TI corporativa já compra um tablet para cada 3 smarphones

28/06/2012 0 Por Fernando de Oliveira

A constatação é de um estudo da Cisco, divulgado esta semana. O estudo envolveu 1.500 decisores de TI de seis países e mapeia a consumerização da TI.

Os gestores de TI estão lidando com organizações cada vez mais móveis, e a tendência deve se refletir numa mudança dramática do cenário de hardware corporativo em 2012. Estudo realizado pela Cisco em conjunto com a empresa de pesquisas Redshift Research, aponta que atualmente a TI corporativa recebe o pedido de compra de um tablet para cada três smartphones requisitados. O estudo, liberado esta semana, foi feito com 1,5 mil profissionais de TI (decisores ou influenciadores de compra) de grandes e médias empresas dos Estados Unidos, França, Canadá, Reino Unido, Alemanha e Espanha.

A pesquisa lança também uma luz interessante sobre a prática cada vez mais crescente dos funcionários utilizarem seus próprios equipamentos digitais no trabalho (a prática chamada BYOD, ou Bring Your Own Device), também conhecida como consumerização da TI. Segundo os resultados, embora 48% dos executivos de TI afirmem que a prática é proibida em suas empresas, 57% dos executivos de TI globais admitem “fechar os olhos” mesmo sabendo que alguns funcionários levam seus equipamentos pessoais para trabalhar. Mais da metade dos entrevistados (51%) afirmou que a prática é crescente em suas empresas e 64% deles indicou que a perda/roubo de equipamentos pessoais e o acesso aos dados corporativos são as maiores preocupações ligadas ao BYOD.

Estados Unidos e França são os países com mais pedidos de tablet, tendo 21% da sua força de trabalho solicitando um tablet , a maioria dos pedidos vinda de executivos sênior das empresas. O interesse pelos tablets é maior na Espanha, país no qual 90% dos executivos ouvidos declarou acreditar que o equipamento será mais popular nos próximos dois anos. Executivos de vendas são os que mais pedem tablets globalmente, coincidindo com o fato de que esses funcionários são os que mais estão conectados, os que fazem mais ligações telefônicas e os que mais precisam ter acesso remoto a informação e apresentações corporativas.

Os Estados Unidos também lideram as preocupações com o uso de tablets, com 75% dos gestores de TI declarando que é necessário estabelecer novas regras para segurança e uso dos equipamentos. E 48% dos entrevistados são francamente favorável a restringir o acesso às aplicações corporativas a apenas um grupo de funcionários com tablets.

Com relação às vantagens do uso de tablets, todos os entrevistados concordam que apps customizadas para suas empresas vão favorecer os negócios. A maioria, 75% dos líderes de TI, coloca acesso a e-mail e compartilhamento de documentos como fundamentais e metade dos entrevistados indicou como desejáveis as videochamadas, mensagem instantânea e sincronização com os diferentes equipamentos corporativos, especialmente com os desktops.

A Cisco, que tem seu próprio tablet, o Cius, aposta na aceleração da mobilidade corporativa em 2012. Segundo Tom Puorro, diretor de produto da divisão IPC da companhia, “mobilidade e trabalho remoto chegaram para ficar, mas as demandas da TI continuam sendo garantir a segurança, gestão e interoperabilidade dos equipamentos”.

Para mais informações sobre a pesquisa, confira as informações no site da Cisco.

Fonte: Computerworld