Lembrando Little Richard, uma figuraça do rock

Lembrando Little Richard, uma figuraça do rock

12/05/2020 0 Por Fernando de Oliveira

Além de ser um dos criadores do rock and roll e de ter influenciado vários artistas, Little Richard foi protagonista de alguns dos melhores momentos da música

Richard Penniman, mais conhecido como Little Richard nos deixou no último sábado (9), aos 87 anos. A notícia já deveria ser old news by now, mas foi preciso alguns dias para digeri-la.

Um dos pioneiros do rock — ao lado de Chuck Berry, Carl Perkins e Jerry Lee Lewis — Richard foi o responsável por criar, entre outras coisas, o grito “A-wap-bop-a-lup-bop, A-wop-bam-boom”, que inicia a canção Tutti Frutti e definiu o rock.

Influência que ultrapassou barreiras

Várias de suas canções — Long Tall Sally”, “Rip It Up” , “Lucille”, “Good Golly Miss Molly” e “Rip It Up”, por exemplo — se tornaram hinos do rock e foram gravadas por nomes como Elvis e os Beatles.

Seu estilo, juntamente com sua figura diferente e seus modos extravagantes, ajudaram a quebrar barreiras em um mundo ainda muito preconceituoso. Afinal, um negro, judeu e gay fazendo sucesso era algo quase impensável.

Se muitos achavam suas interpretações cheias de energia (e eram), os que fizeram releituras das suas canções elevaram o nível ainda mais.

Longe dos palcos

Little Richard estava “oficialmente aposentado” desde 2013. Não tê-lo visto ao vivo é uma pena, mas pode ter sido melhor do que presenciar uma pálida lembrança de um gênio, como aconteceu com Chuck Berry em sua última passagem pelo Brasil.

O músico, que já havia tido vários problemas de saúde e que havia sofrido um derrame, sucumbiu (oficialmente) a um câncer nos ossos.

Vale lembrar algumas das suas apresentações no Rock and Roll Hall of Fame, do qual fez parte da primeira turma de indicados.

Richard e o Grammy

Little Richard nunca ganhou um Grammy. Isso não impediu que ele fosse o protagonista de um dos mais engraçados e icônicos momentos de todas as edições do prêmio até hoje.

Em 2 de março de 1988, no Radio City Music Hall, em Nova Iorque, Richard foi escalado, ao lado de Buster Poindexter, para apresentar o prêmio de melhor artista novo. O que se seguiu foi um exemplo do humor e da extravagância de Richard, que fez com que o vencedor fosse a coisa menos importante. O show era dele, que reclamou de nunca ter ganho um prêmio.

O momento é inesquecível para todos os que assistiram ao vivo e, Graças a Deus, ficou preservado para todos os que não tiveram esse privilégio.

Naquele ano, tivemos uma incrível apresentação de Michael Jackson e o U2 ganhando o prêmio de melhor álbum do ano pela primeira vez. Quem ganhou o prêmio de melhor artista novo? Jody Watley. Lembra dela?

Mas, apesar de ser verdade que ele nunca havia ganho um Grammy, algumas explicações precisam ser dadas.

A mais importante é que a maioria dos sucessos de Little Richard foram gravados e lançados ANTES da criação do prêmio, em 1958. Apenas Good Golly, Miss Molly poderia ter concorrido na primeira edição do prêmio, mas não foi uma das finalistas.

Tenha os sucessos de Little Richard na sua coleção

Literatura Policial, Mistério e Suspense! Confira nossas sugestões

A segunda explicação é que, depois do chilique, a Academia de Gravação” dos Estados Unidos demorou um pouco, mas, em 1993, deu a Richard um prêmio especial pelo conjunto da obra.

R.I.P. Little Richard