Zé Renato e Renato Braz lançam trabalho ao vivo

26/10/2010 0 Por Fernando de Oliveira

Papo de passarim, gravado em São Paulo, vira CD e DVD

Duas das mais belas vozes masculinas da MPB se uniram para lançar um CD/DVD que parece estar destinado a ganhar prêmios. Numa MPB repleta de cantoras, é com muita alegria que ouvimos Zé Renato (também membro do grupo vocal Boca Livre) e Renato Braz, desfilando um repertório que traz algumas pérolas de grandes compositores da MPB. Ao ouvir Papo de passarim (independente), ficamos com a impressão de que estamos diante de alguns dos melhores momentos de Milton Nascimento, de Wilson das Neves e, claro, de Zé Renato, autores de algumas das canções incluídas no projeto e que explica como ele surgiu.

– Essa parceria vem se desenhando há algum tempo. Conheci o Renato Braz depois que amigos me disseram que a voz dele parecia com a minha. Em 2001 participamos de um projeto cantando o repertório de Silvio Caldas e já deu para sentir uma grande afinidade. Anos depois, ele participou da gravação do DVD do Boca Livre e agora realizamos esse trabalho.

O repertório, que inclui algumas canções já conhecidas do público de Zé Renato, ganham versões cheias de elegância e que valorizam versos que estão entre os mais belos da MPB, como em Ponto de encontro (Zé Renato/Milton Nascimento), que abre o disco.

Tudo tem seu momento/É tudo ou nada/E lá no fundo eu sei/Talvez seja tarde/Só a imagem que ficou/Virá me visitar o pensamento“.

– Foi fácil e rápido escolher o repertório. Uma das coisas que me deixaram feliz é que o Braz deu muita força pra gravar coisas minhas. Tem gente que as vezes não sabe que eu sou o autor de algumas dessas canções – explica Zé.

Acompanhados apenas por violão, percussão e o baixo acústico de Sizão Machado, a dupla de Renatos passeia pelo samba Kid Cavaquinho e O dia em que o morro descer e não for carnaval, com a mesma habilidade com a qual canta temas latino americanos (Adiòs Felicidad) e da mais pura MPB (Rio Amazonas e A Saudade mata a Gente).

O duo já fez alguns shows e, apesar da agenda apertada, fruto de vários projetos paralelos, há a previsão de mais apresentações, segundo conta Zé Renato.

– Já nos apresentamos em São Palo, onde gravamos o show, no Rio e nossa ideia é seguir adiante o máximo que pudermos. Já temos shows agendados para Vitória (Bahia) e algumas cidades do Nordeste. Preciso encaixar isso com o projeto que faço na Casa França Brasil, no Rio, onde reúno sempre convidados falando de algum assunto específico e fazendo uma ligação com a música – o projeto se chama Música + e acontece duas vezes por mês, sempre às quartas-feira. Além disso, estou  finalizando um novo disco solo, apenas com voz e violão e um novo do Boca Livre (os dois projetos devem ser lançados no primeiro semestre de 2011). Mas sempre arrumamos tempo para fazer o que gostamos.

Papo de passarim é daqueles discos que não dá vontade de tirar do CD player e deixa a certeza de que a (boa) música brasileira ainda tem vida e que canções antigas ainda podem soar atuais. Quem vive no Rio de Janeiro, por exemplo, não tem como não se identificar com versos como “O dia em que o morro descer e não for carnaval/ninguém vai ficar pra assistir o desfile final / na entrada rajada de fogos pra quem nunca viu / vai ser de escopeta, metralha, granada e fuzil (é a guerra civil)“.

O CD já está nas lojas e até o fim do ano o DVD deve chegar ao mercado, depois que o especial for transmitido pelo Canal Brasil. Mesmo sendo lançado no fim do ano, Papo de passarim já pode ser considerado um dos pontos altos de 2010.

Serviço
Papo de passarim – Zé Renato e Renato Braz
Gravadora – Independente
Preço: R$ 25