O Sol Negro

24/02/2013 2 Por Fernando de Oliveira

O Sol NegroO texto abaixo – que deve ter sido escrito após algum porre da última década – é mais uma prova de que não existe talento para poesia neste que vos escreve. Mesmo assim, é mais um dos textos perdidos da minha velha caixa de disquetes.
Como é bom ter um espaço para publicar o que se quer.

Se o sol chegava para George Harrison, só escurecia mesmo para mim.

O Sol Negro

 

O Sol Negro IIO sol negro brilha na subida da ladeira
Com um olhar que não tem fim
Um calor que se propaga e queima onde quer

O sol negro engana e nubla o pensamento
Finge iluminar o caminho
Procura mais corpos para dominar

O sol negro dissipa planos
Prefere escurecer o desconhecido
Está destinado a perder o brilho na solidão