Arquivo da tag: Spotify

Já conhece a playlist do blog?

Depois de um tempinho reunindo novidades, a playlist do F(r)adses da Vida está de volta atualizadíssima.

Além de canções dos discos que são resenhados por aqui, há também novidades nacionais e internacionais que pipocam pelo mundo.

Ouça e deixe a sua opinião/comentário/crítica.

Anúncios

Spotify lança show de McCartney em Abbey Road

McCartney lança show gravado no estúdio 2 de Abbey Road, teaser da apresentação no Cavern Club e clipe de canção do novo disco

Nas manchetes

Paul McCartney e seu time estão mesmo empenhados em fazer de Egypt Station, lançado no dia 7 de setembro, um sucesso.

Poucas vezes nas últimas décadas Macca esteve tantas vezes nas manchetes. São entrevistas para revistas, jornais, Q&A no Twitter e muitas outras ações. O esforço para levar Paul novamente ao topo das paradas contrasta com a atuação da sua gravadora no Brasil, onde nem se sabe quando haverá o lançamento físico do disco.

Depois de várias ações promocionais bem-sucedidas — o emocionante Carpool Karaoke (que teve milhões de visualizações e ganhou uma versão estendida); a entrevista no seu antigo colégio, em Liverpool; o show secreto na Grand Central Station, em NY.

Agora, Paul e o Spotify lançam Under the Staircase, a apresentação para 150 convidados no estúdio 2 de Abbey Road.

Novo Fuh You

Poucos dias antes do lançamento de Under the Staircase, Paul divulgou o vídeo oficial da canção Fuh You, um dos singles de Egypt Station.

O roteiro pode ser capenga, mas as imagens são fofas.

Cavern Club

Paul esteve em Liverpool e proporcionou para alguns felizardos um concerto surpresa no Cavern Club, onde os Beatles começaram a sua lenda.

Ainda não há data para o lançamento do vídeo, mas é certo que não vai demorar muito para acontecer.

Sob as escadas

Gravado em 23 de julho, mesmo dia no qual voltou a atravessar a faixa de pedestres e ganhar espaço nos noticiários de todo o mundo, o show foi gravado pelo Spotify, em uma parceria inédita.

Gravado sob a supervisão de Giles Martin, filho do 5º beatle Sir George Martin, Under the Staircase é uma experiência única para quem nunca teve a oportunidade de entrar no estúdio ou ouvir as histórias de Sir Paul McCartney.

Se você não é daqueles  que já assistiram dezenas de shows do ex-beatle (no Brasil e, principalmente, no exterior), não se preocupe. Ele sempre guarda alguma novidade para contar.

As canções

São 17 canções e 34 clipes de vídeo (números musicais e histórias). Entre as canções estão:

•    A Hard Day’s Night
•    Love Me Do
•    Drive My Car
•    Got To Get You Into My Life
•    We Can Work It Out
•    I’ve Just Seen A Face
•    Lady Madonna
•    Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band/Helter Skelter
•    Nineteen Hundred And Eighty Five
•    My Valentine
•    Fuh You
•    Come On To Me
•    I’ve Got a Feeling
•    One After 909
•    Ob-La-Di, Ob-La-Da
•    Back In The U.S.S.R.
•    Birthday

Para assistir ao concerto é só ir no Spotify e procurar pela playlist criada para o evento (link aqui).

Aproveitem!

Uma versão deste texto foi publicada na Revista Ambrosia.

Spotify: usuários de versão gratuita podem pular anúncios

A notícia é ótima, mas, por enquanto, só vale para os assinantes australianos

O título pode até ser mais atraente que a notícia em si, mas está longe de ser uma fake news. O Spotify, provavelmente a melhor plataforma de streaming de música da atualidade, vai permitir que os usuários da Austrália pulem anúncios de áudio e vídeo quando quiserem, quantas vezes quiserem.

A ameaça Pandora

A iniciativa é um movimento do Spotify para não permitir o crescimento do Pandora — uma outra plataforma de streaming que parece preocupar mais que a Apple Music ou o Deezer.

Para os brasileiros, o Pandora pode ser um pouco desconhecido, mas sua biblioteca musical é quase tão grande quanto a do concorrente e seu preço para a versão premium é (lá fora) mais barata. Uma baita vantagem.

Só as propagandas que gostamos

A ideia é fazer com que o usuário possa pular as propagandas e informar quais delas realmente gosta, permitindo que a plataforma escolha anúncios mais interessantes para o ouvinte. Hoje, só quem é usuário premium pode ouvir música sem anúncios.

Essa pode ser considerada uma decisão corajosa, já que o Spotify só vai receber pelos anúncios ouvidos e não pelos pulados. Ou seja, a empresa acredita na sua força para fazer com que os usuários não deixem a sua receita cair.

Novos recursos

O Spotify aposta na criação de novos recursos para atrair novos usuários e fidelizar os que já usam o serviço. Um dos serviços que mais deram certo estão as playlists customizadas, como a Discover Weekly (Descobertas da Semana), que mostra as novidades da plataforma de acordo com o gosto pessoal do usuário.

Pandora na frente

Apesar do enorme número de usuários ativos — 180 milhões — e de uma receita monstro — US$ 158 milhões, no último trimestre — o Pandora aparece bem à frente no que diz respeito ao tempo que os usuários passam ouvindo a versão free (com anúncios). Segundo o último levantamento, quem ouve o Pandora fica duas vezes mais tempo na plataforma que os que usam o Spotify.

Música boa é a música que você gosta! A playlist do Blog do feroli

Atualizada em 12 de maio com lançamentos de Sunnery James, Selena Gomez, Roger Daltrey, Julia Michaelis, Beach Boys

Assim como o vinho, música boa é aquela da qual você gosta. Não importa a idade ou a grife, o importante é agradar ao paladar. Muitas vezes você até pode reconhecer alguma qualidade em algo que você não goste, mas isso não quer dizer que você precisa consumir determinada música.

Uma discussão recente sobre a qualidade da música produzida nos dias de hoje – onde os mais velhos reclamavam da pouca criatividade e os mais jovens diziam que isso é papo de velho, como sempre – me fez lembrar de uma pesquisa divulgada há alguns anos, que diz que as pessoas deixam de buscar por músicas novas por volta dos 33 anos. Acredito que isso seja uma daquelas meias verdades. É provável que, na média, as pessoas tenham seus gostos consolidados entre os 39 e os 40 anos, mas isso não significa que se perca o interesse pelo novo. O que acontece é que a amplitude do seu conhecimento permite que você seja mais seletivo, até porque você já ouviu a maioria das coisas que muitos jovens acham novidade. Isso acontece em vários aspectos da vida, pois como John Cleese disse uma vez: “rimos menos quando ficamos mais velhos porque já ouvimos a maioria das piadas”.

Claro que o famoso conflito de gerações sempre vai existir e que os mais velhos sempre vão dizer que o bom era no tempo deles. Sei que a geração de hoje sofre com comparações que são bastante desfavoráveis, já que a qualidade dos artistas das décadas de 50, 60, 70 e 80 é/era muito alta e hoje alguns expoentes já iniciam suas carreiras de sucesso baseados em plágios (vide o exemplo de Sam Smith) e vão precisar de tempo para provar que não foram simples meteoros. Outro ponto que deixa os artistas da atualidade em desvantagem é o panorama da indústria musical. Nunca mais vão haver vendas de milhões de discos para medir o sucesso e popularidade de um músico. Agora, são downloads e streamings que definem o sucesso. Infelizmente, essas modalidades de consumo musical têm menos qualidade sonora e, normalmente, são baseadas em canções e não em obras (álbuns) completas.

Sempre existirão talentos verdadeiros (Adele, por exemplo), mas também teremos muita coisa de gosto duvidoso por aí. O que realmente importa é que tenhamos – em algum nível – a mente aberta para o novo, mesmo que seja para chegar a conclusão de que ele é um lixo. Pensando nisso, criei a playlist do blog, na qual sempre haverá, pelo menos, cinco lançamentos, que serão atualizados semanalmente, de acordo com o que estiver chegando ao mercado brasileiro. Obviamente a playlist terá, na sua maioria, músicas que considero boas e lançamentos que podem ser (e muitas vezes serão) relançamentos. Você poderá encontrar quase todos os ritmos lá (rock, pop, MPB, samba, blues, choro, etc), mas aviso que algumas vertentes musicais estarão de fora por não se encaixarem no mínimo de padrão de qualidade exigidos por mim. Sendo assim, sertanejo universitário, funk, ruído baiano e outras manifestações que alguns insistem em chamar de música jamais farão parte de qualquer seleção musical feita para este blog.

Espero que vocês tenham a mente aberta e gostem do que vão ouvir. Ah, sugestões são sempre bem-vindas.

Spotify pagou US$ 2,6 bi a gravadoras

A briga entre artistas, gravadoras e empresas de streaming ainda está feroz, mas tudo caminha (parece) para uma solução que, de uma forma ou de outra, agrade a todos. Parece claro que a remuneração ainda é pequena se comparada com os lucros conseguidos na época em que a “música física” era o carro-chefe da indústria. Não creio que aquelas cifras voltem a ser alcançadas, mas acredito que o dinheiro será compensador para todas as partes em um futuro não tão distante.

spotify-generic
O streaming de música Spotify desembolsou US$ 2,6 bilhões para pagamentos de direitos autorais a gravadoras e bandas desde que surgiu, em 2008. A informação foi dada por Miguel Bañon, porta-voz da empresa na Europa, durante o Fórum Tecnológico de Las Palmas, na Espanha. De toda a receita gerada pelo Spotify em assinaturas, 30% ficam com a empresa e o restante é direcionado aos donos de direitos autorais.

No mesmo evento, Bañon disse que a plataforma surgiu em um momento delicado para o mercado, época em que a pirataria estava afetando as vendas das gravadoras. Atualmente, o Spotify tem 75 milhões de usuários ativos, sendo que 20 milhões pagam pelo serviço. Recentemente, o aplicativo ganhou um concorrente de peso com a chegada do Apple Music ao mercado.

A estreia do Apple Music foi marcada, inclusive, por polêmica, em relação ao tema direitos autorais. A empresa não queria pagar a artistas durante o período de testes da plataforma. Após um protesto da cantora Taylor Swift, a Apple voltou atrás e anunciou o pagamento.

Fonte: ProXXIma

Spotify começa e veicular vídeos em parceria com emissoras

Sinceramente, não sei se gostei da notícia ou não.

spotify-generic
O Spotify irá veicular vídeos em sua plataforma, que até então só transmitia músicas em streaming. De acordo com Daniel Ek, fundador do serviço, o conteúdo incluído será fruto de parcerias com Vice News, BBC, NBC, MTV, Comedy Central e TED. “Inserir vídeos em nossa plataforma era algo inevitável, a ideia é que com esse conteúdo as pessoas passem a ouvir mais música.” O app vai oferecer vídeos e podcasts com base nos interesses dos usuários, assim como ocorre com o acervo de canções disponibilizadas pela ferramenta.

Ek também revelou outras novidades no serviço, como o Spotify Running, que adapta o estilo da música ao ritmo dos passos ou da corrida do usuário, e o Running Originals, pacote de seis músicas originais criadas para corredores.

Fonte: ProXXIma

Spotify e Waze são apps essenciais para latino-americanos

Spotify IINão tenho informações suficientes para afirmar que os latino-americanos são diferentes dos moradores do hemisfério Norte, mas posso dizer que fico muito feliz que nós aqui do Sul estejamos mais ligados em música e em colaborar para que todos possam fugir das armadilhas do trânsito que aparecem no nosso dia-a-dia. Waze e Spotify são dois ótimos exemplos dessa evolução da população das grandes cidades.

O Spotify diminui em muito a quantidade de pirataria e permite que os artistas continuem ganhando dinheiro por suas criações, além de colocar ao alcance de qualquer um canções que não necessariamente seriam de fácil acesso. Já o Waze – como alguns outros apps – tratam de ajudar a população a fugir de engarrafamentos causados pelo excesso de veículos, acidentes, ou ações caça-níqueis de algum agente governamental.

Caso não tenha algum desses programas, corra e instale-os onde puder (PC, tablete, smartphone).

Waze IINove entre cada 10 latino-americanos têm ou usam com frequência um smartphone ou tablet. É o que aponta a primeira edição da pesquisa IMS Mobile en LatAm, realizada pela comScore em parceria com a Internet Media Services (IMS).

O estudo, realizado na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Peru e México, afirma que 99% dos entrevistados possuem apps instalados em seus devices. O levantamento tem o objetivo de mapear o comportamento mobile da população da América Latina e suas relações com aplicativos móveis populares, como Waze, Foursquare, Twitter, Netflix, Spotify, LinkedIn, Crackle e Swarm.

Os participantes da pesquisa afirmam que têm, em média, 18 aplicativos baixados em seus smartphones. Mais da metade (60%) das pessoas citam Twitter, LinkedIn, Spotify e Waze como apps essenciais para o dia a dia.

Fonte: ProXXIma