Abrir mão do smartphone prejudicaria a rotina de 77% dos jovens conectados

Abrir mão do smartphone prejudicaria a rotina de 77% dos jovens conectados

04/09/2019 0 Por Fernando de Oliveira

Nova pesquisa CNDL/SPC Brasil mostra uma boa dose de vício e dependência eletrônica dos jovens da chamada Geração Z. O smartphone é o gadget mais usado

A dependência dos gadgets é uma realidade para jovens (e não tão jovens) de todo o mundo.

No Brasil, estudo da dupla CNDL/SPC Brasil aponta que “87% dos jovens de 18 a 24 anos acessam a internet todos os dias. Além disso, 39% acreditam que não ter um smartphone prejudicaria lazer, estudo e trabalho”.

Os smartphones se tornaram um item de primeira necessidade para a maioria das pessoas. Elas já não conseguem dormir, acordar ou “conviver socialmente” sem eles.

Oito em cada dez jovens (77%) garantem que a sua vida seria prejudicada de alguma forma, caso não tivessem o aparelho. Nesse caso, as áreas mais afetadas seriam as atividades de lazer (39%), os estudos ou o trabalho (39%), a vida social (37%) e as finanças (21%).

Geração Z e smartphone

A chamada geração Z (aqueles com idades entre 18 e 24 anos) são ávidos por tecnologia. Mais de 80% deles possuem smartphones e outra grande parte (66%) notebooks. Os aparelhos servem para tudo, desde streaming e redes sociai até aos já negligenciados por muita gente.

Ter acesso a notícias também é uma das funções dos celulares conectados. Manter contato com amigos e familiares, conhecer pessoas, fazer transações bancárias, pagar contas e comprar produtos, também são funcionalidades aproveitadas pelos “Zs”.

A pesquisa integra o convênio Políticas Públicas 4.0 (PP 4.0), firmado entre o Sistema CNDL e o Sebrae.

A pesquisa

A pesquisa ouviu 801 jovens brasileiros, com idade entre 18 e 24 anos, residentes em todas as capitais. Saiba tudo sobre o estudo no link.