João Cavalcanti e Lenine regravam parceria ‘cheia de saudade’

João Cavalcanti e Lenine regravam parceria ‘cheia de saudade’

13/08/2019 Off Por Fernando de Oliveira

‘Bicho Saudade’ mostra a intimidade, semelhanças e diferenças entre os estilos de João e de seu pai

Ainda em clima de Dia dos Pais, ouvir a canção “Bicho Saudade”, parceria entre João Cavalcanti e Lenine (filho e pai) remete ao que melhor nessa relação: a intimidade. Intimidade presente na relação dos dois, mas que nunca norteou o relacionamento artístico.

— Meu pai é o artista que conheço de mais perto e a mais tempo. Acompanhei todo o processo dele em se tornar um artista conhecido no Brasil e no mundo. Eu sempre procurei não cair nessa tentação imediata de se aproveitar de ser “o filho dele”. Ainda acho graça quando vejo gente comentando “ele é filho do Lenine?”, embora seja algo totalmente natural, já que nunca capitalizamos isso — disse João Cavalcanti ao Blog do Feroli.

Novo registro

João Cavalcanti

Saudade é um lindo bicho
Que no escuro se orienta
Que da fome se alimenta
Que tem a dor por capricho
E só quando dói alenta

Saudade é um bicho estranho
De natureza selvagem
Porém de fina engrenagem:
Crescendo a perder tamanho
Vê-se minguar de coragem

Enquanto verso a saudade
O bicho, feito quimera,
Partido pela metade,
meu coração acelera
O mudo rugir da fera
É que impõe sem piedade
O meu compasso de espera

Saudade é um bicho grande
Muito maior do que eu penso
Quão mais se expande, mais denso
Quão mais denso, mais se expande
Saudade é um bicho imenso

Gravada primeiro por Lenine para o álbum “Em Trânsito” (álbum que Lenine lançou no ano passado), “Bicho Saudade” ganhou uma roupagem mais direta no registro feito pela dupla. Com carreiras consolidadas e distintas, pai e filho unem estilos diferentes nessa nova versão.

— Quando eu resolvi gravar “Bicho Saudade”, o que eu não tinha feito ainda, achei que não tinha maneira melhor do que chamá-lo para participar e reforçar essa intimidade. Decidimos fazer esse registro de maneira simples, nu, sem reservas. O vídeo também foi feito de maneira muito sensível, para traduzir o clima da canção — explicou João.

Saudade e outras parcerias

Apesar de manter o low profile em relação ao pai, “Bicho Saudade” não foi a primeira parceria entre eles.

— A nossa primeira parceria surgiu alguns anos atrás em um disco dele (“A Causa e o Pó”, do disco “Carbono”). Eu depois gravei essa faixa no álbum Garimpo (2018) — lembrou Cavalcanti.

Já a história da nova canção foi marcada por uma série de coincidências.

— Eu já tinha feito o esse poema, sem pensar nele como uma canção. Eu estava às vésperas de uma viagem de dois meses para fora do Brasil e, na época, eu tinha dois filhos e eu estava em absoluto pânico por deixá-los por esse tempo todo. O poema ficou guardado por um ano e pouco até que meu pai falou do projeto do “Em Trânsito” (álbum que Lenine lançou no ano passado), que tinha um conceito de não ficar parado e das múltiplas óticas que se tem em relação ao movimento. Eu mandei para ele, ele adorou e fez a música lindamente — confidenciou o autor da letra.

Pé na estrada

Além de novas gravações, que João promete lançar ainda este ano, o principal projeto é cair na estrada.

— Pode parecer clichê, mas “o artista tem de ir aonde o povo está”. Eu faço muitos shows fora do Brasil. Em outubro vou para Portugal e França e meu projeto é criar condições para que esteja sempre na estrada, olho no olho com a plateia — confessou João.

Que “Bicho Saudade” possa marcar o início de uma parceria mais constante entre dois talentos da nossa música.

— Nada impede e nada indica que faremos mais coisas com maior frequência. Temos as carreiras andando e os nossos pontos de interseção. Cantar e compor com o meu pai são coisas maravilhosas dentre várias coisas maravilhosas que a minha carreira me proporciona. Então não é uma coisa que a gente busque como objetivo, mas também não descartamos.