Ringo Starr anima público do Rio – 15/11/2011

16/11/2011 0 Por Fernando de Oliveira

Ex-Beatle faz apresentação em clima de festa e relembra clássicos do rock

Se o público que lotava apenas pouco mais da metade do Citibank Hall no início de sua apresentação, que começou com pouco mais de cinco minutos de atraso, dava sinais de que estava lá para tornar a noite de Ringo Starr e sua All Starr Band mágica, o baterista e seus convidados retribuíram com um show animado, onde todos no palco pareceram se divertir muito.

Logo no número de abertura (It Don’t Come Easy), Ringo deixou claro o que devia se esperar dele: simpatia, animação, boas canções e algumas notas cantadas fora do tom. Mas, como pergunta a letra de With a Little Help From My Friends: “O que você acharia se eu cantasse fora do tom?”. A resposta unânime foi: “Não importa!”.

A mecânica do show de Ringo dá espaço para que cada um dos membros da banda mostre seus sucessos. Canções como Hang On Sloopy e Broken Wings fizeram bonito e não deixaram o pique cair.

Mas o que a platéia – formada em sua maioria por jovens até os 20 anos – queria mesmo era ouvir Ringo. E o baterista mostrou-se muito mais empolgado que nas apresentações de Porto Alegre e São Paulo. Por várias vezes ele elogiou o público, a banda, o local da apresentação e até arriscou uns passinhos de samba. Assim como aconteceu com Paul McCartney, parece que a audiência carioca conquistou mais coração Beatle.

É claro que o número de pessoas que se deslocou até a Barra para assistir Ringo & Cia foi algumas vezes menor do que os que foram até a Praça da Apoteose, mas ficou a esperança de que o mundo ainda pode ter salvação, pelo menos do ponto de vista musical.

Para quem já havia visto ou lido algo sobre as apresentações de Ringo, tudo correu dentro do esperado, sem surpresas. Para os que não sabiam o que esperar, foi um banho de alegria com canções que fazem parte da história do rock. Para todos foi uma noite alegre, que ficará na memória para o resto da vida.

O ano de 2011 fica marcado no calendário carioca como o ano onde a maratona musical de Paul McCartney e as quase 2 horas de apresentação de Ringo Starr agitaram noites mágicas na cidade.

 



Fotos: Fernando de Oliveira

Vídeos: Jo Nunes