Google abre venda de domínios de internet a qualquer interessado

Google-abre-venda-de-dominios-de-internet-a-qualquer-interessadoO Google disponibilizou oficialmente ao público em geral seu serviço de compra, venda e transferência de domínios. O Google Domains já estava disponível desde junho de 2014 para empresas e usuários convidados.

A nova ferramenta permite que usuários comprem URLs com finais personalizadas, adaptando o endereço online ao nicho de negócio escolhido pelo comprador. O Google disponibilizou uma lista com os domínios que já estão disponíveis.

O Google Domains também permite criar até 100 endereços de e-mail sob o domínio criado ou escolhido. O serviço oferece ainda uma opção para manter seu registro privado.

“Empresários poderão pesquisar, encontrar, comprar e transferir o melhor domínio para seus negócios – seja .com, .biz, .org ou qualquer um dos novos domínios que estão sendo lançados na web”, afirma o Google.

Fonte: Olhar Digital

Anúncios

Receitas: Cupcakes de ovo ou mini omeletes

IMG_20141102_142159505Enquanto vários amigos e amigas se aprimoram em cursos de culinária, onde aprendem técnicas que ignoro (ainda farei algum desses cursos), sigo fazendo minhas receitas desprovidas de sofisticação.

Hoje vou ensinar como fazer Cupcakes de ovo ou mini omeletes com vários recheios. Você pode inventar novos recheios, mas o que coloco aqui foram devidamente testados e aprovados. Mas antes, lembre-se de comprar uma forma para os cupcakes (custa menos de R$ 20).

Esses omeletinhos são ótimo acompanhamento para vários pratos e o de espinafre, especialmente, serve muito bem como lanche.

Vamos lá:
IMG_20150129_151128983Ingredientes básicos

15 ovos (para fazer os 12 cupcakes da forma)

25g de fermento biológico (compre no supermercado ou em qualquer padaria)

½ xícara de leite

Sal a gosto

 

Recheios – ingredientes para três porções

 

IMG_20141102_134100983Calabresa com cebola

½ linguiça calabresa

1 cebola média

 

Espinafre

1 molho de espinafre

1 dente de alho

Óleo de soja

 

IMG_20141102_142038545Tomate com alho poró

2 tomates pequenos

½ talo de alho poró

Manteiga

 

Cenoura com ricota

1 cenoura ralada

150g de ricota defumada

½ tomate pequeno

 

IMG_20141102_134119940Modo de fazer:

Bata os ovos com o leite, uma pitada de sal e o fermento. Deixe descansando (40 minutos) enquanto prepara os recheios.

 

Recheios

Na maioria dos casos é só misturar os ingredientes. Os únicos que precisam de uma preparação especial são o de espinafre, que precisa ser refogado com um pouco de óleo e o alho, e o de alho poró.

No caso do espinafre, coloque o óleo e o alho em uma panela pequena e misture com o espinafre até que ele fique cozido. Depois, reserve. Para o alho poró, coloque a manteiga em uma panela ou frigideira e refogue o alho poró até que ele fique macio.
Ligue o forno em temperatura média.

Coloque os recheios na forma e depois os ovos, tendo cuidado para não colocar até a borda, pois eles vão crescer por causa do fermento. Leve ao forno pré-aquecido por aproximadamente 7 minutos (vale conferir para não deixar queimar) e então é só servir.

Fotos: Fernando de Oliveira

Microsoft confirma lançamento do Office 2016 para o 2º semestre

Mais uma da eterna empresa de Tio Bill.

 

Microsoft-Office-Logo
O Office 2016 será lançado na segunda metade de 2015, ainda sem uma data precisa.

Curiosamente, com isso, teremos duas versões da suíte de aplicativos: uma delas será o Office para Windows 10, que é otimizado para o toque e funciona de forma universal entre todos os produtos com o sistema operacional; a outra é o Office 2016, que é a atualização do software tradicional, não muito diferente da versão 2013, voltado para o uso do mouse e teclado.

Um dos possíveis motivos para o lançamento de duas versões distintas do pacote é que o Office para Windows 10, pelo nome, não deve ser compatível com as versões anteriores do sistema operacional. Por isso, quem não quiser migrar para as novas plataformas, também precisa ter uma alternativa.

De qualquer forma, a existência de duas versões diferentes contraria um pouco a ideia da Microsoft de oferecer experiências similares para todos os seus usuários.

O Office para Windows 10 também sairá neste ano, e sua versão de preview será liberada dentro de algumas semanas.

Fonte: Olhar Digital

Projeto autoriza transferência de bilhete aéreo entre passageiros

Isso vai facilitar aqueles que gostariam de dar passagens de presente.

bilhete-aereoAguarda designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) projeto de lei de do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) que cria a possibilidade de transferência de bilhete aéreo entre passageiros (PLS 394/2014).

Atualmente, explica o senador, a transferência de passagens aéreas entre pessoas físicas é proibida por resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que determina que “o bilhete de passagem é pessoal e intransferível”.

O projeto, que altera o Código Brasileiro de Aeronáutica (Lei 7.565/1986), estabelece que o bilhete, embora seja pessoal, poderá ser transferido, de uma pessoa a outra, “sujeitando-se, exclusivamente, às regras e restrições que o transportador lhe impuser, bem como às exigências estipuladas pela autoridade aeronáutica com relação à identificação de passageiro”.

bilhete-aereo IIA proibição da transferência, afirma Ferraço, é defendida por argumentos relativos à segurança pública e à possibilidade de surgimento de um mercado paralelo de revenda dos bilhetes aéreos. O senador ressalta, porém, que as empresas poderiam optar por proibir a transferência de passagens vendidas a preços promocionais.

“Entendemos que a possibilidade de transferência de bilhetes aéreos entre passageiros atenderá aos ditames da Política Nacional de Relações do Consumo, uma vez que alargará o poder de escolha do consumidor e beneficiará o mercado concorrencial do setor”, argumenta Ferraço na justificação da matéria, que será votada em decisão terminativa pela CCJ. As informações são da Agência Senado.

Fonte: Agência IN

Tam investe em internet e conteúdo individual durante voos

Depois de liberarem os smartphones chega a hora de aproveitarmos o wi-fi. Só falta ser “de grátis”.

 

Tam wi-fiO grupo LATAM , das companhias aéreas TAM (brasileira) e LAN (chilena), investiu em 2014 mais de US$100 milhões em projetos de tecnologia que visam melhorar a experiência de viagem dos seus passageiros. A primeira novidade é que as empresas passam a disponibilizar conexão Wi-Fi dentro das aeronaves que pode ser usada durante os voos.

Para ter acesso ao sistema, é preciso ter o aplicativo “LAN e TAM Entertainment”. A plataforma para dispositivos móveis apresenta várias opções de notícias, filmes, séries, informações turísticas e músicas. O conteúdo poderá ser assistido no próprio smartphone do usuário.

As duas companhias vão oferecer em voos nacionais e internacionais um canal do YouTube no serviço de entretenimento. A proposta é oferecer uma seleção com os envios mais populares, com atualização mensal. Quando estiver em tela individual, o usuário pode optar por até 120 minutos de vídeos do site.

Uma opção semelhante ao que vem sendo oferecido nos Estados Unidos e na Europa, mas é a primeira vez que a tecnologia aparece em companhias da América Latina.

Fonte: Comunique-se

TI deve movimentar US$ 165 bilhões no País

É, gente, só se fala de crise, mas as notícias mostram bons resultados e projeções em várias áreas. Crise mesmo só nos salários e oportunidades de emprego.

TI InvestmentCrescimento de 5% ainda se mantém acima do PIB, a despeito do impacto do câmbio. Internet das coisas é um dos fatores dessa expansão

O mercado brasileiro de TIC (tecnologia da informação e comunicação) deverá movimentar US$ 165,6 bilhões este ano, com crescimento de 5% em relação ao ano passado. O impulso será dado pela terceira plataforma – tecnologias como internet das coisas (IoT, na sigla em inglês), impressão 3D, sistemas cognitivos, robótica, interfaces neurais e segurança de próxima geração, será a base para acelerar a inovação e os negócios nas empresas.

O resultado dessa indústria será fortemente influenciado pelo câmbio. O Brasil deve chegar ao final deste ano como o sexto mercado mais importante do mundo em TIC. No ano passado, a expectativa é que o País consolidasse-se como quarto mercado mundial. No mundo, TIC deve movimentar US$ 3,8 trilhões. Na AL, o crescimento deste ano deve chegar aos 5,7% em TI e 6% em telecomunicações. Ambos os segmentos, TI e telecom, compõem a indústria de TIC.

João Paulo Bruder, gerente de pesquisas de telecom da IDC Brasil, que produziu as projeções, afirma que o mercado de telecomunicações continuará em alta e ainda será quase 80% maior que o mercado de TI no Brasil, com geração de US$ 104 bilhões de receitas.

Para o consumidor final, os dispositivos móveis continuam em alta. O volume de vendas de computadores, tablets e smartphones, somados, representarão aproximadamente 45% dos investimentos de TI no Brasil em 2015, ou seja, US$ 27,5 bilhões. Uma nova tendência neste segmento para 2015 serão os produtos vestíveis (wearables), que deverão se difundir no País, com início de importação e produção em grande escala.

Também para o consumidor final, a IoT continuará em expansão. Até o fim do ano, a IDC Brasil estima que 130 milhões de dispositivos estejam conectados, o correspondente a quase metade de ‘coisas’ conectadas na América Latina.

Fonte: Meio & Mensagem

Danuza Leão se diz pobre e se livra de pagar custa de ação contra a Folha

Na semana na qual uma jornalista contratada como PJ conseguiu na Justiça que fosse reconhecido o seu vínculo empregatício com a empresa contratante, lembrei desse caso (de dezembro) no qual a desconhecida Danuza Leão entrou com um processo contra a Folha de S. Paulo pedindo o mesmo. O detalhe é que ela perdeu a ação e não pagou as custas processuais porque é POBRE e não tinha condições de pagar os R$ 1 mil!!

Gente, na boa, tá difícil de aturar esse país (que eu adoro).

Justiça injustaA Justiça garante que pessoas que comprovarem insuficiência de recursos financeiros poderão solicitar ajuda jurídica gratuitamente. A finalidade do recurso é proporcionar a todos o acesso ao Judiciário. Foi esse benefício que a jornalista Danuza Leão conseguiu ao processar a Folha de S. Paulo, veículo que publicou sua coluna por 13 anos. Ao perder a ação, ela ficou livre de todos os custos.

A ata da audiência tem data de 28 de novembro. O documento aponta que Danuza buscou a Justiça para reclamar do vínculo empregatício que tinha com a Folha. Ela alegou que foi contratada para ser colunista, mas que a empresa de comunicação teria obrigado a assinar um contrato de prestação de serviço no qual figurava como segunda contratada, não como funcionária com direito a todos os benefícios da CLT.

danuza_leao_-_o_globo“Como primeira, figurava uma sociedade, Zagora Produções Artísticas Ltda., cuja única função era notas fiscais”, afirmam as anotações do processo. A jornalista ressaltou que nenhuma opção foi dada a ela. De acordo com a ação, a ex-colunista da Folha não conseguiu provar que teria sido coagida a assinar o contrato. Além disso, a vontade de firmar acordo entre as duas partes é clara, “tanto que apenas após o rompimento é que a reclamante manifestou a contrariedade”.

Os custos do processo foram avaliados em R$ 1.000, calculados sobre o valor dado à inicial de R$ 50.000.

Polêmica

Em 2012, a jornalista se envolveu em uma polêmica por causa da coluna “Ser Especial”, em que ela afirmou que não tinha graça ir a Nova York (EUA) ou Paris (FRA) e correr o risco de encontrar o porteiro do prédio onde mora. O texto afirmava que o bom era ter coisas exclusivas e que se todo mundo “fosse rico, a vida seria um tédio”. “O problema é: como se diferenciar do resto da humanidade se todos têm acesso a absolutamente tudo, pagando módicas prestações mensais?”, questionava.

Depois da repercussão, ela se desculpou com os leitores. “São mais de 500 colunas, e acho que nesse longo tempo já deu – ou deveria ter dado – para saber quem eu sou. Reli o que escrevi na minha última crônica, refleti sobre o que queria verdadeiramente dizer e cheguei ao seguinte: nós, seres humanos, somos únicos, ricos ou pobres, gênios ou pessoas comuns, e essa é a grande riqueza da vida: não existem duas pessoas iguais, e ninguém quer ser igual ao outro”, disse à época.

Fonte: Comunique-se

Lucro da Microsoft cai com fraca demanda pelo Windows

Pelo jeito os últimos Windows não agradaram mesmo. Tomara que a empresa de Tio Bill volte aos trilhos, embora ainda ache que o Windows nunca será solução para nada. :p

Windows 8.1A Microsoft informou queda no lucro do segundo trimestre fiscal, em linha com a previsão de Wall Street, enquanto as fracas vendas de computadores pessoais derrubaram a demanda por Windows e a companhia teve dificuldades com variações cambiais desfavoráveis contra um dólar norte-americano valorizado.

As ações da maior fabricante de software do mundo, que tinham subido para um teto em 14 anos nos últimos meses, caíram 2%, para 46,05 dólares.

“Enquanto a moeda é um revés para a Microsoft e outras grandes companhias internacionais, podemos dizer que os números são bons o suficiente, apesar de alguns investidores terem esperado algo melhor”, disse Daniel Ives, analista da FBR Capital Markets.

A Microsoft teve lucro de 5,86 bilhões de dólares, ou 0,71 dólar por ação no último trimestre, comparados a 6,56 bilhões de dólares, ou 0,78 dólar por ação, no mesmo trimestre do ano passado.

As vendas subiram 8%, para 26,5 bilhões de dólares, principalmente devido à aquisição do negócio de aparelhos de celular da Nokia no ano passado.

Analistas esperavam receitas de 26,3 bilhões de dólares e lucro de 0,71 dólar por ação, na média, incluindo custos de reestruturação.

Fonte: Info Abril

Uso dos postes: Regra conjunta Anatel e Aneel entra em vigor no dia 30 de março

Sei lá, mas porque não investir nas redes subterrâneas ao  invés de regulamentar o uso dos postes? Pior, ainda parece que alguns custos irão para o….atenção…CONSUMIDOR!

Será?

Entenda:

Postes e fios IIA Anatel informa que as regras definidas em comum acordo entre a agência e o órgão regulador do setor elétrico, que entre outras coisas estabelece o preço de referência para conflitos em R$ 3,19, para o compartilhamento de postes entre distribuidoras de energia elétrica e prestadoras de serviços de telecomunicações a ser utilizado nos processos de resolução de conflitos e regras para uso e ocupação dos pontos de fixação, entram em vigor no dia 30 de março de 2015. A Resolução Conjunta nº 4 foi publicada no Diário Oficial da União no dia 30 de dezembro.

Após um ano e meio de negociação e de muitas idas e vindas, a norma definiu três pontos principais:

Estabelecimento do valor de R$ 3,19 como preço de referência razoável para o Ponto de Fixação;

Pagamento, pela prestadora de serviços de telecomunicações, de valor correspondente a um Ponto de Fixação por poste; e

Limitação do número de pontos de fixação ocupados para apenas um somente quando ocorrer solicitação de compartilhamento, de modo a permitir o acesso de novos players.

Postes e fios IO compartilhamento de postes – infraestrutura considerada essencial para a oferta de Internet e TV pagas – é motivo de debate há anos. Algumas empresas – em especial os provedores Internet – chegam a pagar R$ 19 para pendurar seus cabos nos postes que passam bem diante dos clientes. Já os maiores compradores, no caso as operadoras de Telecom, pagam bem menos, cerca de R$ 0,40 ou R$ 0,50 por poste.

A resolução conjunta definiu que as teles terão 10 anos de ajuste gradual nos valores desse aluguel. Pelo menos em tese, com a entrada em vigor da resolução a partir de 30 de março, as empresas menores que não ficarem satisfeitas com as negociações com as elétricas, poderão se queixar às agências reguladoras e pedir a mencionada arbitragem à Anatel e à Aneel.

De acordo com informações de especialistas dos dois setores, a adequação dos postes levará tempo – vai variar entre cinco ou seis meses a até no máximo um (ou 2,1 mil postes, o que vier primeiro). Será custeada pelos inquilinos e, na prática, nascerá a partir de pedidos de novos interessados em ocupar espaço nos postes, mas os encontram completamente ocupados. Nesse momento, as teles já instaladas terão que concentrar seus cabos em um (ou até dois, se não for viável) pontos de fixação.

Fonte: Convergência Digital

Páginas de notícias crescem no Facebook

Se souberem capitalizar não será preciso demitir…

As páginas de Mídia e de Notícias foram as que mais cresceram (em termos de curtidas) no Facebook no último trimestre de 2014. A informação foi extraída do estudo realizado pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) em parceria com a Socialbakers.

De acordo com os dados, as páginas do segmento Mídias e Notícias possuíam, ao final de dezembro, uma média de 2,45 milhões de curtidas. Com isso, esse segmento ultrapassou o de Marcas/Institucional, que, até o terceiro trimestre de 2014 (julho, agosto e setembro), lideravam a rede social. Em dezembro, as páginas do segmento Marcas/Institucional tinham uma média de 2,15 milhões de curtidores.

De acordo com a Faap e a Socialbakers, o ritmo do crescimento dos fãs das páginas do Facebook teve uma desaceleração no último trimestre de 2014. Enquanto as páginas de e-commerce, por exemplo, ganharam uma média de 94,9 mil fãs no terceiro trimestre do ano passado, esse número caiu para a média de 91,9 mil fãs no último trimestre de 2014. (Veja gráfico abaixo)

VolumedeFas-Pesquisa-GrandeApesar da diminuição no crescimento de novos fãs, as páginas analisadas pelo Facebook geraram mais interação entre os usuários no último trimestre do ano. O gênero Mídia e Notícias, que tinha uma média 1,009 milhão de interações, ampliou o total para 6,885 milhões. As páginas de e-commerce também apresentaram um grande aumento em suas interações, passando da média de 43.876 para 265.107 no último trimestre.

Twitter

A mesma diminuição no ritmo da conquista de novos seguidores também foi registrada no Twitter. De acordo com a pesquisa da Faap, no último trimestre de 2014, os perfis de marcas conquistaram, em média 14.105 novos seguidores. No trimestre anterior, essa média havia sido de 18.681 seguidores. Os perfis de usuários comuns e celebridades também registraram uma média menor de conquista de novos seguidores: 224.588 no último trimestre de 2014, contra 238.923 no trimestre anterior.

Fonte: Meio & Mensagem

Estudo aponta que o uso da internet no Brasil cresceu com os smarthphones

Essa é daquelas que, se fossem inglesas, entrariam na série “Esses Ingleses Maravilhosos e suas Pesquisas Voadoras”.

Imagino o quanto pagaram por isso.

Smartphones-UsersO uso da internet tem crescido e se consolidado por meio dos smartphones. A edição 2015 da Pesquisa Brasileira de Mídia (PBM), encomendada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), mostrou que 66% dos entrevistados usaram o celular para acessar a rede, enquanto na edição anterior, o número chegou a 40%.

O computador continua como o meio mais utilizado, mas perdeu espaço. Em um ano, caiu de 84% para 71% das respostas no levantamento. Além disso, a pesquisa destaca que 49% dos brasileiros utilizam a internet com alguma regularidade. O tempo médio gasto nela chega a 4h59 horas nos dias úteis e 4h24 horas nos fins de semana, superior ao dedicado com a televisão, que alcança 4h31 nos dias de semana e 4h14 aos sábados e domingos.

A internet é apontada como o meio de comunicação mais utilizado por 42% dos brasileiros, atrás da televisão (93%) e do rádio (46%). Os principais motivos de uso são para entretenimento (67%) e informação (67%). O levantamento mostra ainda que as redes sociais mais populares são o Facebook (83%), Whatsapp (58%), Youtube (17%) e Instagram (12%).

A edição deste ano contou com mais de 18 mil entrevistas feitas entre 5 e 22 de novembro de 2014. A pesquisa traz dados sobre o consumo de televisão, rádio, internet, jornal, revista e confiança nas informações da mídia.

Fonte: Agência Gestão CT&I

Microsoft anuncia Windows 10 grátis para usuários das versões 7 e 8.1

MicrosoftA Microsoft anunciou que o seu novo sistema Windows 10 será gratuito para os usuários das versões anteriores Windows 7 e 8.1, além do Windows Phone 8.1, para aparelhos móveis.

Em um anúncio no evento especial do Windows 10 nos EUA, a Microsoft disse que o novo software terá upgrade gratuito para esses usuários citados acima no seu primeiro ano no mercado.

No entanto, a empresa ainda não explicou exatamente como esse programa de upgrade gratuito irá funcionar, incluindo especificações técnicas mínimas e outros dados do tipo.

É esperado que esse esquema de atualização mais simples e gratuita impulsione a Microsoft no mercado de PCs após o fiasco do Windows 8.

Fonte: Computerworld

Os absurdos de Violão e Guitarra

Esses são alguns pequenos exemplos do que uma pessoa sofria nos anos 70/80 para conseguir uma letra de música e cifras para violão. Se o seu inglês não fosse bom a tendência seria piorar depois de ver (e acreditar) nisso. Ei Judeu andando na Rua do Dinheiro (eca)!

A Rua do Dinheiro

Ei Judeu

Violão e Guitarra Beatles

 

HP apresenta monitor de 27 polegadas com resolução 5K

hp Z27q ITenho um monitor de 22 polegadas e já acho gigante. Imagine um de 27 e ainda por cima com 5k de resolução! Talvez, muito talvez, quando o preço ficar igual ao de um de 14 polegadas.

A notícia:

A moda da indústria de TVs e monitores é o 4K, mas a HP foi além. A empresa igualou a oferta da Apple e do seu iMac e decidiu aproveitar a proximidade da CES para revelar seu novo monitor com resolução 5K.

hp Z27q IIIO Z27q é um monitor de 27 polegadas com proporção 16:9 e densidade de 218 pixels por polegada. Ele possui quatro portas USB 3.0 e outras formas de input ainda não especificadas pela empresa.

Você já deve imaginar que o produto não é barato, certo? Com estas especificações, a HP espera comercializá-lo a partir de março por US$ 1,3 mil nos Estados Unidos, ainda sem previsão de valor no Brasil. É de se esperar que com impostos e tudo mais o produto chegue ao país tranquilamente com preço acima de R$ 5 mil.

hp Z27q IIA empresa também revelou dois outros monitores com resolução 4K, o Z24s, de 23,8 polegadas, e o Z27s, com 27 polegadas, oferecendo uma densidade de 185 e 163 ppi, respectivamente. O monitor menor será vendido a US$ 550 a partir de abril, enquanto o maior chega ainda em janeiro por US$ 750.

Por fim, a HP também apresentou um novo monitor curvo, o Envy 34c, de 34 polegadas com proporção 21:9 (UltraWide), com resolução 3440×1440. A empresa promete que o display curvilíneo reduz os reflexos na tela e permite uma visualização mais fácil, que será vendido a partir de abril por US$ 1 mil. A companhia já tinha em seu portifólio uma tela curva de 27 polegadas, disponível por US$ 400.

Fonte: Olhar Digital

Foo Fighters – Maracanã – 25/01/15

Foo in Rio IIA primeira catarse musical do templo do futebol

O Foo Fighters é daquelas bandas adoradas por muitos, mas que geralmente não reúne um público grande o suficiente para lotar um estádio. Bem, isso lá nos Estados Unidos e na Europa, porque na América Latina o grupo vive um sonho embalado por multidões que cantam do primeiro ao último minuto de suas apresentações.

Depois de terem passado por Chile e Argentina, Porto Alegre e São Paulo, Dave Grohl & Cia desembarcaram no (novo) Maracanã para, segundo palavras do próprio, o maior show de suas carreiras.

Foo in Rio IIINão foi a primeira passagem pela Cidade Maravilhosa, mas, provavelmente, será daquelas que ninguém que esteve no estádio vai esquecer. Até o calor senegalês que insiste em atingir a cidade deu uma trégua, ajudando na animação do público que (quase) lotou o Maraca (45 mil pessoas).

Foram 2h30 de porrada, com breves intervalos mais melódicos. Rock com muitas guitarras, atitudes, Mother Fuckers e animação. A apresentação do Foo Fighters lembra um pouco as do O Rappa – muita música, força e nada de bis – o que deixa a plateia ligada em 220v o tempo todo.

Foo in Rio IO repertório não mudou muito em relação ao apresentado nos concertos anteriores dessa turnê sul-americana (com e sem hífen), mas a energia foi maior, sem dúvida.

Ficou longe dos 184 mil colocados por Sir Paul McCartney no (velho) Maracanã, em 1990, mas Dave – camarada de Macca – vai poder contar a ele que também fez seu show inesquecível no Rio de Janeiro.

Goste deles ou não, não dá para ignorá-los.


O repertório
:

Something From Nothing

The Pretender

Learn to Fly

Breakout

Arlandria

Generator

My Hero

Congregation

Walk

Cold Day in the Sun

In the Clear

I’ll Stick Around

Monkey Wrench

Skin and Bones

Wheels

Times Like These

Detroit Rock City

Miss You

Tie Your Mother Down

Under Pressure

All My Life

These Days

Rope

Outside

Best of You

Everlong

Boca Livre – Teatro Rival – 23/01/15

Boca Livre Jo 2015 IIIO (meu) debut musical de 2015 não poderia ter sido melhor: boa música, belas melodias, ótimas vozes e excelentes companhias.

Um show do Boca Livre é sempre garantia de qualidade, mesmo quando algum dos seus componentes não pareça estar num de seus melhores dias. Afinal, qualquer um deles derrapando é melhor do que a grande maioria dos cantores em seus melhores dias.

O repertório seguiu a linha campeã de mesclar canções do último disco com clássicos do grupo e algumas favoritas de palco. Assim, canções como Amigos, First Circle, Toada, Quem Tem a Viola, Mistérios e I Need You (aquela dos Beatles), seguem em um roteiro bem amarrado.

Boca Livre feroli 2015O Rival – quase a casa do Boca – tem a atmosfera perfeita para esse tipo de show. Lá é possível encontrar uma pateia que sabe quando deve cantar e quando deve fazer silêncio e desfrutar dos belos sons que vêm do palco. Nada de gente gritando por essa ou aquela música (no fim, estavam todas lá). Perfeito.

Se você gosta de grupos vocais, não perca a chance de ver um dos melhores do mundo cantando em português.

Vida longa ao Boca Livre.

Fotos: Fernando de Oliveira, Jo Nunes e Francisco Ribeiro.

Serviços de streaming diminuem pirataria de música

iradio-apple-streaming-muscialApesar da tão alardeada crise na indústria fonográfica, nunca se ouviu tanta música quanto agora. Talvez ainda seja preciso aperfeiçoar o modelo econômico, mas parece claro que a produção musical ainda é (e sempre será) um bem de grandíssimo valor (seja qual for a qualidade da música).

E a coisa ainda tem muito espaço para evoluir…

Sob encomenda dos serviços de streaming de música Deezer, Google Play Music, Napster, Rdo e Spotify, o instituto de pesquisa online Opinion Box realizou uma enquete inédita no mercado brasileiro. Foram ouvidas 1.112 pessoas acima de 18 anos e de todos os estados brasileiros (690 homens e 503 mulheres). O principal dado divulgado é que entre os usuários de streaming, a pirataria de música é 31% menor em relação a quem não usa os serviços.

O rádio ainda é o meio preferido pela maioria das pessoas para ouvir música (76,4%), seguido das plataformas de vídeo online (73,7%), MP3 (72,8%), CD (60,1%), televisão (48,2%), streaming (28,2%) e vinil (8,2%).

spotify-logo-primary-horizontal-light-background-rgbApesar de estar na lanterna, o streaming, que chegou recentemente ao mercado brasileiro, está se tornando mais conhecido; 56,5% dos entrevistados disseram conhecer o segmento e entre os mais ligados em tecnologia, 40,9% disseram usar o serviço todo dia e 40,6%, ao menos uma vez por semana.

Quanto a locais e momentos em que ouvem música, a casa é disparado o local preferido: 78,8% das menções (sendo que 45,5% curtem um som enquanto estão na faxina de sua residência). Na sequência, os locais/situações onde a música está mais presente são: trabalho (33,7%), trânsito (33,6%), academia (28,8%), estudo (21,4%) e festa (13,7%).

Analistas que avaliaram os resultados do estudo afirmaram que a pirataria está mais ligada à questão econômica, de consumidores que desejam acesso ao conteúdo por um preço menor, e, por isso, o streaming não deixa de ser uma forma de tirar ouvintes dessa prática ilegal.

As empresas de streaming citadas compõem o Comitê de Desenvolvimento da Música Digital no Brasil.

Fonte: ProXXIma

HD externo é passado: Samsung lança “discos” SSD externos portáteis

Ainda lembro do meu possante PC top de linha – um 486 DX 4 – 100 – com seu super HD de 840 MB. Jurava que jamais iria precisar de tanto espaço.

Samsung Portable SSD T1 IDemorou mais do que esperado, mas a Samsung está ampliando a sua linha de produtos para incluir os discos de estado sólido (SSD) externos com uma nova linha de produtos Portable SSD T1.

Os discos leves possuem capacidades de até 1TB e são pequenos o bastante para caber no seu bolso. Eles são significativamente mais caros dos que os HDs magnéticos, que estão disponíveis em capacidades de até 6TB.

O SSD externo de 250GB custa 180 dólares nos EUA, enquanto que o modelo de 500GB sai por 300 dólares, e a versão de 1TB por 600 dólares. Em comparação, um HD magnético de 1TB sai por menos de 100 dólares nos EUA.

Samsung Portable SSD T1 IIOs HDs externos são mais usados para backup de dados. Mas a demanda por esses aparelhos está crescendo à medida que os usuários baixam mais e mais conteúdos e programas multimídia. O armazenamento também é limitado em laptops e híbridos leves Chromebooks e Windows, por isso os usuários precisam se voltar para esse tipo de armazenamento.

Para quem não sabe, os discos SSD são mais rápidos para ler e escrever dados do que os HDs comuns. Os SSD também não possuem discos que rodam, que são comuns nos HDs padrão e podem “sugar” muita energia ao escrever e ler dados.

Os drives Portable SSD T1 vão se conectar aos computadores por meio de uma entrada USB 3.0. Eles terão velocidades sequenciais de leitura e gravação de dados de 450MB por segundo.

Fonte: IDG Now!

Verba de marketing digital crescerá 17%

É, pelo jeito a crise anda mesmo inclemente em todos os setores……

Marketing DigitalEstudo da Gartner avaliou companhias com faturamento superior a US$ 500 milhões

Embora ainda represente apenas um quarto do orçamento de marketing das empresas como um todo, o marketing digital deverá ganhar espaço em 2015.

Estudo realizado pela Gartner, uma das principais empresas de pesquisa do mundo na área de tecnologia, aponta que nada menos que a metade das companhias pesquisadas pretende elevar seus orçamentos de marketing este ano. A média de crescimento para os aportes em marketing digital deverá ser de 17%. As informações estão no relatório Digital Marketing Spending, cuja base foram entrevistas com 315 executivos de marketing de companhias dos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido, com faturamento anual superior a US$ 500 milhões.

As empresas representam seis setores: serviços financeiros, alta tecnologia, manufatura, mídia, varejo e transportes & hospitalidade. Laura McLellan, vice-presidente de pesquisas do Gartner destaca, no entanto, que a linha que separa o marketing digital e o tradicional segue nublada. “Para os executivos, o ano de 2014 significou menos marketing digital do que marketing em um mundo digital.”, afirmou. Seguindo a tendência dos últimos anos, 2015 ajudará ainda mais na transposição da já tênue linha entre marketing e marketing digital.

No que diz respeito à alocação do orçamento por atividade, predomina a propaganda digital — e os gastos com esta devem crescer este ano impulsionados por fatores como o uso da mídia programática.

Fonte: Meio & Mensagem

Facebook gera US$ 10 bilhões para economia brasileira

E eu continuo impressionado com o alcance da crise…..

 

facebook
Um estudo da Deloitte, apresentado no Fórum Econômico Mundial, em Davos, mediu o impacto do Facebook na economia mundial em 2014. De acordo com a pesquisa, a plataforma movimentou US$ 227 bilhões globalmente e gerou 4,5 milhões de empregos. No Brasil, o montante foi de US$ 10 bilhões, com 231 mil vagas de trabalho abertas. Entre os principais beneficiados estão as pequenas empresas, além de desenvolvedores de aplicativos e companhias inovadoras.

“O Brasil possui um grande número de empreendedores de pequeno porte e boa parte deles já descobriu como podem usar o Facebook para expandir seus negócios”, declarou Alexandre Hohagen, vice-presidente da rede social na América Latina. Segundo ele, hoje uma em cada três pequenas empresas possui página na plataforma. “Boa parte delas já consegue se beneficiar das conexões para impulsionar vendas e também gerar empregos”, explicou.

Para chegar a esses números, foram considerados três pilares: marketing, plataforma e conectividade. No primeiro caso, foi avaliado o impacto econômico para marcas que recorrem ao Facebook para se conectar com o consumidor por meio de estratégias de marketing e branding e para impulsionar vendas (online e off-line). Por esse viés, a Deloitte apontou que o Facebook injetou US$ 148 bilhões na economia global. Quem mais se destaca nesse sentido? EUA, com US$ 77,6 bilhões. Em segundo lugar, vem o Brasil, com um impacto de US$ 8,4 bilhões e 189 mil empregos gerados. Um exemplo de sucesso é a Arte by Zeuda Rebouças, confecção de roupas infantis artesanais de Fortaleza, que emprega 15 pessoas e exporta para Estados Unidos, Suíça, Espanha e Portugal, entre outras regiões.

O segundo pilar (plataforma) está voltado aos desenvolvedores de app. Por aqui, esse ecossistema movimentou US$ 600 milhões na economia. Já a conectividade, o terceiro recorte da análise, avalia o impacto proporcionado pelo desejo de acessar a rede. Ou seja, trata da venda de dispositivos móveis e de conectividade de internet. O impacto econômico foi de US$ 50 bilhões no mundo. No Brasil, o estudo indica que esse movimento foi de US$ 1,3 bilhão.

Por mês, são 91 milhões de brasileiros conectados no Facebook. E há 2,1 milhões de pequenas empresas com páginas ativas na rede. Dessa base de usuários, 72 milhões de pessoas (80%) interagem com conteúdos postados por esses perfis corporativos. A média mundial é de 70%.

O estudo completo, chamado The global economic impact of Facebook, pode ser acessado a partir da página da Deloitte (em inglês).

Fonte: ProXXIma

Locutor de rádio, fotojornalista e repórter de jornal estão em top 10 de profissões estressantes

Depois perguntam o porquê de tantas pressões altas e taxas de fumantes e alcoólatras. Jornalista é, por definição, nervoso e ansioso (na maioria das vezes).

Jornlista estressadoTrabalhar com a produção de notícias pode ser tarefa prejudicial ao sistema nervoso, ao menos é o que sinaliza a pesquisa promovida pelo site CareerCast, cujos resultados foram divulgados nesta semana. Na lista das 10 profissões mais estressantes para quem mora nos Estados Unidos, alvo do estudo, três são ligadas ao meio da comunicação: locutor de rádio, fotojornalista e repórter de jornal.

Entre as funções jornalísticas citadas, a menos bem avaliada é a de locutor de rádio, que figura na sétima posição do ranking. De acordo com a CareerCast, profissionais da área são cobrados por atuarem sob os “olhos do público”. De acordo com os organizadores do estudo, quem atua no dia a dia à frente dos microfones de uma emissora radiofônica tem média de salário anual de US$ 60.070,00. A taxa de estresse, item que define as posições, é de 50.30.

Duas posições atrás da função de locutor de rádio, fotojornalista tem o nível de stress pontuado em 49.22, com salário anual médio de US$ 42.530,00. Ao falar do setor, a equipe do ranking destacou a coragem de quem lida com imagens. “Você já viu uma foto de tirar o fôlego em seu jornal ou site e se perguntou como aquilo foi capturado? Agradeça a um fotojornalista que arrisca a sua própria segurança para registrar momentos importantes em notícia e história, preservando-os para sempre”.

Na décima colocação do levantamento definido pelo CareerCast, repórter de jornal tem a média dos ganhos anuais 38,26% menor que o salário de um locutor de rádio, recebendo US$ 37.090,00. A taxa de estresse é avaliada em 48.76. Ao falar da função, os responsáveis pelo top 10 de apostas de profissões estressantes em 2015 chamaram a atenção justamente para os “baixos salários” da área, além da ameaça de ser demitido. “Essa é a vida diária de um repórter de jornal, que faz tudo ao mesmo tempo com prazos exigentes”, observa a pesquisa.

Jornlista estressado IIConfira, abaixo, a lista completa do CareerCast com as profissões estressantes:

10°- Repórter de jornal

9°- Fotojornalista

8°- Coordenador de eventos

7°- Locutor de rádio

6°- Ator

5°- Policial

4°- Polito de avião

3°- General militar

2°- Militar alistado

1°- Bombeiro

Fonte: Comunique-se

Grupo Globo pode ter faturado R$ 16 bilhões

A crise parece grave!

 

Grupo-GloboO Grupo Globo pode ter encerrado o ano de 2014 com um faturamento de R$ 16 bilhões. De acordo com informação publicada na coluna Radar, da revista Veja, o grupo – formado pela TV Globo, Rádio Globo, Editora Globo, Globosat e Globo Comunicação e Participações – teria ampliado em 9,7% seu faturamento total em relação ao ano de 2013. Por determinações internas, a emissora não comenta sobre seus dados financeiros.

Do total obtido pelo Grupo em 2014, a maior fatia das receitas provém da operação de TV aberta. Segundo informação publicada pelo portal Notícias da TV no final de dezembro, a TV Globo teria terminado 2014 com um aumento de 8% em seu faturamento publicitário, alcançando um montante total de R$ 12,4 bilhões. A publicação creditou as informações às fontes do mercado e informa que, em 2014, a emissora arrecadou R$ 900 milhões a mais do que em 2013.

Se confirmadas as informações dos dois portais, o crescimento do Grupo Globo em 2014 estaria alinhado com a média do mercado publicitário brasileiro. De acordo com os dados do projeto Inter-Meios, no período entre janeiro e setembro de 2014, os veículos do País haviam acumulado um faturamento de R$ 24,917 bilhões (9,7% maior do que no mesmo período de 2013). Até o mês de setembro, a TV aberta havia conseguido um aumento de 14% em seu faturamento na comparação com o ano anterior, impulsionada principalmente pela concentração de verbas no período da Copa do Mundo.

Fonte: Meio & Mensagem

 

 

Brasil é um dos países com mais alunos de cursos online

Vamos esquecer essa bobagem de “País educador”. O ensino no Brasil é, normalmente, um lixo eacredito que o ensino a distância é uma saída para a falta de professores e instalações adequadas ao ensino.

Cursos de graduação e pós-graduação pipocam por todo o país e fico feliz em saber que há muitas iniciativas sérias nessa área. Mesmo assim, cuidado com os charlatães!

Ensino a distânciaO Brasil fechou 2014 sendo um dos países com mais alunos de cursos online do mundo. Os estudantes aproveitam a oportunidade de adquirir conhecimento e se especializar, sem precisar sair de casa, apenas aderindo a programas online abertos e gratuitos. De acordo com informações do Valor Econômico, as aulas pela internet são uma alternativa de ensino que se mostrou eficiente para o público de todas as idades, se tornando uma vantagem também para as empresas, que ganham mais recursos para treinar seus funcionários.

Segundo dados do curso Coursera, um dos principais nomes deste mercado, o Brasil é o país responsável por aproximadamente 375 mil usuários entre os 10 milhões de cadastrados. Em setembro de 2014, o Coursera lançou, em parceria com a USP, 25 cursos traduzidos para a língua portuguesa. Um acordo também foi firmado com a Fundação Lehmann para que fossem feitas mais traduções de aulas.

Com esse trabalho em conjunto, o Brasil chegou na quarta posição do ranking de países com mais alunos, ficando à frente do Reino Unido e perdendo apenas para os Estados Unidos, China e Índia. Para a cofundadora e presidente do site, Daphne Koller, o crescimento é impressionante, visto que a maioria dos cursos ainda está em inglês.

Koller também comenta que os brasileiros são os que mais usam sistemas de credenciamento. Com ele é possível obter um certificado oficial do site e da instituição responsável pelo curso, com o pagamento de uma taxa de aproximadamente cinquenta dólares. Ela ainda afirma que o credenciamento no Brasil ainda é duas vezes maior do que a Índia e três vezes maior que o da China.

O Coursera está em segundo lugar no ranking mundial dos maiores provedores de certificados citado no LinkedIn, perdendo apenas para a Microsoft. “Nossa base de alunos é composta principalmente de profissionais que não têm a flexibilidade de estruturar suas vidas ao redor da educação. No Brasil, os temas de aulas mais procurados são finanças, estratégias de negócios e empreendedorismo”, comenta Keller.

Os resultados dos cursos online tem sido positivos no Brasil. Segundo dados, metade das certificações é feita em especializações. Estes programas costumam ser mais longos, reunindo módulos de diferentes universidades, além de exigir a entrega de um projeto no final do curso. A tecnologia é o tema mais buscado pelos profissionais.

Fonte: Canaltech

Brasil fica na 90ª posição em ranking de velocidade de internet

Banda Larga LentaA Akamai divulgou seu estudo trimestral State of Internet, que mede a qualidade da rede em diversos países e regiões do mundo. E o Brasil, que já vinha mal nos relatórios anteriores, piorou.

A internet brasileira ficou na 90ª posição do ranking referente ao terceiro trimestre sobre velocidade de conexão, com uma média de 2,9 Mbps. Isso é menos do que o que se considera banda larga (4 Mbps).

Houve um crescimento de 1,6% em comparação com os três meses anteriores, mas mesmo assim o Brasil caiu uma posição no ranking. A alta anual foi mais expressiva, de 9,5%.

O pico brasileiro foi de 20,5 Mbps, o que significa crescimento trimestral de 1,6% e anual de 23%. Mesmo assim, o pico daqui não alcança a velocidade média da Coreia do Sul, que foi de 25,3 Mbps.

Aliás, o pico brasileiro não chega perto do visto em Hong Kong: primeira colocada no segmento, a região apresentou velocidade máxima de 84,6 Mbps, sendo que a média global foi de 24,8 Mbps.

Fonte: Olhar Digital