho voz. Acho que o silêncio pode ser a solução. Mas vejo que você nem sabe o que fez. Você talvez sinta mas não sabe. Nenhuma palavra irá sair da minha boca mas aqui escrevo, aqui conto cada mágoa. Aqui descrevo a grande decepção que você me causou. E o mais curioso é que não falo de sentimentos de uma mulher por um homem. Falo da decepção entre pessoas, entre amigos. Antes de ser eu, eu era uma amiga, era uma companheira, era alguém que fazia você sorrir. E agora o que eu sou? Agora eu sou Nicole. Uma Nicole sem Gaston, seu companheiro encontrado no meio da desesperança, após a tragédia. Sou a Nicole que se sacrifica em nome do amor. Aquela que sofre para não ver sofrer. Só que não quero sofrer em silêncio. Mas não tenho escolha. Abri as portas da minha mente (aquela que tudo controla), da minha alma (aquela que você não acredita mais existir) e do meu coração (aquele que só bombeia sangue). Três chaves em uma só. Todas entregues a você. Sabe que por alguns instantes cheguei a acreditar que a culpada era eu. Depois vi que a minha culpa era ter visto em você o que tem de melhor. Só que esse melhor não era o principal e conheci seu lado pior. Seu lado fraco, frio e cruel. Ouvi da boca do diabo, do falso, do traidor, coisas que só você poderia me dizer. Mas você não disse porque não eram seus tais pensamentos, eram dele. Um fracassado incapaz de ver alguém feliz. Um frustrado que precisa de uma escada do lado pra se sentir bem, pra se sentir forte e vitorioso. E a cada movimento seu em busca do crescimento, lá está ele te enterrando em dúvidas, falando nas entrelinhas das pseudo-verdades que ele mesmo criou acerca de suas vidas. Vocês não são almas irmãs, não são irmãos, não são sequer amigos. Vocês são vampiros que dependem da energia dos outros para se sentirem bem. A diferença entre os dois é que ele suga energia por prazer e você por necessidade. Lamentei muito por tudo que eu ouvi desse animal, desse imbecil, desse escroto. Mas lamentei muito mais o que eu ouvi de você. Ou o que não ouvi. Aquele dia esperava ouvir sua voz. Mas uma voz me dizendo frases felizes, esperançosas e otimistas. Você tinha passado horas felizes com o seu amor perfeito, sua herdeira. Mas a felicidade te incomoda. A melancolia te seduz. Você abandonou Deus porque não queria uma bengala. E o que você acha que esse sad_womana quem você chama de irmão é na sua vida? Ele é uma cadeira de rodas que te guia para onde quer. Já você é pra ele uma marionete. Você se lembra do que ele contou aquela noite? Da época em que ele não tinha dinheiro e de quantas mulheres ele perdeu por causa disso? De como elas não seguraram a onda dele? Pois é… como ele poderia aceitar que a sua marionete tivesse uma vida feliz? A vida que ele não teve, com as chances que nunca lhe deram. Ele é alguém que jamais entenderia ou aceitaria a felicidade de Gaston e Nicole. Jamais entenderia a felicidade de ninguém.

A polêmica do vídeo do ex de Susana Vieira

Nos últimos dias O Dia e O Dia Online têm sido bombardeados com cíticas, por conta da veiculação de um vídeo onde mostra o local da morte  e o corpo de  Marcelo Silva, ex-policial e ex-marido de Susana Vieira. Como subeditor do site, deveria ter a obrigação de defender a posição da empresa, mas neste caso nem preciso recorrer a essa obrigação.

Muitos coleguinhas e futuros coleguinhas parecem que vivem mesmo em outro planeta ou então foram acometidos de um surto de hipocrisia, falta de visão, falta de memória ou apenas um idealismo que vai se dissolver na selva do mercado de trabalho.

Confesso que o conteúdo e as cenas fortes não me incomodaram tanto quanto aquelas mostradas no Jornal Nacional meses atrás, onde bandidos eram fuzilados por um helicóptero em uma favela carioca. Parecia filme de guerra.

Há bons argumentos do lado dos que são contra a veiculação das imagens e do lado dos que são a favor. O que acho surreal é dizerem coisas como: “A morte é um momento privado” ou “Não havia valor jornalístico“. Ora, qualquer pessoa pública pode ter sua decadência/morte devassada (é assim desde Marilyn Monroe – ou antes) e – para os politicamente corretos – a morte de Marcelo deveria ser tão privada quanto a morte de bandidos e traficantes. Todos são pessoas humanas (sic).

Valor jornalístico deve ter, já que emissoras de TV requisitaram o tal vídeo. Considerar alguém bom ou mau profissional por conta da decisão de divulgar esse tipo de conteúdo é, no mínimo, leviano. O que mais há são péssimos profissionais – que você conhece o caráter apenas no apertar de mãos -, bem vestidos, educados, cagadores de regra e que não sabem nem onde o lead fica.

Pode-se questionar se a linha editorial é muito popular, se o site é muito voltado para o Rio, etc. Mas creio que qualquer outro site faria o mesmo, caso tivesse o material nas mãos. Não é a mesma coisa de alguém noticiar um suicídio (isto sim expõe a família).

É ótimo trabalhar em um lugar onde as pessoas tenham opiniões conflitantes (ajuda na qualidade das informações e no formato da sua divulgação) e eu já sou um acorde dissonante constante. No dia da divulgação, estava fazendo a madrugada e não participei desse processo decisório. Anyway, colocaria na home do site sem qualquer problema ou questionamento.

Será que as pessoas não lêem/vêem/ouvem jornalistas de economia falando bem de determinado governo, porque seus companheiros ganharam alguma consultoria; jornalistas políticos puxando o saco de X ou Y, por conta de ideologias; jornalistas esportivos criticando atletas para favorecer seus interesses comerciais? Esses são maus-profissionais.

Gente, vamos acordar!! Gostemos ou não, a ilha de Caras tá ai para ficar.

Hi Hi Hi

Nem sempre uma pessoa comportada fica o tempo todo sem fazer ou falar besteiras (no bom e no mau sentido).

De quem seria essa letra?

Well, When I Met You At The Station
You Were Standing With A Bootleg In Your Hand.
I Took You Back To My Little Place
For A Taste Of A Multicoloured Band.
We’re Gonna Get Hi Hi Hi,
The Night Is Young.
She’ll Be My Fucky Little Mama,
Gonna Rock It And We’ve Only Just Begun.

We’re Gonna Get Hi Hi Hi
With The Music On.
Won’t Say Bye-Bye Bye-Bye Bye-Bye Bye-Bye
‘Til The Night Is Gone.
I’m Gonna Do It To You, Gonna Do It,
Sweet Banana, You’ll Never Give Up.
We’re Gettin’ Hi Hi Hi In The Midday Sun.

Well Well, Take Off Your Face,
Recover From The Trip You’ve Been On.
I Want To Lie On The Bed,
Get You Ready For My Polygon.
I’m Gonna Do It To You, Gonna Do It,
Sweet Banana, You’ve Never Been Done.
Yes, I Go Like A Rabbit, Gonna Grab It,
Gonna Do It ‘Til The Night Is Done.

We’re Gonna Get Hi Hi Hi With The Music On.
Won’t Say Bye-Bye Bye-Bye Bye-Bye Bye-Bye
‘Til The Night Is Gone.
I’m Gonna Do It To You, Gonna Do It,
Sweet Banana, You’ll Never Give Up.
We’re Gonna Get Hi Hi Hi, We’re Gonna Get Hi Hi Hi,
We’re Gonna Get Hi Hi Hi In The Midday Sun.

Mentir é o que as pessoas dizem, não o que fazem

Mentira!
Que Todo Mundo Mente, já estamos carecas de saber. Pior é descobrir que há gente que justifica ou tenta minimizar as mentiras. Dizer que Mentir é o que as pessoas dizem, não o que fazem pode dar a impressão que as pessoas não vivam mentiras ou não tentem convencer os outros de que seu estilo de vida não é uma mentira.

Se tudo fosse verdade, não haveria idas e vindas, descobertas de necessidades ou mudanças de 180º. Mudar e evoluir são coisas boas, mas não conheço ninguém que passe do CA para a faculdade. Achar que atitudes e resoluções de vida não podem ser mentirosas é, no mínimo, ingênuo.

Há bons argumentos em favor das mentiras (alguns dos melhores relacionamentos são baseados nelas), mas acho que não faço parte desse grupo de pensadores. Já disse aqui (em algum texto que não vou procurar para linkar) que alguns acham que eu sempre preciso de um script e de ter tudo programado, fechado e decidido. Não é sempre assim, mas ainda acho que é melhor que pular de galho em galho – com todas as variantes que você possa pensar, e não apenas a sexual.

Ando meio de mau-humor (aguarde pesquisa sobre o assunto), mas se mentir é o que as pessoas dizem, não o que fazem, acho que o vídeo abaixo não faria sentido ou teria graça.

Um ogro molhado no show da Madonna

madonna5O horário de início do espetáculo foi adiantado em 1h (para as 20h) por conta da ameaça de chuva. Milhares de fãs (muitos deles mudernos e fashion) entravam ordeiramente no ex-maior do mundo. Vagas para os automóveis não eram problema e tudo estava pronto para uma grande festa no Maracanã.

Uma pequena confusão para permitir a entrada dos jornalistas na área VIP (que estava bastante confortável), não tirou o humor do ogro (que quase deu uma volta no estádio antes de chegar onde queria).

Área VIP é bacana, é confortável, mas não faz muito sentido em shows de estádio. É muito mais democrático deixar quem chegou primeiro ficar na primeira fila. Essa coisa de famosos e convidados na cara do gol, não me agrada.

madonna6Bem, a chuva cegou e molhou muito. Vários jornalistas perderam seus celulares (quem manda ficar enviando flashes para as redações?). O meu quase morre também, mas sobreviveu, diferentemente de vários papéis que estavam em meu bolso e viraram uma pasta disforme.

Diferente do que aconteceu em 1990, quando logo após o início do show de Paul McCartney a chuva (que havia alagado a cidade e adiado a apresentação em um dia) parou, Madonna e seus fãs não tiveram a mesma sorte. Mas São Pedro não venceu a musa pop. Ela chegou a levar um knock-down – que quase passa desapercebido por alguns, mas deixou sua equipe preocupada.

madonna4Como ainda não tinha visto nenhum show dela, fiquei com a impressão de que ela fez menos coreografias que o normal após o tombo. Isso porque o início do show mostra que sua apresentação é muito mais que música, é dança, é entretenimento. Muitos figurinos, muitos cenários, vídeos e a impressão de que rola um playback em alguns momentos, principalmente porque o volume de sua voz variava muito entre canto e falas. Mas pode ser erro meu!

Normalmente shows de grande porte são tão amarrados que não permitem surpresas (só os Stones e o U2 se permitem trocas de repertório com freqüência) e com Madonna e sua Sticky & Sweet Tour não é diferente. Nem mesmo o calor do público, que pulou e cantou mesmo depois de horas debaixo de muita água, fez com que a apresentação fugisse um milímetro do roteiro. Talvez o improviso “Fuck the rain, go away” (pedindo uma trégua aos céus), o tombo e um momento humano (quando ela enxugou o chão para evitar novas quedas) possam ser classificados de surpresas, mas é pouco.

Os cabelos molhados e despenteados pela chuva devem ter deixado muitas mulheres com sorriso nos lábios. Afinal, ela também sofre como qualquer mulher, devem ter pensado.

madonna8Juro que imaginei que iria achar tudo muito mais estranho e sem sentido, mas a coroa mostrou que ainda tem fôlego e sabe dominar uma platéia. Canções novas agitaram mas, claro, foram as antigas que fizeram todo mundo pular nas arquibancadas. Into the Groove e Borderline foram algumas delas.

No fim das contas, todo o público do Maracanã – este ogro incluso – saiu feliz (e molhado).

Nesta segunda-feira tem mais e torço para que a chuva dê uma trégua aos que forem ao Maracanã, que,  segundo a organização, tinha 70 mil pessoas. Detalhe: as bilheterias estavam abertas e vendendo ingressos desde 12h. Não haviam programado um segundo show porque estava tudo esgotado?

Fotos de Marcelo Rossi

Brasileiros cantam Beatles, McCartney e Harrison

disco_0003_encarte_f.inddPara comemorar os 40 anos do lançamento do LP The Beatles – que ficou mundialmente conhecido com o Álbum Branco – a gravadora Coqueiro Verde e o selo Discobertas estão colocando no mercado uma série de discos onde artistas brasileiros cantam as músicas dos Beatles e, agora, dois outros onde as obras de George Harrison e Paul McCartney são revistas.

O primeiro Álbum Branco Tupiniquim não me agradou muito (leia aqui) e ainda aguardo o lançamento do disco com versões de artistas ainda ‘independentes’. Enquanto isso já pode ser encontrado nas melhores lojas o CD chamado As Outras Cores do Álbum Branco, onde canções compostas pelo grupo em 1968 e que não entraram no disco são apresentadas. O resultado é muito bom, assim como o dedicado ao hoje Sir, Paul McCartney.  Já o CD para George Harrison ficou devendo um pouco.

Tudo está descrito no Mistura Interativa e no Dia Online. Basta seguir os links e ver (e ouvir) como são os lançamentos.

Uma vez no inferno, apenas o Diabo pode te salvar

nicedevilToda alma tem seu preço. Pode ser uma questão de vaidade, egoísmo ou mesmo o puro e vil metal, mas não há jeito de fugir das marés baixas, momentos de solidão e surtos de mau-caratismo.

Quem já não pensou algum momento de algum dia: “Assim eu vou para o inferno?” Talvez acabemos indo mesmo – eu não sei os parâmetros usados na escalação dos infernais ou dos angélicos – e, nesse caso, só mesmo o Diabo pode salvar.

Sempre podemos encontrar algo de bom e de ruim nas almas que vagueiam perdidas a nossa volta. Seria o Diabo diferente? Espero nunca saber a resposta!

A música de James Bond

bondcdO nome é Bond…James Bond! Após 46 anos  – desde sua estréia no cinema – e mais de 20 filmes depois, o agente secreto do MI6 ganha uma coletânea com as músicas de todos os seus filmes originais (descontando alguns feitos sem a chancela da EON, empresa que mantém os direitos sobre a série).

O CD/DVD lançado pela EMI (The Best of Bond…James Bond) é uma viagem no tempo e serve para contar e entender a metamorfose do agente que tem licença para matar. Se o primeiro 007 (Sean Connery) era uma mistura da figura de macho, pouco elegante, mas com charme suficiente para levar quem qumooreeria para a cama, sua última encarnação (Daniel Craig) consegue ser ainda mais bronca. Também não podemos deixar de lembrar do sarcasmo, elegância e uma certa canastrice de Roger Moore e devemos tentar esquecer alguns outros (medíocres) intérpretes.

Com a música de James Bond acontece o mesmo. Colocadas em ordem cronológica, as canções temas dos filmes originais (e mais duas versões do tema de 007) montam um painel sonoro que mistura Shirley Bassey (Goldfinger, Moonraker e Diamonds Are Forever), Tom Jones (Thunderball), Paul McCartney (Live and Let Die), Madonna (Die Another Day), Duran Duran (A View To A Kill) e Carly Simon (Nobody Does it Better). Assim como os atores, é fácil saber se um filme é bom só pela trilha. Mesmo nomes de peso como Madonna e Gladys Knight são perdoados pela má qualidade de seus temas, danielcraigmuito porque os longas para os quais emprestaram seus talentos musicais merecem serem esquecidos.

O DVD que acompanha a coletânea tem seis clipes e apresentações ao vivo, além de um (mini) documentário sobre a música de James Bond. Para quem acompanha as aventuras de 007 em todas as suas encarnações, The Best of Bond…James Bond é item obrigatório. A não ser que você seja daqueles que (infelizmente) acha que comprar CDs e DVDs é algo fora de moda.

Abertura do filme O Espião Que Me Amava (1977)

Madagascar 2 – A bicharada está de volta

Abaixo a crítica que escrevi ontem para o Dia Online e que decidi reproduzir aqui na íntegra.

0812Chega aos cinemas a segunda aventura do leão Alex e seus amigos, que decidiram deixar o zôo de Nova York para passar umas férias longe de casa. O novo desenho começa exatamente onde o primeiro acabou: numa grande festa de despedida, depois que nossos heróis resolvem voltar para casa.

Alex e seus amigos – Marty (a zebra), Melman (o girafo), Gloria (a hipopótoma), mais o Rei Julien, os macacos e o grupo de pingüins – voltam a protagonizar momentos que vão arrancar muitas risadas das crianças e dos marmanjos. Mais infantil que Shrek, Madagascar 2 tem alguns elementos bastante infantis e outros que só os mais velhos vão entender, como é de costume dos desenhos da Dreamworks. Por exemplo, é muito engraçado ver Alex gritando: “Um Gremlin“, ao ver um dos animais segurando uma parte do motor do avião em que viajava – numa referência descarada ao filme lançado em 1984 – ou ouvir Copacabana (Barry Manilow) e More Than a Feeling (Boston), canções que só quem tem mais de 30 deve lembrar.

0812A história mistura reencontros, revelações amorosas e dramas pessoais, sempre com muito humor, mas são os pingüins – Kowalski, nome de um deles, é tirado da velha série de TV dos anos 60, Viagem ao Fundo do Mar – que mais uma vez roubam a cena. Embora estejam até um (bem pouco) pouco menos cruéis, as aves fazem de tudo, até voar.

0812Na versão legendada temos as vozes de Ben Stiller, Chris Rock (que sempre me lembra uma imitação do que Eddie Murphy faz em Shrek) e David Schwimmer (O Ross, de Friends), entre outros. Já na dublada, os destaques são Heloísa Perrisé (como Gloria) e Sérgio Loroza (Moto Moto).

Com estréia marcada para o dia 12, Madagascar 2 tem cheiro de campeão de bilheterias.

Clique aqui para assistir ao trailer dublado

Veja uma galeria de fotos do filme

Uma palavra e não uma frase

O blog é sobre as F(r)ases da Vida, mas hoje é dia onde uma palavra se sobressai. Sei que amanhã tudo vai mudar, mas hoje a palavra é DERROTA.

Segundo o dicionário:

Derrota¹ (der.ro.ta)

Substantivo feminino.

Insucesso em uma batalha, em uma guerra; REVÉS: As tropas sofreram séria derrota. [ Antôn.: êxito, triunfo, vitória.]

Fracasso em uma empreitada, no esporte, nos negócios, no amor etc.: O candidato temia a derrota nas urnas. [ Antôn.: vitória, triunfo] []

3  Bras.  Fig.  Fato ou acontecimento que constitui grande perda ou desventura para alguém ou para algo

4  Bras.  Fig.  Aquilo que é motivo de grande insatisfação ou que não apresenta a utilidade ou serventia esperada

5  Derrubada de árvores; ABATE; DESBASTE.

6  Destituição do poder; DEPOSIÇÃO; DERRUBADA; QUEDA.: Ninguém podia prever a derrota do líder sindical. [ Antôn.: nomeação, posse.

É nossa obrigação mudar essa palavra do dia.