A vida voltando ao normal — MET reabre em NY

A vida voltando ao normal — MET reabre em NY

10/09/2020 1 Por Fernando de Oliveira

Um dos mais populares museus do mundo volta a receber visitantes, mas, claro, de uma maneira um pouco diferente. O Metropolitan Museum of Art (MET) está de volta!

Foram quase seis meses fechado e, agora, o Metropolitan Museum of Art (MET, para os íntimos) volta a receber visitantes. Desde 29 de agosto que as portas da instituição estão destrancadas.

Visitas planejadas ao MET

Claro que para apreciar as milhares de obras do MET é preciso cumprir vários protocolos de higiene. Afinal, a pandemia ainda não foi controlada.

Então, só é possível visitar o museu com a reserva antecipada de bilhetes e ter em mente que somente 25% da capacidade é permitida. Portanto, reservar com boa antecipação é primordial. Os preços são: US$25 (adultos), US$17 (idosos), US$12 (estudantes) e são gratuitos para crianças com menos de 12 anos. Os ingressos podem ser comprados no site metmuseum.org/admissions.

A medição de temperatura (na entrada) e o uso de máscaras (para qualquer pessoa acima dos 2 anos!) é obrigatório. E, acreditem, os seguranças do museu são educados, mas inflexíveis com os que não gostam das máscaras.

O horário de funcionamento é bastante amplo para os dias de hoje — das 10h até 17h (sábados, domingos e segundas) e das 12h até 19h (quintas e sextas). Terças e quartas o museu fica fechado.

Mais privacidade

Como o número de visitantes é menor, é possível ter uma experiência diferente como ficar na frente de um Van Gogh sem ninguém ao seu lado. Quase como que em uma exposição privada.

Para garantir um tempo de visita razoável e que permita que os horários dos ingressos sejam cumpridos, os visitantes não podem ficar indo e voltando nas galerias. É preciso seguir uma ordem pré-definida. Uma boa ideia.

As filas para pegar os mapas do museu, entrar nos banheiros ou pegar um elevador, também desapareceram.

Mas nem tudo está realmente “normal”. O bar do museu (no terraço) está fechado e só deve reabrir ano que vem. Mas esse é um preço pequeno para se poder voltar ao MET.

Sensação de segurança

Todos os relatos (de pessoas que moram em Nova York) recebidos pelo Blog do Feroli dizem que a sensação dentro do museu é de muita segurança — até mesmo a renovação do ar foi modificada para prevenir a disseminação do novo coronavírus.

O menor número de pessoas, o distanciamento social (que é respeitado) e todas as medidas de segurança e higiene tomadas pela direção do MET agradaram.

Infelizmente — não há como deixar de lembrar —, os brasileiros ainda enfrentam muitas restrições para entrar nos Estados Unidos. Isso significa que somente quem já está no país (e, especialmente em NY) vai ter a oportunidade de visitar o museu.

Um problema que é difícil de resolver é a questão do transporte. Nova York não é uma cidade para se andar de carro (embora o museu tenha um estacionamento próprio, bem carinho, diga-se) e a melhor maneira é ir de metrô ou ônibus, mas aí o problema é que, apesar de eficiente, esses meios de transporte são sempre cheios.

Uma solução seria o uso de bicicletas, mas nem todos são adeptos desse meio de transporte.

Vamos esperar mais um tempo para pode ir até lá. Mantenha-se protegido!

Kobo Brazil_H2O

Baixe e-books e leia bastante com a Kobo