Lennon e eu

05/09/2008 18 Por Fernando de Oliveira

Um dia falo sobre o fascínio que o grupo de Liverpool tem sobre a maioria do planeta (falo sobre isso outro dia). Hoje vou só contar uma historinha. Em outubro de 1979, Paul McCartney e o então secretário geral da ONU (Kurt Waldheim) resolveram organizar um concerto para angariar fundos para o povo do Cambodja (Concerts for Kampuchea) e corriam rumores de que Paul havia convidado John Lennon para participar da maratona de shows (que duraram quatro noites e incluíram artistas como The Who, Queen, The Clash e Pretenders) e que ele teria recusado.

Uma revista brasileira fez um apelo para que os fãs escrevessem para Lennon pedindo que ele mudasse de idéia e um jovem de 14 anos, morador do Andaraí e que não falava nada de inglês resolveu escrever, enviando um cartão postal e um envelope endereçado ara a resposta do ex-Beatle. Por três meses três cartas foram enviadas e três respostas recebidas (as respostas chegaram em novembro e dezembro de 79 e abril de 1980). Depois disso, foram anos até que tivesse certeza de que havia sido mesmo Lennon o autor das respostas. Só mesmo quando Lizzie Bravo (que cantou com os Beatles na música Across the Universe) confirmou que a letra era dele e anos mais tarde quando Yoko deu uma entrevista dizendo que John adorava responder cartas de locais exóticos como o Brasil!!

Esses cartões me fizeram pagar micos homéricos, como participar do Fantástico e de especiais do GNT, e até nutrir a inveja de muitos colecionadores e pseudo entendidos em Beatles, além de sair em revistas (sobre Beatles, claro) de vários locais do mundo. Nada mal para quem recebeu o primeiro cartão quando jogava bola na frente de casa.

O mais legal é que o destino ajudou mesmo. Um dos cartões simplesmente não foi selado ou passou por qualquer máquina do Correio americano e viajou de NY ao Brasil assim mesmo. Clique nas imagens e confira.

Explicando os cartões

No primeiro, Lennon escreveu: Buenos Dias Fernando, por cima do que havia escrito (errado) em inglês. No segundo, desejou Feliz Natal na sua linguagem típica. No terceiro eu havia pedido ‘algumas letras‘ e ele me mandou o alfabeto (bela sacaneada).

Abaixo o vídeo com Paul e a Rockestra (grupinho formado por Denny Laine, Laurence Juber, David Gilmour, Hank Marvin, Pete Townshend (guitaras), Steve Holly, John Bonham, Kenney Jones (bateria), Paul McCartney, John Paul Jones (pianos), Ronnie Lane, Bruce Thomas (baixo), Gary Brooker, Linda McCartney, Tony Ashton (teclados), Speedy Acquaye, Tony Carr, Ray Cooper, Morris Pert (percussão), Howie Casey, Tony Dorsey, Steve Howard, Thaddeus Richard e Robert Plant, entre outros).

Detalhe: Na noite anterior ao show Pete Townshend perguntou se podia ir com Paul para o Hammersmith Odeon(local do show). Paul concordou e falou para Pete aparecer na sua casa (ou hotel) por volta de 7 horas. Pete apareceu, 7 da MANHÃ e ficaram bebendo até a hora do show. Reparem no estado do rapaz.

PS: Sempre fui (sou e serei) muito mais fã do Paul.

Anúncios