Rodrigo Bittencourt – Casa Vazia – Crítica

06/09/2012 0 Por Fernando de Oliveira

Apesar do que o título pode sugerir, Casa Vazia, que está à venda no iTunes em produção independente, tem muita coisa para mostrar. Neste terceiro CD, o cantor, compositor, cineasta e escritor Rodrigo Bittencourt deixa um pouco de lado a sua veia pop para apostar mais em canções mais pessoais e introspectivas, onde tempera seus arranjos com toques de rock e bossa nova.

Com duetos, participações especiais e até mesmo canções em inglês e italiano, Casa Vazia surpreende não só pelos temas – Agora, faixa que abre o disco, mostra a mulher como caçadora dos homens, é um belo exemplo – mas também pelos arranjos simples e eficientes, mesmo quando acrescido de cordas.

Outros bons destaques são a faixa Pra Não me Machucar (Rodrigo Bittencourt e Liah Soares) que é gravada em dueto com a cantora Mariana Rios e fala de um relacionamento que acabou e que, claro, causa dor, e a composição Samba Meu, que já havia ganhado registro na voz de Maria Rita e que agora é gravada pelo autor, com uma interpretação totalmente própria, sem recorrer aos  elementos utilizados pela filha de Elis.

Uma versão editada deste texto foi publicado no jornal O Fluminense