Os 30 anos do Kid Abelha

10/10/2012 0 Por Fernando de Oliveira

Nascido em 1981 com o nome de Kid Abelha e os Abóboras Selvagens, o grupo carioca formado por Paula Toller, George Israel e Bruno Fortunato, Beni Borja (1981-1984) e Leoni (1981-1986), chega aos 30 anos com aquele corpão de 20, que carrega a sua vocalista.

Para comemorar a data, a banda está lançando o CD e DVD Multishow ao Vivo – Kid Abelha 30 Anos, onde revisam boa parte de seus grandes sucessos. São 19 músicas no CD e 21 no DVD (que inclui Na Rua na Chuva, Na Fazenda e Lagrimas e Chuva).

Gravado no Rio em abril deste ano, o show comprova a boa forma e o amadurecimento musical dos seus integrantes. Nunca Paul Toller esteve tão bem, com tanto charme, segurança, afinação e beleza. George Israel se divide entre o sax e o violão, sempre com naturalidade, dando vida nova aos seus solos. Já Bruno Fortunato comprova seu talento para guitar hero, mesmo nos momentos nos quais conduz a banda com seus acordes, deixando os solos um pouco de lado.

Há participações especiais – um mal que aflige 99,74% dos CDs e DVDs produzidos em todo o mundo -, mas o que importa é ouvir o grupo interpretando canções como Amanhã é 23, Em noventa e dois, Grand Hotel, Seu Espião e várias canções que embalaram festinhas nos anos 80 e continuam atuais até hoje.

Multishow ao Vivo – Kid Abelha 30 Anos é um documento do pop em sua essência: popular. Solos de guitarra e de sax, letras inteligentes e sem compromisso, melodias chiclete e uma front-woman de uma beleza de ímpar. Um retrato de velhos e bons tempos, da banda que seguiu uma linha só trilhada antes pelos Mutantes, de ter uma mulher como figura principal.

Recomendado para os fãs do Kid Abelha (com ou sem os Abóboras Selvagens), para quem viveu os anos 80 e para os que apenas gostam de boa música. Afinal de contas, uma banda que se mantém 30 anos na estrada, ainda lotando casas de show por onde passa, não pode ser ignorada.




Esse texto também foi publicado no jornal O Fluminense