Capitã Marvel chega para salvar os Vingadores

Capitã Marvel chega para salvar os Vingadores

05/03/2019 0 Por Fernando de Oliveira

Novo filme dos estúdios Marvel dá pistas sobre o que pode acontecer no próximo capítulo da saga dos Vingadores.  Seria a Capitã Marvel a resposta contra Thanus?

Para quem pensa que o Capitão América é o primeiro Vingador e que tudo está perdido para os que desapareceram na Guerra Infinita, o longa da Capitã Marvel, que estreia nesta quinta (7/3) pode ser uma revelação.

ATENÇÃO — CONTÉM (POUCOS) SPOILERS

Uma heroína nada convencional

A Capitã Marvel é daqueles personagens secundários do Universo Marvel, mas que vai revolucionar o universo cinematográfico dos super heróis criados por Stan Lee. Lee, aliás, está presente no longa desde o início.

O filme mostra a origem da heroína (Carol Danvers/Capitã Marvel) — interpretada pela oscarizada Brie Larson — em um tempo onde Nick Fury (Samuel L. Jackson) tinha dois olhos e o agente Coulson (Clark Gregg) era apenas um novato.

A história não é lá das mais verossímeis, mas, como estamos falando de super-heróis, não era mesmo para esperarmos algo minimamente lógico. A saga da jovem Carol Danvers, uma piloto da Força Aérea dos Estados Unidos e que se transforma em um dos seres mais poderosos do universo tem lá suas confusões.

História não linear

O filme vai e volta no tempo e nas memórias da protagonista Carol Danvers. Para evitar muitos spoilers, conto apenas que os flashes de lembranças da piloto-heroína funcionam, mas dão a impressão de terem sido usados um pouco além do necessário.

Esse tipo de técnica não tinha sido usado com tanta força nos longas da Marvel, mas como esse filme é o primeiro dirigido por uma mulher (Anna Boden) e a retratar um herói do sexo feminino, era de se esperar um toque diferente na condução do projeto.

S.H.I.E.L.D.

Uma das coisas que podem incomodar quem acompanha os filmes da Marvel desde o início é a nova origem do nome S.H.I.E.L.D. Quem viu o primeiro Homem de Ferro vai entender.

Outro ponto estranho é o porquê de Fury precisar agrupar os Vingadores tendo um ser como a Capitã entre seus aliados. Aliás, por que não chamá-la antes de quase tudo estar perdido?

Nick Fury está de volta em Capitã Marvel

Anos 90 na veia

Uma das boas sacadas do filme — que se passa nos anos 90, bem antes dos eventos do primeiro Homem de Ferro — foi recriar a época com alguns ícones que nunca vão sair da mente de quem viveu aqueles tempos.

Ver uma Blockbuster, uma loja da RadioShack, ouvir o som de um modem conectando na internet, ver a tela do Windows carregando um arquivo ou recordar canções que foram pinçadas para a triha sonora do filme, vão trazer sorrisos involuntários aos rostos de muitos espectadores.

Bom elenco em filme longo

O filme é longo (mais de 2 horas), mas não chega a cansar. O bom elenco — onde Annette Bening e Jude Law também se destacam — ajuda a esquecer das pontas soltas do roteiro, mas, acreditem, é um gato quem rouba as cenas no longa. Vida longa, Goose.

Goose é o grande trunfo do longa da Capitã Marvel

Infelizmente, Capitã Marvel deve se tornar um filme menor, de transição, no Universo Marvel, apesar de todos os seus poderes.

Poderia usar clichês lógicos como falar do brilho da personagem versus o brilho do filme, mas acredito que 96,72% das críticas irão fazer isso.

Capitã Marvel tem várias reviravoltas

Sendo assim, enquanto Vingadores: Ultimato não chega, não deixe de assistir — sem grandes expectativas — Capitã Marvel (ou seria Mar Vel?).

PS: Como sempre, não perca as cenas escondidas durante os créditos!

Cotação: ***

Fotos: Marvel/Divulgação