O lado B do show de B. B. King no Rio (16/3/10)

18/03/2010 1 Por Fernando de Oliveira

Todo show tem seus detalhes desagradáveis. Algumas vezes por conta do artista ou, na maioria, de responsabilidade de parte do público. É de conhecimento público que blues e whiskey são coisas que combinam, mas mesmo os maiores consumidores do destilado sabem respeitar um momento sagrado, como era o show de B. B. King na última terça (leia a crítica do show). Afinal, todos estavam lá para reverenciar o mestre. Bem, quase todos.

Na quente noite do Vivo Rio (o ar condicionado não segurou a lotação da casa, coisa que só tinha visto acontecer uma vez) um grupo de sete jovens resolveram detonar 2 garrafas de whiskey, o que fez com que a noção do ridículo e da altura na qual falavam. Um belo exemplo de jovens idiotas que acabaram levando uma chamada de um coroa que queria assistir (e ouvir) o show e acabaram enfiando o rabo entre as pernas. Depois, como todos que não sabem beber, acabaram ficando sentados sem ação, sob o efeito do álcool.

Será que foram pegos na Lei Seca?

Outro Lado B negativo foi a qualidade do vinho branco vendido na entrada da casa de shows (R$ 10 a taça). Imbebível!

E, para não elogiar nada, a fila para pegar o carro – sempre uma epopeia – foi rápida e civilizada.

Fotos: Ag. News