Redes sociais não agregam valor para 40% das empresas

06/11/2012 0 Por Fernando de Oliveira

A história se repete, agora com ingredientes diferentes. Se até hoje os jornais ainda buscam uma maneira de ganhar dinheiro com a internet, a empresas (de todas as áreas) procuram uma maneira de fazer com que as redes sociais se transformem em agregadores de valor. O triste é ver que muitas delas ainda confundem juventude com modernidade. Ai, os erros se repetem.

Levantamento da consultoria Maksen revela que 40% dos empresários brasileiros dizem que estar presente nas redes sociais não agrega valor ao seu negócio. Os executivos consultados dizem que o investimento não compensa os riscos da companhia estar presente nas redes sociais.

De acordo com Sérgio do Monte Lee, head da consultoria no Brasil, o grande problema é que apesar do Brasil ser o 4º país com maior número de empresas presentes nas redes sociais, poucas são as que as estão utilizando de forma correta.

Segundo dados da Maksen, das companhias que possuem presença nas redes sociais, 42% delas têm páginas estáticas, não tirando proveito da capacidade de interação com seus clientes (o maior benefício das redes sociais). Outras 11%, não só tem páginas sem interação como também não atualizam regularmente as informações.

“A falta de profissionalismo das empresas no tratamento da questão das redes sociais, aliada à dificuldade de mensuração dos resultados desta nova forma de marketing faz com que exista uma desconfiança e uma visão ainda conservadora, por grande parte do empresariado”, diz Sérgio do Monte Lee.

O que é preciso entender, segundo ele, é que uma utilização correta e consciente das redes sociais, alinhada com a estratégia da empresa, acarreta benefícios tanto para clientes como para colaboradores.

Fonte: Convergência Digital