Jingle de Silvio Santos vira caso de polícia

25/08/2010 0 Por Fernando de Oliveira

Pode parecer brincadeira, mas a célebre musiquinha que há décadas é a marca registrada do maior apresentador da TV brasileira, Silvio Santos, virou caso de polícia. No último dia 18 de agosto, a 8ª Vara Cível do Fórum Central de São Paulo condenou a emissora a pagar R$ 1,4 milhão ao autor do jingle Sílvio Santos vem aí, o publicitário e músico Archimedes Messina.

Messina é, entre outras coisas, autor de jingles que ficaram na memória do brasileiro, como Varig, Varig, Varig (para a antiga companhia aérea Varig) e Não adianta bater (para as CasasPernambucanas), e processou o SBT por danos morais e materiais. A música foi composta em 1964, para utilização no rádio, porém, o jingle foi incorporado na programação televisiva, sendo tocado em vinhetas e em todos os programas de auditório apresentado por Sílvio Santos.

Pelo jeito o Silvio não vai dar risada dessa.