Você pode amar várias pessoas, mas há sempre aquela que você ama mais

07/02/2011 1 Por Fernando de Oliveira

lendas e verdades sobre o amor à primeira vista, o primeiro amor e o amor eterno. Mesmo o mais promíscuo dos seres humanos tem uma história para contar sobre algum desses amores. São causos ácidos, amargos, serenos, doces, delirantes, sinceros, alegres, tristes, doloridos e, algumas vezes, cicatrizados.

O amor definitivo existe na alma dos apaixonados, românticos e piegas. A ilusão de que uma alma gêmea está andando por ai é sedutora. Faz com que você procure sempre pela pessoa certa. A esperança de que alguém possa salvar e completar uma vida é, muitas vezes, contraposta pela sensação de medo, que induz a uma necessidade de independência que arrunia qualquer chance de um relacionamento profundo.

Pode ser que o amor eterno desses descrentes já tenha aparecido e partido, morrido ou sido ignorado. Não sei, mas sei que perder as esperanças ou esquecê-las não pode ser saudável.

A modernidade não ajuda os românticos ou a consolidaçao de parcerias. Muitas vezes um pote de preservativos e uma longa lista de amigos podem mascarar o medo de envelhecer sozinho. Aifnal, é sempre mais seguro focar na individualidade e seguir, mesmo que nem lembremos onde foi que estivemos.

Ame muito, ame sempre, mas não se esqueça daquele amor.