A classe de Joyce e Donato

27/06/2012 0 Por Fernando de Oliveira

Aquarius traz inéditas e regravações

Joyce Moreno e João Donato são dois músicos que fazem parte de um grupo de artistas da MPB que podem ser considerados de elite. Suas obras estão recheadas de pérolas e pequenos tesouros e, apesar da dificuldade em seguir suas discografias (com vários discos lançados apenas no exterior) e o recém-lançado no Brasil, Aquarius (Biscoito Fino), segue a mesma linha.

Editado primeiramente no Japão em 2009, o CD reúne novas canções e algumas releituras de clássicos do repertório da dupla. Entre as inéditas, destaque para o suingue de Joyce em Guarulhos Cha Cha Cha, um bolero com letra e coro dos mais felizes, e Caymmi Visita Tom, que homenageia dois dos grandes mestres da nossa música de maneira emocionante.

Joyce está cantando como nunca e Donato – longe de ser um grande intérprete – faz bonito no duo em Xango de É Baê. As novas versões de Feminina – um dos maiores sucessos da carreira de Joyce – e Amazonas – clássico do catálogo de Donato – dão um toque de modernidade que não descaracteriza seus registros originais.

O violão de Joyce, o piano de Donato e a bateria sempre criativa de Tutty Moreno, complementam o baixo de Jorge Helder e a percussão de Sidinho Moreira, que formam o núcleo rítmico de um disco que felizmente chega aos fãs brasileiros da boa, elegante e criativa MPB.

Não é à toa que a dupla é tão cultuada no exterior. Uma pena que nem todos os seus trabalhos sejam lançados por aqui (vide uma visita a qualquer loja de discos virtual). Joyce e Donato levam a música para um patamar que só os craques podem alcançar.