Jornalista é corno?

16/04/2009 4 Por Fernando de Oliveira

corno1Que vida de jornalista é estranha, quase todo mundo sabe. Que os horários loucos, a propensão para a boemia e uma certa tendência mente aberta para relacionamentos, acaba fazendo com que a maioria dos casais acabe tendo como companheiros outros jornalistas, médicos (as) ou enfermeiros (as).

Apesar disso – e de saber que todos e todas são kanalhas – ser jornalista nunca significou ser corno (pelo menos não um corno manso, sabido). Agora, parece que oficialmente a coisa está mudando, pelo menos em Rondônia. A Associação dos Cornos de Rondônia (Ascron) tem nos principais cargos da sua diretoria…jornalistas!

“O jornalista acaba esquecendo a mulher em casa. Alguém tem que dar carinho a ela”. A provocação parte de Pedro Soares, presidente da entidade, que hoje conta com mais de 8 mil associados.

Entre os benefícios dos associados estão o serviço de cabeleireiro especializado em polimento no chifre.  Muito estranho!

corno2É fato que não confio nas jornalistas, embora admita que elas sabem esconder bem suas escapulidas quando querem, embora também mintam muito – e bem – até mesmo quando dizem que é apenas para não magoar. Na verdade, não confio nos jornalistas também (eu incluído) e na maioria dos seres humanos (e vários inumanos), mastambém não vou dar o mole de me mudar para Rondônia.

Leia a matéria completa do Comunique-se

E tem gente de outras profissões que faz de tudo para ser chamado de jornalista. Gente estranha e com um ego sem noção, né não?