Para lembrar e homenagear o legado de Anthony Bourdain

Para lembrar e homenagear o legado de Anthony Bourdain

24/06/2019 1 Por Fernando de Oliveira

Um ano depois da morte do chef/apresentador/viajante, o mundo se prepara para homenagear Anthony Bourdain

Anthony Bourdain era mais que um chef/apresentador/escritor/viajante. Ele era uma inspiração. Seu programa No Reservations, no qual andava pelo mundo mostrando a cultura (e a comida) de várias partes do mundo, foi importante na formatação desse blog.

Seu suicídio, há pouco mais de um ano, chocou o mundo e ainda reverbera em diversos círculos.

Agora, dois amigos de longa data — os chefs Eric Ripert e José André — decidiram transformar o dia 25 de junho (data do seu nascimento) no Bourdain Day. Eles pedem que todos compartilhem suas homenagens usando a hashtag #BourdainDay.

Acho que seria muita pretensão fazer um vídeo ou um best of dos seus programas. Portanto, a homenagem do Blog do Feroli vem através deste texto, onde declaramos nosso amor e admiração ao chef-personalidade.

Anthony Bourdain

Figuraça

O seu humor ácido, característico dos britânicos (apesar de ser americano) e o seu amor pela carne de porco (em todos os sentidos e pedaços), foram fundamentais para o seu sucesso em todo o mundo.

Afinal, não foi como chef do falecido Les Halles que ele se tornou famoso. Foram com seus livros e o seu carisma, capaz de levar o ex-presidente Barak Obama até uma birosca em Hanói (Vietnã), onde o jantar (dos dois) custou US$6!

Anthony Bourdain era daquelas pessoas que destilavam amor, humor, tristeza e sarcasmo com maestria. Podia ser comendo um espetinho em algum país do Oriente, provando feijoada e caipirinha no Brasil, tentando replicar uma receita de massa na Itália ou mostrando as entranhas dos Estados Unidos.

Para sempre lembrado

Anthony Bourdain será lembrado para sempre. Seja por ter exposto o lado escuro das grandes cozinhas (leiam seus livros) ou por mostrar que comida gostosa e gente boa existem em qualquer lugar.

Infelizmente, nem tudo na vida dele funcionou. Seu ambicioso mercado no Pier 47 nunca se concretizou e, parece, outras decisões ruins diminuíram em muito a sua fortuna. Não se sabe se esses foram os principais motivos para o seu suicídio, mas isso não importa.

O que importa é que Anthony Bourdain vai viver por muito, muito tempo.

#BourdainDay (hoje, amanhã e sempre!).

Anúncios