O resgate musical de Sérgio Ricardo

25/07/2012 0 Por Fernando de Oliveira

O homem que jogou o violão na plateia em um festival, em 1967, ganha homenagens pelos 80 anos de vida

Um dos artistas brasileiros mais produtivos e ecléticos, o cantor, compositor, diretor, artista plástico e autor teatral Sérgio Ricardo volta aos holofotes no ano em que comemora 80 anos, com o relançamento de três discos que jamais haviam ganhado uma edição em CD e a montagem de um musical escrito por ele. O artista é mais conhecido pelo público em razão da cena em que destrói e joga um violão contra o público durante o II Festival de Música Popular Brasileira da TV Record (1967), após levar uma vaia que o impediu de defender a sua canção Beto Bom de Bola.

O (re)lançamento dos discos Arrebentação (Equipe, 1970), Noite do Espantalho (1974) e Estória de João Joana (1985), todos pelo selo Discobertas, servem para traçar um panorama da produção musical de Sérgio Ricardo. Dos três, talvez o mais interessante seja Noite do Espantalho, trilha sonora do filme do mesmo nome e que conta com ótimas participações de Alceu Valença e Geraldo Azevedo.

Arrebentação, disco de carreira que ganhou várias faixas bônus, leva o ouvinte a uma época que parece muito distante, onde as interpretações, os arranjos e a produção tinham outra conotação. Até mesmo algumas expressões soam “retrô”, quando ouvimos coisas do tipo: “alto-falantes estereofônicos” ou “satélite artificial”.

Estória de João Joana, trilha do musical criado a partir de um texto de Carlos Drummond de Andrade, com arranjos de Radamés Gnattali, é um trabalho mais denso e que ganhou a estrada junto com seu autor, como parte das comemorações pelas oito décadas de vida.

Para completar essa primeira parte das homenagens, o grupo Nós No Morro está em cartaz com o musical Bandeira de Retalhos, que conta (de maneira ficcional) o episódio (verdadeiro) do governo tentando expulsar os moradores do Morro do Vidigal, em 1977. Escrita em 1979 para se transformar em filme, Bandeira de Retalhos conta com a trilha sonora e direção musical de Ricardo.

Para 2013 o Discobertas promete mais lançamentos da discografia original do artista. Bandeira de Retalhos está em cartaz no Teatro Maria Clara Machado, na Gávea, até 5 de agosto. Mais informações pelo telefone 2274-7722.


Esse texto também foi publicado no jornal O Fluminense