Marilyn Manson mostra que nasceu para ser vilão

13/06/2012 0 Por Fernando de Oliveira

Cantor volta com disco inspirado onde faz até cover de Carly Simon

Uma das personagens mais interessantes e inteligentes da música mundial, Marilyn Manson acaba de lançar seu oitavo disco, Born Villain (Lab 344), cheio de sombrios, vocais cavernosos, muitas guitarras distorcidas e sons industriais.

O norte-americano, criador dessa figura que em quase nada tem relação com o seu verdadeiro eu, volta com força e inspiração, em um álbum onde deixa para trás a má fase de Drink Me (2007) e comprova a recuperação iniciada com o álbum The High End of Low (2009).

Mantendo o clima dark característico de seus trabalhos,  com canções com títulos como Murderers Are Getting Prettier Every Day, Hey Cruel World e The Flowers of Evil, Manson consegue prender a atenção do ouvinte com um repertório coeso e inspirado, onde inclui baladas, metal e rocks com a esperteza que lhe é peculiar. Porém, a cereja do bolo está mesmo na não creditada faixa-bônus, uma improvável versão de You’re So Vain – aquela mesma, de Carly Simon, com participação de Mick Jagger, lançada nos anos 70 -, que fecha o álbum de maneira perfeita, provando que todos os estilos podem se misturar quando bem temperados.

Born Villain pode significar a volta de Mason ao patamar de grande astro, que fazia algum tempo não frequentava.

Texto originalmente publicado no jornal O Fluminense