Anjos e demônios

30/09/2008 1 Por Fernando de Oliveira

Reza a lenda que todos lutam contra seus demônios durante a noite. Nunca acreditei nisso. Demônios lutam conosco durante o dia, quando tomamos aquela decisão errada, fazemos a escolha covarde, forjamos a imagem mentirosa, deixamos passar a data importante de maneira silenciosa apenas para marcar posição, flertamos com quem não devemos por diversão, quando não ajudamos aquela velhinha na rua ou quando somos grossos, apenas para mostrar que podemos.

Batalhamos com nossos demônios quando decidimos não olhar para trás, quando não olhamos para o lado e passamos por cima de tudo, quando lemos o que queremos ler e não o que está escrito, quando não ouvimos ou quando apenas queremos falar quando sabemos que isso não vai acontecer.

Duelar com os demônios nem sempre é fácil, mas, como toda batalha diária, acaba se tornando parte do seu cotidiano, parte do seu viver. Difícil mesmo é encarar nossos anjos, aqueles que vêm durante a noite para questionar, atormentar e questionar. Não adianta fingir felicidade, se esforçar nos sorrisos, se abastecer de álcool, eles vão cobrar por tudo o que fazemos, sem piedade.

Nunca fui grande freqüentador de igrejas ou qualquer outro templo religioso, porque também não acredito em ajuda apenas nos momentos de dor e desespero. Não acredito em quem aparece, reza e não pratica. Não acredito que os anjos acreditem.

Sempre que tenho que escolher uma batalha, prefiro enfrentar os demônios que nos rondam enquanto o sol está brilhando. Eles são muito menos perturbadores. Os anjos são quem nos fazem ver quem realmente somos e não quem gostaríamos de ser.

Anúncios