Publicado por: Fernando de Oliveira | 29/04/2012

Uma noite para relembrar os sucessos do Supertramp

Roger Hodgson, ex-vocalista e principal compositor da banda, toca nesta segunda-feira no Vivo Rio e promete um passeio por todo o seu passado musical

Muitos não ligam a figura daquele jovem (hoje um senhor) cabeludo com a voz aguda que era facilmente ouvida nas rádios durante meados da década de 70 até o início dos anos 80. Roger Hodgson, principal compositor e vocalista do Supertramp, volta ao Rio para um único concerto nesta segunda-feira, no Vivo Rio, da sua Breakfast in America Tour. Autor de sucessos como The Logical Song, Dreamer, It’s Raining Again e Take the Long Way Home, Hodgson sobe novamente ao palco da casa de espetáculos do Aterro do Flamengo, depois de quatro anos, quando realizou um dos melhores concertos que a casa de espetáculos já recebeu, o que lhe rendeu uma série de pedidos para voltar, em posts e listas nas redes sociais.

A série de elogios que vem recebendo por suas apresentações fez com que o multi-instrumentista lançasse um disco ao vivo – Classics Live -, uma espécie de greatest hits, onde quatro das dez canções foram gravadas em uma de suas passagens pelo Brasil (em Belo Horizonte, em 2010, para ser mais preciso).

Para a alegria dos fãs, Roger não se sente desconfortável em tocar os sucessos do Supertramp, já que todas elas são creditadas ao duo Roger Hodgson/Rick Davies, fruto de um acordo nos moldes feitos por outra famosa dupla de compositores, Lennon/McCartney, o que acaba confundindo o público e deixando dúvidas sobre a sua inclusão no setlist do show.

“Eu não penso nas minhas canções como sendo músicas do Supertramp. Elas são minhas. Canções como Dreamer, It’s Raining Again e Two of Us foram escritas na minha adolescência, antes de encontrar Rick e formar o Supertramp. Essas canções são meus bebês e eu adoro tocá-las nos meus shows”, explica Hodgson.

Ele aproveita até para esclarecer a sua saída da banda.

“Quando deixei o Supertramp, em 1983, eu segui o meu coração, que me dizia para construir um lar e cuidar da minha família. Eu queria estar ao lado dos meus filhos enquanto eles crescessem. Dediquei 14 anos da minha vida ao Supertramp e havia chegado a hora de focar na minha família e não na minha carreira. Ao contrário do que as pessoas pensam, não deixei o grupo por que queria seguir uma carreira solo ou pelos problemas entre Rick e eu”, conta.

Só quando seus filhos já estavam crescidos que Roger decidiu voltar a estrada. Primeiro como membro da All Starr Band, de Ringo Starr e, desde 2004, como artista solo. Seus discos – In the Eye Of The Storm (1984), Hai Hai (1987), Rites of Passage (1997), Open the Door (2000) e o recente Classics Live, além do DVD Take The Long Way Home – Live In Montreal (2006) – receberam críticas elogiosas e mantêm a marca da genialidade que sempre caracterizou o compositor.

Nesta turnê, Hodgson vem acompanhado por Aaron Macdonald (Saxofones, Harmônica, Teclados e Backing Vocals), Bryan Head (Bateria), Kevin Adamson (Teclados e Backing Vocals) e David J Carpenter (Baixo e Backing Vocals), uma formação entrosada e com todas as características do antigo grupo de Roger, que se divide entre o Piano, Violão e Teclados.

Serviço

Roger Hodgson
Local: Vivo Rio – Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Data: 30 de abril
Horário: 22h
Preços: Entre R$ 180 e R$ 350




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: