Arquivo da tag: Oscar

O Oscar está virando um gueto cotista? ou Como o mundo está realmente ficando chato

Hoje é dia de Oscar e a cerimônia, que para mim nunca foi muito justa, vide a quantidade de filmes, atores, atrizes, diretores e até músicas que foram premiados e que não são lembrados, enquanto vários que não receberam a estatueta ficaram imortalizados.

A entrega desta noite parece, infelizmente, que vai estar impregnada do vírus do bomoçismo (sic). Se antes, para ser reconhecido um ator precisava do talento e a estatura de um Sidney Poitier ou um Denzel Washington, agora, parece que o simples fato de ser negro já vale como credencial para ser indicado. O mesmo vale para as mulheres. Não importa a competência ou a qualidade do trabalho realizado. Se é mulher deveria ser indicada e se não ganhar teremos comentários sobre a derrota feminina.

Essa tendência não é exclusividade da Festa do Cinema. Vivendo a atual onda de violência que assola o Rio de Janeiro (estado e cidade) fico impressionado como qualquer morte deixa de ser consequência do estúpido estado de desgoverno e impunidade e precisa obrigatoriamente ser enquadrada em alguma categoria. Sendo assim, uma vítima de bala perdida sempre acaba sendo classificada como negra, pobre, gay ou mulher. Sei que existe preconceito e ódio, mas não creio que balas tenham esses sentimentos.

Não há dúvidas de que sempre houve seres humanos com instintos nada bons. A KKK não existe por acaso, os alemães e poloneses (sim, não há lei que vá tirar a parte deles da responsabilidade pelo Holocausto), lembrando que entre eles (alemães e poloneses) também havia judeus (ninguém era inocente), mas a humanidade nunca viveu um momento tão absurdo como hoje.

As minorias merecem ter seus direitos reconhecidos, mas não creio que cotas ou premiações dadas pelo simples fato de alguém ter uma religião, cor ou sexo, deva servir de requisito para nada. Parece um tipo de preconceito das minorias.

Um bom exemplo disso é o filme Pantera Negra, que conta história de um super-herói que é o rei de um país africano. Não paro de ler elogios aos produtores por finalmente realizarem um longa com um super-herói negro. Gente, ele foi criado muitas décadas atrás e, imaginem só, a maioria dos atores é negra! Uau! Peraí, é um país africano, não é mesmo? Então, a lógica é termos atores negros, certo? Esse tipo de elogio me parece tão sem sentido quanto encontrar hordas de guerreiros negões em Asgard. Você até encontra um ou outro, mas é isso: um ou outro. Quanto ao pessoal técnico que trabalhou no filme, a extensa presença de pessoas negras me parece apenas uma decisão oportunista. #prontofalei

Sonho com o dia que tenhamos uma distribuição de renda que permita não termos programas como o Bolsa Família ou Minha Casa, Minha Vida. Sonho com o dia que tenhamos uma educação decente que não necessite de nenhum esquema de cotas para que as pessoas que alguém seja admitido na faculdade e sonho com o dia no qual possamos voltar a viver sem sermos obrigados a conviver como se tudo o que acontece fosse em razão de algum preconceito. Muitas vezes as coisas acontecem porque têm que acontecer.

Bom Oscar para todos.

PS: Acredito que todos temos preconceitos – em maior ou menor escala – o que não gosto é de saber que há gente sendo reprimida por algum desses preconceitos, venham eles das maiorias ou das minorias.

Leia também: Todo fanatismo é ruim, menos o nosso

Anúncios

Um Oscar bem sem graça

Neil OscarA entrega dos Oscar 2015 foi no domingo. Portanto, hoje, quarta-feira, já se escreveu tudo (ou quase tudo) sobre os vencedores, perdedores e sobre as celebridades. Entretanto, me atrevo a escrever sobre o aspecto que mais me incomodou na festa: a falta de graça da cerimônia.

Tivemos pontos positivos, como a maior tolerância com o tempo dos discursos de certos vencedores, porém, a escolha de Neil Patrick Harris para substituir Ellen DeGeneres se mostrou um desastre. Se durante anos muita gente reclamava da falta de graça de Billy Cristal (com um “humor” extremamente americano e cheio de referências que só faziam sentido para quem mora naquele país), o roteiro de Neil Patrick Harris foi muito além disso: nem os americanos riram de várias das piadas do apresentador. Culpa dele? Dos roteiristas? Não sei, mas acho que a Academia não deve e não pode repetir esse erro. Já cogitaram Eddie Murphy para esse cargo e acho que ele realmente mereceria uma chance. Afinal, ego não deve atrapalhar a sua performance.

Como não vi a maioria dos filmes que concorreram esse ano, não vou arriscar fazer uma crítica sobre a justiça ou não dos premiados. Fica apenas esse comentário sobre uma festa que quando mal apresentada se torna muito mais longa e arrastada do que o normal.

Que 2016 seja melhor.

Um Oscar confuso, morno e previsível

Oscar Capitão KirkA cerimônia de entrega dos prêmios Oscar de 2013 foi confusa, morna e bastante previsível. Apesar de ser uma festa “temática“, homenageando os musicais e as grandes músicas dos filmes, os roteiristas parecem ter se atrapalhado com um script onde nada tinha muita fluência – é só ver como foram inseridas as músicas indicadas na categoria Melhor Canção – e ainda sofriam com a apresentação pobre de Seth MacFarlane, que nos fez sentir saudades (acreditem) das piadas sem graça do Billy Crystal. A plateia reagiu de acordo: com frieza.

anne-hathaway-e-christopher-waltz-melhores-atores-coadjuvantes-e-jennifer-lawrence-e-daniel-day-lewis-melhores-atores-do-oscar-2013-1361771537187_615x300Em relação aos prêmios, quase nenhuma surpresa. Essa 85ª edição da festa foi bastante justa, com exceção da categoria de melhor diretor, onde os dois favoritos não foram nem mesmo indicados, deixando o prêmio nas mãos da zebra Ang Lee. Nas demais categorias, venceram (na maioria das vezes) os melhores.

Destaques? A aparição do Capitão Kirk, o bom humor de Daniel Day-Lewis, a interpretação de Shirely Bassey(cantando a música tema de Goldfinger) e o tombaço de Jennifer Lawrence.

Tombo Oscar 2013Confira os vencedores:

Ator Coadjuvante: Christoph Waltz (Django Livre)

Atriz Coadjuvante: Anne Hathaway (Os Miseráveis)

Curta de Animação: Paperman

Filme de Animação: Valente

Fotografia: As Aventuras de Pi

Efeitos Visuais: As Aventuras de Pi

Firgurino: Anna Karenina

Maquiagem e Cabelo: Os Miseráveis

Melhor curta-metragem: Curfew

Documentário e curta-metragem: Inocente

Documentário em longa metragem: Searching for Sugar Man

Melhor filme estrangeiro: Amor

Tarantino Oscar 2013Edição de Som: 007 – Operação Skyfal  A hora mais escura

Melhor montagem: Argo (Bem Affleck)

Mixagem de Som: Os miseráveis

Direção de arte: Lincoln

Trilha sonora original: As aventuras de Pi

Canção original: Adele / 007 – Operação Skyfal

Melhor roteiro adaptado: Argo

Melhor roteiro original: Django Livre

Melhor diretor: Ang Lee – As aventuras de Pi

Melhor atriz: Jennifer Lawrence (O lado bom da vida)

Melhor ator: Daniel Day-Lewis (Lincoln)

Melhor filme: Argo

Um Oscar sem surpresas e cheio de novidades

A festa da entrega do Oscar 2012 84ª edição do prêmio – foi uma das mais agradáveis dos últimos anos e manteve a tradição em vários momentos da festa. Desde algumas piadas totalmente sem graça de Billy Crystal até o não comparecimento de Woody Allen para receber mais uma estatueta. Entretanto, também foi uma noite cheia de novidades, como a premiação de Meryl Streep – recordista de indicações e de derrotas -, a escolha de melhor filme, ator e diretor para os representantes de O Artista e até algumas ótimas tiradas do apresentador Billy Crystal, sem contar a supressão dos números musicais e o comportamento de quase todos os vencedores, que, com pouquíssimas exceções estouraram seus tempos de agradecimento.

Até não foi surpresa que A Descoberta de Hugo Cabret, filme de Martin Scorsese, ficasse apenas com prêmios técnicos – foram 5 -, enquanto O Artista ficou com as estatuetas de maior peso. Também foram ótimas as escolhas de melhor ator e atriz coadjuvante – Octavia Spencer, de Histórias Cruzadas, e que protagonizou o momento mais genuinamente emocionante da noite; e o veterano Christopher Plummer, de Toda forma de amor.

Plummer, aliás, fazia parte daquele grupo de atores aos qual a Academia devia. Ele, Nick Nolte e Gary Oldman, só para citar alguns presentes ao Hollywood & Highland Center (antes chamado de Hollywood’s Kodak Theatre). É inacreditável a quantidade de bons atores que são sempre relegados pelos membros da Academia.

Já em relação aos prêmios de melhor ator e atriz foram menos emocionantes, apesar do discurso de Maryl Streep, que disse imaginar que o público fosse se decepcionar dizendo algo do tipo: “ela de novo?“. Se enganou, Maryl, sua escolha foi uma das mais aplaudidas da noite (todos de pé) e vai deixar você na história não só como recordista de indicações (e derrotas), como no hall das grandes ganhadoras.

O show foi agradável e nem pareceu durar as 3h30 que foram gastas. Parece que finalmente chegaram a um acordo sobre o formato tanto do Grammy quanto do Oscar, para a nossa felicidade – os espectadores. Até mesmo a apresentação – com alguns erros – do Cirque du Soleil foi bem colocada.

Por fim, o ponto alto da noite: A vitória de Bret McKenzie e sua canção Man or Muppet, dos Muppets. Não seria justo esperar todos esses anos, concorrer com Fernanda Montenegro e alguns bons filmes, para que o país tivesse seu primeiro Oscar por meio de Carlinhos Brown e Sérgio Mendes, dois artistas que em nada representam a música brasileira, apesar das boas parcerias de Brown com Marisa Monte.

Enfim, uma noite em que tudo funcionou.

Hoje é dia de Oscar, a maior festa popular do mundo

Alguém arrisca palpites?
Os meus são:

Filme Guerra ao Terror – CORRETO

Ator George Clooney – Jeff Bridges

Ator Coadjuvante Christoph Waltz – CORRETO

Atriz Sandra Bullock – CORRETO

Atriz Coadjuvante Penélope Cruz – Mo’Nique

Diretor Kathryn Bigelow – CORRETO

Roteiro Original Bastardos Inglórios – Guerra ao terror

Roteiro Adaptado Amor Sem Escalas – Preciosa

Música Original Take It All – The Weary Kind

Filme Estrangeiro O Segredo de Seus Olhos – CORRETO

Filme de Animação Up – Altas Aventuras – CORRETO

Fotografia Guerra ao Terror – AVATAR

Figurino Coco Antes de Chanel – A jovem rainha Victoria

Montagem Avatar – GUERRA AO TERROR

Maquiagem Star Trek – CORRETO

Efeitos Visuais Avatar – CORRETO