Niterói é a cidade que mais concentra famílias das classes A e B

09/07/2011 0 Por Fernando de Oliveira

Não é pesquisa inglesa, mas parece, né?

Niterói é a cidade brasileira com mais famílias pertencentes às classes AB, com 42,9% delas no topo da pirâmidade, de acordo com a pesquisa da FGV (Fundação Getulio Vargas), intitulada Os Emergentes dos Emergentes: Reflexões Globais e Ações Locais para a Nova Classe Média Brasileira.

Ainda de acordo com estudo divulgado nesta segunda-feira (27), no top 5 das cidades com mais pessoas dentro das classes AB, em segundo lugar, aparece São Caetano do Sul (na região metropolitana de SP), seguida por Florianópolis (SC), conforme a tabela abaixo:

POSIÇÃO ESTADO MUNICÍPIO Parcela de famílias nas classes AB

1º Rio de Janeiro Niterói 42,90%
2º São Paulo São Caetano do Sul 42,55%
3º Santa Catarina Florianópolis 41,61%
4º São Paulo Santos 39,25%
5º Espírito Santo Vitória 39,22%

Fonte: Centro de Políticas Sociais da FGV a partir de dados do Censo 2010/IBGE

Elite

A pesquisa também considerou a classe A de forma isolada, e como aconteceu com as classes AB, Niterói (RJ) também apareceu no topo, com 30,7% das famílias na elite econômica.

Comparando com o ranking das classes AB, Santos (SP) saiu da lista das cinco cidades com maior número de representantes da classe A e abriu espaço para a capital gaúcha.

Na outra ponta, é na região Nordeste que estão as cidades com menor número de famílias na classe A, sendo elas Água Nova (RN) e Assunção do Piauí (PI), com 0%, e Quixaba (PE), com 0,03%.

Classe A – Top 5

POSIÇÃO ESTADO MUNICÍPIO

Parcela de famílias na classe A

1º Rio de Janeiro Niterói 30,65%
2º Santa Catarina Florianópolis 27,66%
3º Espírito Santo Vitória 26,92%
4º São Paulo São Caetano do Sul 26,53%
5º Rio Grande do Sul Porto Alegre 25,26%

Fonte: Centro de Políticas Sociais da FGV a partir dos dados do Censo 2010/IBGE

Igualdade

Considerando os representantes das classes ABC, a pesquisa constatou que, dos 5.565 municípios brasileiros, os 30 com maior participação destas classes estão no Sul do País, o que demonstrou menor desigualdade de renda nesta região.

Incluindo as classes B e C, o município gaúcho de Westfália é o que apresenta maior número de famílias (94,2%).

Do UOL