Se tudo correu bem…..

16/05/2009 0 Por Fernando de Oliveira

…esse post foi publicado após minha saída do show do Skank no Vivo Rio (crítica em breve).

Para brindar o momento, duas lindas letras do grupo.

Balada do Amor Inabalável

Composição: Samuel Rosa / Fausto Fawcett

Eu levo essa canção
De amor dançante
Prá você lembrar de mim
Seu coração lembrar de mim…

Na confusão do dia-a-dia
No sufoco de uma dúvida
Na dor de qualquer coisa…

É só tocar essa balada
De swing inabalável
Que é o oásis pr’o amor
Eu vou dizendo
Na seqüência bem clichê
Eu preciso de você…

Darará! Dararumdá Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darumdá!…

É força antiga do espírito
Virando convivência
De amizade apaixonada
Sonho, sexo, paixão
Vontade gêmea de ficar
E não pensar em nada…

Planejando
Prá fazer acontecer
Ou simplesmente
Refinando essa amizade
Eu vou dizendo
Na sequência bem clichê
Eu preciso de você…

Darará! Dararumdá Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darumdá!…

Mesmo que a gente se separe
Por uns tempos ou quando
Você quiser lembrar de mim
Toque a balada
Do Amor Inabalável
Swing de amor nesse planeta…

Mesmo que a gente se separe
Por uns tempos ou quando
Você quiser lembrar de mim
Toque a balada
Seja antes ou depois
Eterna Love Song de nós dois…

Eu levo essa canção
De amor dançante
Prá você lembrar de mim
Seu coração lembrar de mim
Na confusão do dia-a-dia
No sufoco de uma dúvida
Na dor de qualquer coisa…

Darará! Dararumdá Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darará!
Darará! Dararumdá Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darará!
Dararumdá! Darumdá!
Darumdá! Darará!…

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Um Mais Um

Composição: Samuel Rosa / Rodrigo F. Leão

Éramos nós
Éramos nós
Um mais um
Éramos mais
Que só dois

Éramos um
Feito de dois
Mais que nós dois
Nunca então sós

Eu era eu
Quando era nela
Ela em mim
Como ela era

Éramos um
Feito de dois
Mais que nós
Nunca então sós

Soma sem subtração
Múltiplos sem divisão
Dois que se amavam então
Éramos multidão

E na matemática torta
Da vida aqui sem ela
Dois menos um é zero
Eu não sou nada do que eu era