Leave me alone

21/10/2008 2 Por Fernando de Oliveira

Que a sociedade norte americana tem vários vícios estranhos, é fácil detectar. Que muitos de seus cidadãos também apresentam algumas distorções de personalidade, manias e fobias que são difíceis de explicar, além de normalmente só olharem para dentro do próprio umbigo/país, tá na cara. Que os Estados Unidos são os maiores produtores mundiais de loucos, psicopatas e assassinos sem razão, é fato.

Ver seriados e assistir filmes apenas faz aumentar a lista de esquisitices, mas até que em algumas coisas eles têm razão. Apesar da mania de sempre terem alguém gritando para incentivar (preste atenção em qualquer cena que envolva esforço fisico. Tem sempre alguém que não faz nada mas não pára de dizer coisas como: força, isso, pra esquerda, etc), nas horas mais delicadas sempre aparece o leave me alone (me deixa quieto).

É difícil saber quando deixar alguém sozinho e quando devemos insistir com nosso apoio (coisa para os amigos – olha eles ai de novo – saberem). Pena que não possamos aprender isso vendos seriados de TV.

Será que um dia o brasileiro vai entender o leave me alone?

Será que o Brasil vai se transformar em um produtor de débeis mentais ciumentos e carentes, além dos já cruéis abandonadores e arremessadores de bebês?

Tomara que não.