The B-52’s: Bifecomtutu na festa Ploc

19/04/2009 1 Por Fernando de Oliveira

b52aApesar da crise, devo admitir que 2009 está me surpreendendo em muitas áreas, principalmente a musical. O show dos veteranos discotequeiros-newaveiros do The B-52’s foi mais uma boa surpresa.

Os DJs que animavam o pequeno público antes do show eram uma pista de que os anos 80 estavam de volta, mas que pagar mais de R$ 160 para ver o B-52’s poderia ser um pouco demais. O público era bem pequeno e não chegava a lotar metade do Citibank Claro-Metropolitan Hall. Era gente com aqueles cabelos coloridos estranhos usados pelas vocalistas do grupo, camisetas, gente carregando LPs (sim, Lps) da banda,etc. Uma festa Ploc na Barra.

O quarteto, formado por Kate Pierson (vocais), Cindy Wilson (vocais), Fred Schneider (vocais) e Keith Strickland (guitarra), entrou no palco, com pouco mais de 30 minutos de atraso, e confirmou a impressão de que o show é uma grande festa, sem a preocupação com figurinos ou efeitos especiais. Para ter uma idéia, Kate Pierson -aquela que um dia foi gatinha de cabelos coloridos – usava uma meia arrastão com um fio puxado (acabaram de me corrigir: um BURACO) e que não era proposital. O resto dos figurinos, também eram apenas roupas comuns.

Um aposto: O tempo passa para todo mundo. As duas vocalistas, que arrancaram suspiros de muita gente no primeiro Rock in Rio, são hoje respeitáveis senhoras barangas. A voz é a mesma, mas o corpo…quanta diferença! Até mesmo Fred Schneider, que, embora em melhor estado que as companheiras de palco, não consegue esconder as marcas do tempo. É, todos envelhecemos.

b52bO bom é que a música ainda diverte. Todas as caras e bocas continuam lá, os hits (sim, lembrei que eles também mais que um hit). O povo (including me) dançou, pulou, cantou (tudo com bastante espaço) e ainda pôde ficar na beira do palco.

Gente, o preço pode ser proibitivo, mas os shows internacionais têm sido sensacionais.

PS: A certeza de que o show tinha acabado veio quando a baixista da banda pegou a sua bolsa (sim, BOLSA!) e saiu do palco. Será que lá dentro tinha um vale-transporte para ela ir de ônibus até São Paulo, onde seria o próximo concerto?

Vocês já viram alguém levar bolsa para o palco? BIZARRO!