Mais de 25% dos brasileiros não usam internet banking por medo de segurança

24/07/2012 0 Por Fernando de Oliveira

Ainda há gente que não se importa em comprar pelo telefone, passar dados do cartão de crédito e coisas do tipo, mas acha perigosíssimo fazer qualquer transação pela internet. Não sei de onde essas pessoas tiram essas ideias ou em qual época vivem, mas tenho pena.

Uma pesquisa feita pela  agência de relações públicas Edelman mostrou quais são as principais preocupações do internauta brasileiro em relação a seus dados, ao realizar compras ou utilizar serviços pela internet.

Entre os dados, chama a atenção o medo do internet banking. Apesar de contar com um dos sistemas mais desenvolvidos do mundo, mais de um quarto (27,3%) dos entrevistados afirma não acessar suas contas online. É mais do que o dobro da média mundial, de 13,4%.

No País, 60,2% dos consumidores considera a privacidade e a segurança na hora de adquirir produtos. A média global é de 38,2%, e estamos bem à frente dos Estados Unidos, segundo colocado com 41%.  Ao contrário de outros mercados, o Brasil enxerga nas companhias de segurança a principal fonte para orientações sobre segurança online e privacidade, seguidas por organizações de defesa de consumidores e amigos/família.

Em caso de quebra de privacidade do usuário, os pesquisados apontaram que a tendência seria deixar de usar produtos ou serviços da companhia ou ir para a concorrente. No setor bancário, 80,6% dos brasileiros afirmam que provavelmente ou muito provavelmente trocariam de instituição caso isto acontecesse, alinhados com a média global de 79,5%. No caso do varejo online, o brasileiro também é o mais propenso a abandonar as compras online com 80,2%, enquanto o índice global atingiu 75,1%.

Aproximadamente 35,5% dos brasileiros que usam a web estão significativamente mais preocupados hoje do que há cinco anos com segurança e privacidade de seus dados na rede. O Brasil ocupa a 3ª posição e fica acima da média global de 28,1% nesta categoria.

A pesquisa foi feita em mais seis países, sendo eles Alemanha, Coreia do Sul, China, Estados Unidos, Índia e Reino Unido, e reuniu 4.050 depoimentos com pessoas com mais de 18 anos. Para mais informações, basta acessar http://datasecurity.edelman.com.

Fonte: IDG Now!