Quanto tempo você precisa para se apaixonar?

23/09/2009 0 Por Fernando de Oliveira

Para não dizerem que o único ponto de vista feminino do F(r)ases vem de Nicole Assustadora, reprodzo o ótimo texto de Jacke para o blog Consultório do Don Octávio.

Quanto tempo você precisa para se apaixonar?

Dizem que só podemos amar uma pessoa quando de fato a conhecemos. Mas eu te pergunto: quanto tempo levamos para conhecer uma pessoa?

Será que todos os dias somos sinceros ou simplesmente desempenhamos papéis?

Dia desses conversando com um dos muitos caras que tenho no meu msn, fui questionada sobre minha preferência por escrever sobre sexo. Tentei argumentar que não escrevo somente sobre sexo, mas sim sobre relacionamentos e que não são relatos pessoais. Não adiantou nada. Ele acha que sou um furacão sexual e nada posso fazer a respeito. Muitas vezes julgamentos conhecer as pessoas e somos surpreendidos das formas mas bizarras. Como explicar aquele marido certinho, que era alvo da inveja das amigas de sua mulher, que de repente é flagrado aos beijos com a vizinha?

Provavelmente você achava que conhecia aquela garota quietinha da sua sala, que falava tão baixo que mal podia ouvir sua voz, mas que é expulsa de casa porque engravidou do primo. Chega de exemplos?

Bem, todos os dias ficamos presos a padrões pouco inteligentes e, desconfio de que é por causa deles que deixamos de viver ótimos momentos.

Hoje está frio, eu estava á toa e procurando algo para assistir entre a bagunça dos dvd´s do meu irmão, achei “Entre lençóis” de Gustavo Nieto Roa. Eu já tinha visto o trailer e fiquei completamente apaixonada, mas confesso que me deu preguiça só de pensar em assistir um filme com dois protagonistas que ficam no motel o tempo todo. Fui obrigada a dar o braço a torcer depois que assistia a película com os olhos brilhando e torcendo para que nunca chegasse ao fim.

Se você é fascinado pelas nuances do relacionamento entre homem e mulher, deve assistir.

Caso típico. Os dois se conhecem em uma balada, se beijam, e acabam num motel. Transam e…descobrem que justamente quando não esperamos nada do outro é que nos permitimos conhece-lo de verdade. Faz sentido? Sim, todo sentido.

Me diz. Quantas vezes você não bancou a perfeitinha no primeiro encontro porque queria agradar e garantir o segundo? Quantas vezes você  disse não achando que seria garantia de um selo de qualidade?

No filme, ela está noiva e ele é casado. Ou seja, ambos queriam uma noite, nada mais que isso e  se mostraram ao outro de uma forma que talvez jamais fizeram. Talvez nosso erro esteja justamente em esperar demais, em criar expectativas altas para algo que deveria ser muito simples.

Daí você pode me dizer que é fácil demais falar e que na vida real estas coisas não acontecem, uma vez que quando estamos apaixonados, sempre criamos expectativas. Sim eu sei, mas porque será que tantas pessoas se apaixonam por seus melhores amigos? Não seria porque ambos estão aparentemente focados em outro lugar, se abrindo de forma sincera pois não esperam nada um do outro e de repente percebem-se apaixonados?

Vai dizer que você nunca foi pra balada desprevenida porque suas amigas passaram na sua casa em cima da hora, bebeu todas pra esquecer a roupa horrível que estava usando e acabou beijando o cara mais gato do local? Ou vai me dizer que nunca se perguntou como uma certa pessoa ficou completamente apaixonado por você depois de ter te visto indo comprar pão com seu vestido mais rasgado e seu cabelo preso daquele jeito? Provavelmente porque você não esperava se apaixonar indo a padaria.

Certa vez li uma matéria na Nova onde um homem dizia que o segredo deles era nunca se preocupar com o fato de estarem solteiros, já a mulher anda por aí como se fosse um crime estar sozinha. Depois de uma certa idade então, cada homem que beija passa a possível futuro namorado, e aí a coisa desanda de vez.

Nenhum homem vai pra balada pensando que pode encontrar o amor da sua vida, já as mulheres normalmente guardam na cabeça histórias fantásticas de amigas que conheceram o amor de sua vida de forma extraordinária e aí até o caminho para o trabalho passa a ser possibilidade.

No filme é possível ver o homem e a mulher da forma como são, o que nos faz pensar que somos nós que complicamos tudo quando decidimos seguir um protocolo completamente inútil.

E mesmo que nada dê certo, vale só pela mágica. Quem nunca viveu um amor de balada, não sabe o que está perdendo. Enfim, o filme vale por tudo, masssss mulheres, é impossível não se apaixonar pelo Giane. Ele tem o sorriso e a bunda mais linda que eu já vi, seu fosse corria até a locadora mais próxima e colocava este filme na agenda já. OK homens, a Paola Oliveira fica de calcinha praticamente o filme todo.