A elegância do baixo acústico de Dodo Ferreira

25/07/2012 0 Por Fernando de Oliveira

Um dos baixistas mais ecléticos da cena musical carioca, Dodo Ferreira lança seu terceiro disco solo, Olhar Submarino (Delira), colocando no liquidificador todas as influências que marcam seu trabalho. Arranjador e diretor musical de artistas tão diferentes como Wanda Sá, João Penca e Seus Miquinhos Amestrados, Paulo Moura & Martinho da Vila, Celso Blues Boy & B.B. King, Marcelo D2 e muitos outros.

O projeto – que segue os passos de Farofa Blues (1993) e Dum Dum (2007) – tem a cara do seu criador: sofisticado e cariocamente bem-humorado, como antes da faixa de abertura Heloísa e Santo Antônio, onde podemos ouvir Dodo dizendo para a banda mandar brasa.

Das 11 composições de Olhar Submarino, dez são de autoria de Dodo Ferreira (exceção de Danny Boy, composição tradicional irlandesa), que passeiam belo baião, jazz, modinhas e baladas, com influências de todo o mundo. Olhar Submarino é o tipo de música que faz bem aos ouvidos cansados de tantos lançamentos populares e de gosto duvidoso que continuam a inundar as prateleiras das lojas (agora, virtuais).

Esse texto também foi publicano no jornal O Fluminense