Eu ainda prefiro a velha bisnaga

04/04/2012 0 Por Fernando de Oliveira

Faturamento do setor de pães industrializados cresce 56%

A Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias – Abima, que também representa os fabricantes de pães e bolos industrializados, em parceria com a consultoria Nielsen, divulgou os dados do setor em 2011, que registrou crescimento de 56% no faturamento desde 2007, atingindo R$ 3,2 bilhões. Os bolos industrializados, parte do mesmo segmento, tiveram crescimento de 46% no período, com R$ 590 milhões em 2011.

Em volume, as vendas do chamado “pão de forma” chegaram a 992 milhões de toneladas, enquanto os bolos atingiram 299 milhões. Segundo o presidente da Abima, Claudio Zanão, o aumento do consumo deve-se, principalmente, à procura por uma alimentação mais saudável e prática. “A população brasileira está mais atenta à saudabilidade. Por isso, tem procurado opções como pães integrais e com diversos tipos de grãos, e a indústria está atendendo esta demanda lançando novidades neste sentido”, detalha.

O consumo per capita de pães industrializados aumentou de 4,2 kg por habitante em 2007 para 5,2 kg por habitante em 2011. Os bolos, por sua vez, pularam de 1,2 kg/hab em 2007 para 1,6 kg/hab no ano passado. Outro fator que pode explicar o aumento é a praticidade dos produtos. “Hoje em dia, as pessoas estão mais apressadas e, com a correria, os pães e bolos industrializados são ótimas opções para lanches, por exemplo, por possuírem maior vida útil”, explica Zanão.

O crescimento tem sido constante a uma média de 10% ao ano para ambas as categorias desde o início da série observada pela Abima/Nielsen, em 2007. “Para 2012, a tendência é que este crescimento se mantenha. Para isso, a indústria está procurando oferecer cada vez mais opções aos consumidores”, finaliza o presidente.

Fonte: Agência IN