Arquivo da tag: Veja

Mudanças no comando do Grupo Abril

Dona de alguns dos maiores títulos da imprensa nacional, a Abril também parece estar sofrendo com “os novos tempos”

Recentemente falei do fechamento da sucursal carioca da revista IstoÉ. Agora, falo sobre a troca de comando do Grupo Abril, dona de títulos como Veja, Quatro Rodas, Viagem e Turismo e Superinteressante, entre muitos outros.

Giancarlo Civita – filho de Roberto Civita, presidente do grupo por décadas – deixa o comando da empresa, passando o bastão para Marcos Haaland, sócio da consultoria Alvarez & Marsal.

Muitas mudanças

A mudança não seria nada de excepcional caso o novo chefe tivesses experiência em algum setor que não o agronegócio, alimentos e petróleo. Para piorar, essa é a terceira mudança no comando da empresa apenas este ano – antes de Haaland estiveram no comando Arnaldo Figueiredo Tibyriça, (especialista em assuntos jurídicos), Walter Longo (publicitário) e Giancarlo Civita.

Para arrematar, a Abril mudou de endereço e de assessoria de imprensa, como parte da nova etapa na reestruturação operacional.

Pelo jeito, há uma certa dificuldade em encontrar um rumo para um dos grupos editoriais mais importantes do país.

Anúncios

TV Globo, O Globo, Veja e UOL lideram fatias da publicidade do governo federal

E olha que eles são o inimigo! Cadê a coerência desse povo?

Estranho…..

marca-brasil-um-pais-de-todos[1]
Jornalista do UOL, Fernando Rodrigues resolveu pedir, por meio da Lei de Acesso à Informação, dados sobre o investimento de publicidade do governo federal durante a gestão do Partido dos Trabalhadores (PT). Os números oficiais do Instituto para Acompanhamento da Publicidade, fornecidos pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, mostram que TV Globo, O Globo, Veja e UOL lideram as fatias nos mercados de televisão, jornal, revista e site, respectivamente.

Os números revelam que, sem contar as afiliadas, a Globo e suas cinco emissoras próprias (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Recife) foram responsáveis por arrecadar R$ 6,2 bilhões em publicidade estatal federal ao longo de 12 anos dos governos Lula (2003 a 2010) e Dilma (2011 a 2014). Segundo o UOL, até 2013 esses valores foram corrigidos pelo IGP-M, índice usado no mercado quando o assunto é publicidade. Os dados de 2014 são correntes.

No total, ressalta Rodrigues, os governos petistas investiram R$ 13,9 bilhões em publicidade para TV nesse período. Isso significa que quase a metade do valor foi destinada ao Grupo Globo, que veiculou comerciais estatais na TV aberta. A Record teve R$ 2 bilhões de verbas nos 12 anos, contra R$ 1,6 bilhão do SBT e R$ 1 bilhão da Band.

Na lista dos impressos, os jornais ganharam R$ 2,1 bilhões com a publicação de propagandas. O UOL mostra que, do total, R$ 730 milhões foram destinados a quatro publicações: O Globo, Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo e Valor Econômico. Durante os governos Lula e Dilma, O Globo faturou R$ 213 milhões, contra R$ 199 milhões da Folha, R$ 186 milhões do Estadão e R$ 130 milhões do Valor Econômico.

Em revistas, a Veja, semanal da Editora Abril, ganhou R$ 370 milhões nos governos Lula e Dilma, seguida de Época (R$ 168 milhões), IstoÉ (R$ 145 milhões) e Carta Capital (R$ 61 milhões). No segmento online, que é, atualmente, o segundo meio que mais recebe publicidade estatal do governo federal, o UOL lidera o ranking com R$ 74,5 milhões. Em seguida, Terra (R$ 69,9 milhões), Globo.com/G1 (R$ 69,8 milhões) e R7 (R$ 23,9 milhões).

Os dados foram reunidos por meio de informações do IAP e abrange as seguintes empresas públicas e de economia mista: Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banespa, Basa, BEA, Besc, BNDES, BR Petrobras, Caixa, Centro Cultural BB, Correios, Liquigás, Fundação BB, Nossa Caixa, Petrobras e Transpetro. Para acessar a íntegra dos dados, clique aqui.

Fonte: Comunique-se

Globo, Veja, Estadão, CBN, GNT e Google são os veículos mais admirados

Como sempre digo, esses rankings subetivos são sempre boa fonte para discussões. No caso das listas abaixo, fico feliz em ver que as coisas podres ficaram realmente de fora (exceção para a BandNews FM).

Realizada pela Troiano Consultoria de Marca e publicada exclusivamente pelo site Meio&Mensagem, a pesquisa “Veículos Mais Admirados” revelou que o jornal O Estado de São Paulo, a TV Globo, a revista Veja, o canal GNT e a rádio CBN são os veículos mais admirados do país, cada um em seu segmento. Já o Google conquistou pela 5º ano consecutivo o posto de portal mais admirado.

O estudo calcula o Índice de Prestígio da Marca (IPM) dos principais veículos de comunicação do País a partir dos dados de levantamento feito pela Qualibest junto aos assinantes do Meio&Mensagem e a uma base seleta de internautas.

A Folha de São Paulo aparece em segundo lugar no meio jornal, com IPM de 70 pontos, seguida de Valor Econômico (57,3), O Globo (51), Zero Hora (41) e Estado de Minas (39,5).

Na TV aberta a classificação foi: TV Globo (67 pontos) e MTV (39). Na disputa das revistas, Veja foi a líder, com 60 pontos, seguida da Exame (54), Istoé (50), Época (46), Superinteressante (37) e Veja São Paulo (35).

Em TV por assinatura, quatro canais do sistema Globosat ocuparam as primeiras posições. A liderança é da GNT (42 pontos), seguida por Sportv (41), Discovery e Globonews (40 pontos as duas), Multishow (39), Cartoon Network (36), e ESPN Brasil e HBO (35 pontos as duas).

Quanto ao meio rádio, o primeiro lugar ficou para a CBN (50 pontos), seguida da 80 FM e Jovem Pan AM (40 pontos). Em terceiro lugar está a Jovem Pan FM, com 39 pontos.

Fonte: Comunique-se