Cuidado: azeites falsificados invadem os supermercados

Cuidado: azeites falsificados invadem os supermercados

17/06/2019 2 Por Fernando de Oliveira

Na semana passada a polícia descobriu uma fábrica clandestina do produto. Entretanto, os azeites falsos ainda podem ser encontrados nos supermercados (pelo menos no Rio e em Niterói)

O azeite é um produto básico na maioria das cozinhas, inclusive a brasileira e, na semana passada, a polícia descobriu e desmontou uma fábrica clandestina em São Paulo. Lá eram fabricadas as marcas Évora, Olivais do Porto, Quinta D’ouro e Quinta Lusitana. O problema é que essas marcas NÃO EXISTEM!

Rótulos perfeitos para azeites perigosos

Os criminosos criavam rótulos perfeitos, com selos de qualidade, importação e até números de SAC (0800).

No processo de produção, eram usados óleo vegetal, aromatizantes e óleo lampante – produto altamente prejudicial à saúde. Ao todo foram apreendidos 40 mil litros de óleo vegetal e 15 mil de azeite falsificado já pronto para a distribuição.

Os supostos azeites portugueses eram/são, na verdade, uma perigosa mistura de óleos (lampantes e vegetais), além de aromatizantes, todos nocivos à saúde e nada bons para nenhuma receita.

Ainda nos mercados

A polícia apreendeu 40 mil litros de óleo vegetal e 15 mil litros de azeite falsificado pronto para venda. Ela também informou que iria avisar à vigilância sanitária para que os produtos fossem retirados das prateleiras. Entretanto, parece que essa comunicação não foi feita com a rapidez necessária.

Hoje (segunda-feira, 17 de junho) fui trocar um desses azeites comprados em um supermercado de uma grande rede, em Niterói) e o produto ainda estava lá, exposto e em promoção (R$ 9,98). Uma pechincha.

Azeites

Pior, ao expor a fraude ao gerente, ele simplesmente trocou o produto, mas não retirou os azeites da prateleira.

Como o azeite faz parte da nossa cultura gastronômica — até por conta da nossa origem portuguesa — é preciso atenção na hora da compra. Já existem os óleos compostos, que praticamente não servem para nada, e agora temos os azeites inventados.

Portanto, cuidado com as marcas Évora, Olivais do Porto, Quinta D’ouro e Quinta Lusitana. Elas não existem!

Caso encontre algum deles nas prateleiras de algum supermercado, denuncie!