Arquivo da tag: e-mail

E-mail e dispositivos móveis: um casamento sólido

Ter uma certa idade tem lá suas vantagens. Lembro bem que ao escrever uma matéria sobre o ICQ (lembram dele?) afirmei que o programinha para troca de mensagens instantâneas era o futuro da Internet (que ainda se escrevia com caixa alta). Depois dele, vieram o Messenger e muitos outros. Hoje, vivemos a era do WhatsApp e das redes sociais. No meio disso, o bom e velho e-mail foi sobrevivendo, praticamente sem mudanças. Claro que o surgimento do Gmail e seu espaço de armazenamento praticamente ilimitado teve um bom impacto na imagem ferramenta de comunicação.

Em 2018, a maioria das empresas já se rendeu aos programas de mensagem eletrônica como ferramentas de trabalho. Há até gurus digitais que já decretaram a morte do e-mail (assim como muitos decretaram a morte do rádio, o que não canso de repetir), mas a verdade é que poucas vezes o e-mail esteve tão em alta. A possibilidade de anexar arquivos cada vez maiores, apresentações, filmes, músicas ou planilhas, por exemplo, unidos aos cada vez mais imprescindíveis dispositivos móveis, são uma combinação imbatível, principalmente para o e-commerce.

Não há dúvida que há desafios para tornar os e-mail atraentes e interessantes para as pequenas telas dos smartphones. É verdade que os cada vez mais poderosos filtros de spam (fica aqui o meu sincero agradecimento ao Monty Python – aguardem os próximos posts para entenderem a referência) precisam ser driblados pelas empresas que querem atingir o seu público-alvo.

Truques como o uso extensivo de elementos gráficos ou o envo de ofertas baseado na localização do usuário são algumas das táticas que podem definir o sucesso ou fracasso de um e-mail. Nem precisaria citar a importância de manter a sua base de endereços atualizada, mas sou da antiga e acho que a dica é sempre válida.

Para os que realmente têm a mente antiga e acham que e-mail é ultrapassado, alguns dados que valem uma reflexão.

– Levantamento da provedora de solução de dados Return Path constatou um aumento de 26% no uso de smartphones para a finalidade, comparado com 2012.

– A área de trabalho representa 17% de todos os e-mails abertos, webmail 36% e 47% móvel. – Litmus “The 2017 Email Money Market Share”.

– De acordo com o E-mail Client Monitor, a maior porcentagem de acessos a e-mails via dispositivos móveis acontece no fim de semana, 60% aos sábados e domingos.

– Cerca de 3 em cada 5 consumidores verificam seu e-mail em movimento (celular) e 75% dizem usar seus smartphones com mais frequência para verificar o e-mail

– 60% dos entrevistados verificam seus e-mails de trabalho em um smartphone e 14% em um tablet , enquanto 57% verificam seus e-mails de trabalho em laptop / desktop. – Fluente “O relatório da caixa de entrada, Percepções do consumidor sobre o email”.

– Depois de ver um e-mail de marketing, metade dos consumidores (50%) compraram através de sites móveis, 24% através de um aplicativo de smartphone, 35% comprados em um computador, 27% na loja.

– 83,8% usam seu smartphone para e-mail pessoal, 34,0% usam seus smartphones para e-mail comercial. – Adestra “Estudo de Adoção e Uso de Consumidores”.

– 34% dos consumidores marcaram e-mails promocionais como spam porque não funcionaram bem no seu smartphone.

Se isso não for o suficiente para deixar claro que um bom e-mail ainda pode ser mais eficiente que uma promoção em alguma rede social….melhor você nunca trabalhar com comunicação, vendas ou tecnologia.

Com dados do Dino

Anúncios

Google aumenta filtragem de spam no Gmail

Os casos de fraudes e roubos pela internet vêm crescendo na mesma proporção na qual aumenta o número de usuários de serviços na rede. Isso, acho eu, não é razão para alarme, mas é bom saber que as empresas se preocupam, de alguma maneira, com a nossa segurança. A notícia abaixo é de agosto, mas nunca esteve tão atual.

Spam-e-mail
O Google anunciou que está atualizando seu algoritmo de filtragem de spam no Gmail para ficar à frente dos spammers. A intenção é   aumentar a capacidade do Gmail para detectar e bloquear e-mails maliciosos de spammers e golpistas que explorem semelhanças entre caracteres Unicode para enganar os usuários e lavá-los a clicar em links de sites falsos.

O Unicode fornece um padrão para a codificação de caracteres para todos os sistemas de escrita do mundo, incluindo símbolos, pontuação e outros caracteres de texto.

Para enganar os usuários, os spamers têm usado diferentes combinações de letras que podem se assemelhar a letras latinas tradicionais, fazendo com que URLs de falsos sites pareçam legítimas aos olhos dos desavisados.

Por exemplo, o endereço internet de um banco pode ser “imitado” usando uma mistura de caracteres Unicode, tornando a URL parecida com a URL real do banco. Algo como “ShဝppingSite”  em vez de  “ShoppingSite” ou “MyBɑnk” em lugar de “MyBank”.

Em seguida, os criminosos incluem o link para esse site malicioso em spam com phishing-scam, esperando que as pessoas cliquem nele.

“A comunidade Unicode identificou combinações suspeitas de letras que podem ser enganadoras, e agora o Gmail começará rejeitar e-mails com essas combinações”, escreveu Mark Risher, exeutivo do time de Spam & Abuse do Google.

O Google vai usar um padrão “HighlyRestricted” do Consórcio Unicode, que acredita ser um bom equilíbrio “entre os usos legítimos destes novos domínios e a possibilidade de abusos”, escreveu Risher.

O padrão de codificação Unicode fornece a base para “o processamento, armazenamento e intercâmbio de dados de texto em qualquer idioma em todos os protocolos”, segundo o Consórcio Unicode.

Fonte: IDG Now!

Yahoo e Google se unem para desenvolver sistema de e-mail livre de espionagem

E-mail seguroO Yahoo e o Google anunciaram que irão unir esforços para criar um sistema de e-mail seguro até o ano que vem, que pode impossibilitar que hackers ou funcionários governamentais decifrem as mensagens de usuários, ou até mesmo os provedores de e-mail, segundo notícia do The Wall Street Journal.

Se as empresas forem bem-sucedidas, especialistas dizem que poderá ser um primeiro passo no desenvolvimento de tecnologia avançada para a privacidade dos usuários. A medida é também uma reação das grandes companhias de tecnologia para reforçar suas defesas contra a intrusão de governos e hackers, notavelmente depois que vieram à tona as denúncias, no ano passado, do ex-analista da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA), Edward Snowden, da existência de um programa de espionagem em massa das comunicações do governo em nível internacional.

O Google, a Microsoft e o Facebook tomaram medidas para criptografar o tráfego interno de seus sites, sendo que a Microsoft, que oferece o e-mail Outlook.com como serviço gratuito, já havia dito que está trabalhando para incorporar tecnologias de criptografia para o serviço, conhecido anteriormente como Hotmail. A fabricante de software diz que há mais de 400 milhões de contas ativas no Hotmail e Outlook.com.

Em junho, o Google também tinha anunciado planos para desenvolver um e-mail à prova de espionagem. A união com o Yahoo é importante porque as duas empresas têm acesso a um grande número de usuários de e-mail — o Google conta com 425 milhões de usuários únicos do Gmail, enquanto o Yahoo tem 110 milhões.

O Yahoo e o Google dizem que a ferramenta de criptografia será um recurso opcional que os usuários terão que instalar. A ferramenta irá contar com uma versão de criptografia PGP, uma maneira de “embaralhamento” de dados longamente testada e que ainda não foi quebrada. Ao contrário dos serviços de webmail tradicionais que dependem de empresas de tecnologia, que mantêm a posse de senhas e nomes de usuários das contas, o PGP depende que o usuário tenha sua própria chave de criptografia armazenada no notebook, tablet ou smartphone.

Em uma entrevista durante a conferência de segurança Black Hat, o chefe de segurança da informação do Yahoo, Alex Stamos, reconheceu os desafios de trazer essa ferramenta para o público em geral. O Yahoo alterou seu processo de e-mail para que os usuários adotem mensagens com criptografia em uma janela separada, impedindo até mesmo que o site veja as mensagens como elas são digitadas. Santos disse também que sua equipe está testando maneiras de obter as chaves de criptografia em dispositivos móveis.

O Yahoo também vai explicar aos usuários como PGP funciona e ressaltar que ele não é uma panacéia para a quebra de privacidade.

Fonte: TI Inside

O desafio de proteger o e-mail

É sempre uma honra reproduzir um texto do mestre André Machado. Este é sobre cuidados com a segurança do seu e-mail.

Segurança e-mailUm ponto importante para se ter uma internet mais segura é gerenciar bem o e-mail, por onde chegam muitos ataques comercializados no mercado negro on-line. Existem empresas especializadas em monitorar sistemas de modo a otimizar seu uso e evitar o phishing (e-mails falsos que levam a roubo de dados de usuários) e outros esquemas do mal. Uma delas é a Return Path, existente desde 2000 e que ajuda a filtrar mais de 2,4 bilhões de caixas de entradas de e-mail mundo afora.

— Apesar dos novos formatos de mensagens existentes hoje (WhatsApp, Facebook, etc), o e-mail ainda é o grande hub das comunicações profissionais, no entanto. Isso não mudou tanto. Pedidos de tarefas, alterações de senhas, anexação de extratos, comprovantes, documentos etc tornam o e-mail um lugar de negócios, por isso sua proteção é fundamental — diz Louis Bucciarelli, diretor geral da Return Path no Brasil e também responsável pela operação na América do Sul.

A empresa fechou recentemente uma parceria com a empresa de segurança Kaspersky Lab para reforçar a segurança no setor.

— Em nossa lida diária temos acesso a bancos de dados de reputação dos IPs (endereços de internet) emissores de mensagens. Sabemos quais são os bons e os potencialmente perigosos — diz Louis. — O e-mail, em si, nunca foi criado para ser um ambiente seguro. Por isso os provedores vêm trabalhando para fortalecer a autenticação dos usuários. E também estamos de olho na travessia do uso do e-mail para smartphones e tablets, de modo que as empresas se adaptem para enviar e-mails que sejam mais adaptados ao ambiente móvel.

Segundo ele, até alguns anos atrás, os ataques de phishing no Brasil poderiam ser classificados como básicos. Mas agora os phishing scams reproduzem páginas web à perfeição, de modo que só usuários mais avançados conseguem distingui-las dos sites verdadeiros. Daí a necessidade de vigilância constante no mundo corporativo.

O spam continua a ser um problema, mas para o executivo um problema recorrente que entope as caixas de entrada é o chamado gray mail (correio cinza).

— São aquelas mensagens de serviços onde o usuário se inscreveu há tempos, mas não lê mais, e ficam se empilhando. Por isso os webmails, como o Gmail, procuram categorizar as mensagens mais importantes, e há serviços web com o mesmo fim.

Fonte: O Globo