Estudo diz que barriga de chope é mito

16/01/2011 0 Por Fernando de Oliveira

Mais uma boa notícia para os homens cariocas, responsáveis pelo maior consumo per capta de chope do País. Agora todos podemos ir para os bares e para a noite sem aquele peso na consciência. A barriga é culpa de outros fatores que não o suco de cevada. Pelo contrário, a bebida não engorda e até reduz o risco de diabetes e hipertensão.

Só não sei qual seria uma quantidade normal para se beber todos os dias. Enquanto penso, vou ali beber um chopinho e volto já.

Abaixo o texto completo sobre o estudo.

Um novo estudo feito na Espanha afirma que a a barriga de chope é um mito. De acordo com a pesquisa, o consumo moderado da bebida, de até meio litro diário, associado a uma dieta como a mediterrânea, com bastante verduras, legumes, peixes, cereais e uso de azeite de oliva, não engorda e até reduz o risco de diabetes e hipertensão.

O modelo de homens e mulheres com barriga grande é próprio de uma cultura em que se ingere grandes quantidades de cerveja e comida rica em gorduras saturadas com quase nenhuma atividade física, disseram nesta quarta-feira (12) os autores do estudo.

Os médicos Ramón Estruch, do Serviço de Medicina Interna do Hospital Clínic, e Rosa Lamuela, do departamento de bromatologia e Nutrição da Universidade de Barcelona, dizem que a cerveja bebida com moderação não provoca aumento da massa corporal nem acúmulo de gordura na cintura.

O teste envolveu 1.249 participantes, sendo homens e mulheres com mais de 57 anos, que pela idade têm um maior risco cardiovascular. As pessoas que participaram do estudo se alimentando com uma dieta mediterrânea acompanhada de cerveja em quantidades entre 0,25 e 0,5 litro por dia, “não só não engordaram, mas, em alguns casos, perderam peso”, dizem os cientistas.

A dose recomendada pelos médicos é de dois copos diários para as mulheres e de três para os homens, com alimentação balanceada. As pessoas também devem praticas exercícios.

Rosa diz que a cerveja é uma bebida fermentada, que recebe as propriedades alimentares dos cereais com que é produzida, assim como o vinho da uva, ou a cidra da maçã. A bebida fornece uma quantidade de ácido fólico, vitaminas, ferro e cálcio maior que outras, e provoca um efeito “protetor” sobre o sistema cardiovascular.

As pessoas que bebem quantidades normais de cerveja apresentam uma menor incidência de diabetes e hipertensão, e um índice de massa corporal inferior.

As informações são da EFE