Brasil é o 7º país mais atrativo para investimentos em tecnologia

16/09/2012 0 Por Fernando de Oliveira

Nem é uma notícia tão nova, mas fica alinhada com o nosso desempenho nas ParaOlimpíadas!

Estudo da Grant Thornton UK, Technology Investment Report, revela que o Brasil é o 7º país mais atrativo para investimentos e expansão de negócios de tecnologia. O ranking elaborado levou em consideração10 países e 41 variáveis em quatro categorias de peso no que se refere a questões importantes na decisão de investir ou expandir para outros mercados.

A pesquisa da Grant Thornton UK mostrou que o Brasil é alvo para investimentos de tecnologia por causa da economia estável e crescente, de um sistema financeiro moderno que conseguiu escapar da crise global, uma base forte de investidores locais, um mercado de capitais robusto e uma classe média de quase 100 milhões de pessoas como potenciais consumidores de tecnologia. No quesito economia, o Brasil ficou na 5ª colocação.

Incluindo telecomunicações, os gastos do Brasil com TI para usuário final deverão chegar a US$ 134,2 bilhões em 2014. O Brasil é responsável por quase metade das despesas com TI da América Latina.

A China já está de olho no mercado de tecnologia brasileiro e planeja investir US$ 4.5 bilhões esse ano no segmento brasileiro. O estudo mostra que o único entrave é o processo burocrático para uma companhia começar a operar no país. A inovação é o ponto positivo, citando o polo digital no recife, que emprega 6.500 profissionais de TI e desenvolve soluções inovadoras para companhias como Intel, Dell, Samsung e IBM.

Além da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos, o relatório aponta que o Brasil tem oportunidades em áreas como broadcast, saúde, automação industrial, soluções móveis para varejo e segmentos comerciais, entre outros. “Há um grande setor de saúde privada, devido à pressão na saúde pública brasileira, e os dois querem as últimas tecnologias, incluindo e-health e ferramentas de diagnóstico à distância, o que torna esse um mercado em potencial”, diz Mário Machado, sócio da área IT Services da Grant Thornton.

O Brasil teve destaque negativo no quesito start-up (10ª posição). Apesar de estar entre os países com mais negócios registrados, ainda sim ficou atrás dos países selecionados no estudo como, por exemplo, Israel que teve uma pontuação alta na categoria, refletindo as 1.800 start-ups ativa.

No ranking geral, os Estados Unidos ficaram na primeira colocação como país com mais atrativos para receber investimentos do setor de tecnologia. O País ficou em 1º lugar em três categorias analisadas e em 2º em apenas uma. Em seguida, apareceram o Reino Unido, China, Alemanha e França. Israel e Itália foram os dois últimos.

Fonte: Agência IN