Todo fanatismo é ruim, menos o nosso

Fanatismo é igual à unanimidade: é burro e não faz bem. Pode ser fanatismo religioso, político, por conta de alguma atividade profissional ou de recreação. Geralmente, temos facilidade em detectar essas falhas nos outros e dificuldade em aceitar as explicações para o fato. Infelizmente, o mesmo não acontece quando o foco do assunto passa a ser os nossos fanatismos.

Nossos argumentos parecem sempre mais coesos, lógicos e óbvios, sempre explicando o porquê das nossas ações. Ultimamente tenho conversado com um amigo que não consegue entender a razão da minha fixação por música, shows, etc. Ao mesmo tempo, ele parece natural achar que qualquer assunto que não envolva polícia seja irrelevante ou menos sério. Vá entender!

Há os que correm, os que fogem, os que cultuam a independência, o egoísmo, a percussão. Já disse que um pouco de preconceito pode fazer bem e, quem sabe, uma pequena dose de fanatismo/intransigência também faça.

Só sei que, definitivamente, eu sou normal!*

* Essa é uma piadinha para os fãs do velho Viva o Gordo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.