Arquivo da tag: Editora Abril

Caras fecha redação no Rio de Janeiro e VIP vira seção da Exame

Mais um capítulo do esvaziamento do Rio e do fim do mercado jornalístico

Faz anos que os empresários falam da crise no mercado editorial. Claro que houve mudanças e que as tiragens físicas diminuíram, mas não faltam exemplos de como sobreviver e continuar ganhando dinheiro (leia sobre o New York Times).

A notícia abaixo — tirada do Comunique-se — é triste e mostra, mais uma vez, a falta de visão e capacidade de adaptação dos nossos empresários.

Caras fecha redação no Rio de Janeiro e VIP vira seção da Exame

Mais duas notícias negativas para a mídia impressa brasileira. Nesta semana, a revista Caras decidiu descontinuar a sua redação no Rio de Janeiro, conforme informou o site Metrópoles. No Grupo Abril, empresa que está em processo de recuperação judicial, a notícia gira em torno da VIP. A partir deste mês, a marca deixa de ser um título próprio para seguir como um simples caderno dentro da Exame.

O fim da redação da Caras no Rio de Janeiro foi divulgado em primeira mão pelo jornalista Leo Dias. Em seu perfil no Twitter, o profissional de SBT e O Dia lamentou o episódio. A estrutura fluminense do impresso já vinha operando de forma diminuta. De acordo com os dados atualizados no Workr, solução do Comunique-se que conta com mailing jornalístico, apenas quatro jornalistas atuavam no espaço: a editora Bianca Portugal, o repórter fotográfico Cadu Pilotto, a repórter Roberta Encansette e o diretor Pablo D’la Fuelte. A equipe deve, por ora, seguir em formato home office.

O fechamento do escritório carioca se dá no ano em que a Caras promoveu demissão em massa. Em março, reportagem assinada por Nathália Caravalho apontou que mais de 20 profissionais tinham sido demitidos da revista. Na ocasião, a empresa informou que iria investir cada vez mais no título voltado a falar de celebridades.



Fim da VIP

Além da sucursal carioca da Caras, quem chega ao fim é a VIP enquanto revista. Mantido desde a década de 1980 pela Editora Abril, o título masculino deixa de ter vida própria nas bancas. A edição de setembro foi a última da marca. A partir de agora, VIP volta às origens, compondo o conteúdo apresentado nas páginas da Exame. A agora ex-revista passa a ser uma seção dentro da publicação voltada à economia e aos negócios. No Facebook, rede social em que o título tem mais de 1,2 milhão de seguidores, o nome já foi alterado para Exame VIP.

“A VIP nasceu em 1981, como uma seção de lifestyle da Exame. Agora, volta às origens. Por aqui, continue acompanhando nossa curadoria do melhor do estilo de vida, para homens e mulheres – com ainda mais apuro e sofisticação”, avisou a equipe da Abril em comunicado divulgado no Facebook ainda em setembro. Nesta semana, o site Coletiva.net registra que, como caderno da Exame, VIP contará com oito páginas de conteúdo — a ser editado por Ivan Padilla.

Fonte: Comunique-se

Anúncios

Abril demite jornalistas e encerra revistas Exame PME e Capricho

Por anos ouço que o jornal em papel vai acabar, assim como as revistas. As crescentes demissões parecem corroborar essa informação, mas também há relatórios mostrando que a publicidade continua gastando muito na mídi tradicional. Os números não justificam as demissões (pelo menos à primeira vista), mas elas não param.

Editora Abril Logo

A movimentação promovida na Abril vai além da transferência da Placar para a Editora Caras, conforme noticiado anteriormente. Em comunicado divulgado na tarde desta terça-feira, 2, a empresa fala em “profunda transformação” ao anunciar que os impressos Exame PME e Capricho serão encerrados. Além disso, outros seis títulos até então mantidos pela casa passam a ser de controle da companhia responsável por publicar Caras: Anamaria, Arquitetura & Construção, Contigo, Tititi, Você RH e Você S/A.

A reformulação no esquema de revistas editadas pela Abril afeta, também, o quadro de funcionários. O extenso posicionamento oficial da empresa de comunicação não fala na redução do número de colaboradores, mas o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) garante que “a demissão de mais três dezenas de jornalistas” está selada. A entidade, que organiza “assembleia de emergência” contra a ação, lembra que cerca de 30 profissionais de redação já tinham sido demitidos pela empresa no mês passado.

Revista Capricho“Os jornalistas não podem assistir passivamente a essa situação. Já vivemos uma realidade de enxugamento das redações, aumento da pressão cotidiana e dificuldades crescentes para realizar um bom trabalho jornalístico na Abril. Nessa maré terrível, o Sindicato dos Jornalistas tem se pautado pela defesa do emprego, dos direitos trabalhistas e do próprio jornalismo, atividade essencial na sociedade contemporânea”, reclama o SJSP em texto publicado no site da instituição.

Fim de revistas

Em vez de informar que a Exame PME deixará o mercado, a direção da Abril afirma que a marca será “incorporada” à Exame, que, segundo o anúncio, irá reforçar em seus trabalhos “a presença de negócios do segmento de pequenas e médias empresas, bem como empreendedorismo”. Voltada ao público juvenil feminino, a Capricho deixará de figurar em bancas de jornal para aparecer somente em plataformas online. O Guia Quatro Rodas completa o trio de publicações que terá a circulação descontinuada.

Sem falar em demissões ou detalhar o que de fato levou ao fim de três publicações, o presidente da Editora Abril, Alexandre Caldini, fala em ousadia por parte da empresa. “Esse movimento é muito ousado e marcante para o futuro da Abril neste fascinante mundo da mídia, que não para de se transformar. A partir de agora, a Abril passa a estar em constante evolução em sua oferta de produtos, em seu modo de agir e pensar. É isso que nossos clientes e audiência exigem. E é isso que – com gente arrojada, inquieta e muito capaz – estamos fazendo”.

Nova divisão estrutural

Além do encerramento de revistas, demissões de jornalistas e transferências de títulos para a Editora Caras, a Abril anunciou sua nova divisão estrutural. A partir de agora, a empresa passa a atuar em três frentes: unidade de conteúdo, unidade de marketing e unidade de receitas. Em conteúdo, quatro núcleos terão operações, sendo Veja (sob comando de Eurípedes Alcântara), Exame (com André Lahoz), ‘Femininas’ (direção de Paula Mageste) e ‘Lifestyle’ (liderança de Alecsandra Zapparoli).

Exame PME IBoa Forma, Capricho.com, Casa Claudia, Claudia, Cosmopolitan, Elle, Estilo e M de Mulher são as marcas inseridas em ‘Femininas’. O setor de ‘Lifestyle’, por sua vez, abrange Brasil Post (mantido em parceria com o grupo internacional Huffington Post), Elástica, Guia do Estudante, Info.com, Men’s Health, Mundo Estranho, National Geographic, Playboy, Quatro Rodas, Saúde, Superinteressante, Veja São Paulo, Veja Rio, Viagem & Turismo, Vip e Women’s Health – além de ficar responsável por “quadrinhos”.

Interinamente, a chefia da divisão de conteúdo ficará com o acionista do grupo e presidente do conselho editorial da Abril, Victor Civita Neto. Marketing passará a ser dirigido por Tiago Afonso, que terá a missão de “gerenciar o portfólio de marcas e produtos e identificar tendências de mercado”. A parte de receitas ficará sob a responsabilidade de Rogério Gabriel Comprido, que assume o cargo de diretor comercial para controlar “todo o faturamento da editora”.

“Nossos valores não mudam, continuamos acreditando nos mesmos princípios que construíram nossa credibilidade, mas chegou a hora de mudar o modo de operar. Estamos adotando um novo posicionamento perante o mercado, com foco nas necessidades atuais dos anunciantes, que vêm exigindo mais agilidade e, sobretudo, flexibilidade de formatos e mídias para chegar a resultados mais eficientes de negócio”, afirma Alexandre Caldini.

Conteúdo para marcas

Desfazendo-se de revistas criadas nas eras de Victor e, posteriormente, Roberto Civita, o Grupo Abril informou, por outro lado, a criação dá área voltada à produção de conteúdo customizado. Agora, marcas poderão prospectar trabalhos por parte da editora. O novo setor recebeu o nome de “Estúdio ABC– Abril Branded Content” e será dirigido por Edward Pimenta, que acumula a nova função com o cargo de diretor de apoio editorial. Assim, a empresa quer atuar “na coordenação, no atendimento e na produção de conteúdos customizados, como native advertising ou qualquer outro tipo de content marketing, em todos os formatos, incluindo uma estrutura exclusiva para produção de vídeos”.

Fonte: Comunique-se

Editora Abril encerra revistas Veja BH e Veja Brasília

 

vejabhbsb
 Nesta quinta-feira, 16, a Editoria Abril divulgou a decisão de encerrar as edições de Veja BH e Veja Brasília, que circulam semanalmente com a revista Veja. Publicados desde 2012 e 2013, respectivamente, os títulos passam a existir exclusivamente na web.

“O processo, também associado à desaceleração econômica que impacta a publicidade e a mídia de maneira geral, está alinhado às transformações do mercado e às exigências dos leitores. O objetivo é aumentar a competitividade ao adotar uma estrutura mais integrada e eficiente”, diz comunicado da empresa.

Com conteúdo focado nos roteiros culturais e nos serviços do Comer & Beber, as marcas continuam apenas de forma digital. Nas bancas, só serão encontradas Veja Rio e Veja São Paulo. De acordo com a Abril, o movimento foi planejado ao longo de todo o ano passado e está alinhado ao esforço de integração dos universos online e offline.

O anúncio acontece na mesma semana do lançamento do portal Veja.com, com layout responsivo para qualquer plataforma, incluindo smartphones e tablets.

Fonte: Comunique-se