Proibido cães e crianças

14/04/2010 10 Por Fernando de Oliveira

Já expressei aqui a minha indignação contra a discriminação que os fumantes estão sofrendo. Não sou fumante, mas defendo que cada um possa fazer o que quer, mesmo que isso leve a morte. Também sou contra leis que impeçam que comerciantes criem espaços para fumantes. Qual o problema de haver um restaurante só para quem fuma? Com garçons, chefs e dono fumantes?

Mais irritante que os fumantes (na verdade a fumaça) é a presença de pessoas com cães e crianças em restaurantes e até mesmo ônibus e aviões. Nada pior que ir para um lugar romântico, calmo, e ter que aturar um pentelho falando alto e fazendo de tudo para conseguir a atenção de pais e mães, que geralmente ignoram o chato ou acham tudo uma gracinha. Na boa, se tem criança, peça comida em casa. A culpa é sua e os únicos com obrigação de aturar o pimpolho são vocês (os pais).

Pior que isso só mesmo um avião ou ônibus de viagem com um bebê. Deveria haver uma lei dando desconto para quem for viajar em um meio de transporte onde pode sofrer com uma criança chorando durante horas.

Imagino o escândalo que um restaurante causaria se colocasse um cartas na porta: “Proibido cães e crianças”. Garanto que faria sucesso. Seria totalmente politicamente incorreto e com uma dose de preconceito tão grande quanto quanto as leis promulgadas recentemente.

Quero ter o direito de comer e namorar ouvindo violinos, música ao vivo, ambiente, o tilintar de copos e talheres e não algum retardadinho atrapalhando a noite, assim como tenho o direito de estar em um ambiente frequentado apenas por seres humanos.

Quem tiver grana para abrir um restaurante desses já pode contar com, pelo menos, uma dúzia de clientes felizes e fiéis.

PS: Não sou fumante e sim, não tenho paciência com pessoas burras, arrogantes, pais negligentes e crianças.

Anúncios